Estação Oscar Freire da Linha 4 deve ser uma das primeiras a ficar pronta

Estação Oscar Freire da Linha 4 deve ser uma das primeiras a ficar pronta

A nova licitação para a 2ª fase de obras da Linha 4-Amarela, que deveria ter seu resultado divulgado nesta quinta-feira, foi adiada por 30 dias, informou o Metrô. Segundo a empresa, o adiamento ocorreu a pedido do BIRD, o banco internacional que financia a obra. A razão não foi revelada, no entanto. Com isso, os envelopes com as propostas deverão ser abertos apenas no dia 17 de março, aumentando mais ainda o atraso acumulado na linha.

As obras da segunda fase da linha, que contempla as estações Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo-Morumbi, Vila Sonia e ampliação do pátio e vias, além da estação Fradique Coutinho (a única entregue) foram suspensas há quase um ano após o Metrô rescindir o contrato com o consórcio Isolux-Corsan Corviam. Segundo o governo, as construtoras não cumpriram os prazos, já essas alegaram que o Metrô não repassou projetos e que serviços tiveram um custo maior que o previsto.

Após um breve entendimento, o consórcio retomou a obra, mas continuou o trabalho em ritmo lento até que o Metrô afastou a empresa. O secretário de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, disse na época que uma nova licitação ocorreria ainda no segundo semestre do ano passado e que as obras poderiam ser reiniciadas no começo deste ano. Segundo, o secretário, a estação Higienópolis-Mackenzie poderá ser entregue em 12 meses após a volta ao trabalho.