CPTM Destaques Linha 9

Obras do acesso da futura estação João Dias são iniciadas

Bancada pela iniciativa, nova estação da Linha 9-Esmeralda da CPTM ficará localizada entre Santo Amaro e Granja Julieta
Perfuratriz que será usada nas fundações do acesso da estação João Dias (STM)

A construtora Telar, contratada pela incorporadora Brookfield para erguer a estação João Dias da Linha 9-Esmeralda, iniciou nos últimos dias os trabalhos no prédio de acesso da nova parada. Imagens compartilhadas pelo secretário dos Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy nesta segunda-feira, 1º de junho, mostram maquinário dentro do canteiro de obras em preparação para a perfuração do solo do prédio, que fica na altura do número 17.007 da avenida das Nações Unidas.

A futura estação é um marco no transporte metroferroviário paulista por ser a primeira totalmente bancada pela iniciativa privada. A Brookfield ofereceu-se para implantar a estação há cerca de uma década, quando iniciou a construção de um conjunto de edifícios corporativos próximo à ponte João Dias. Como é uma região de acesso difícil pelo transporte público, a empresa enxergou na proposta uma forma de valorizar seu empreendimento, que hoje tem como uma dessas inquilinas a Nestlé.

Apesar disso, o ineditismo e a burocracia fizeram com que as tratativas se prolongassem por anos, mesmo com a Brookfield se dispondo a custear todo o projeto, de R$ 60 milhões. Apenas pouco tempo atrás, esse imbróglio conseguiu ser vencido e a CPTM assinou contrato com a incorporada.

Em abril, os primeiros movimentos de preparação para obra foram iniciados, para permitir que seja construído um desvio das vias da Linha 9 a fim de liberar espaço para a implantação da plataforma. A previsão é que a nova estação João Dias seja entregue em 2022, mas há uma boa chance de ela ficar pronta antes.

A nova estação João Dias terá uma infraestrutura mais generosa se comparada à de outras paradas da Linha 9. No acesso, existirão duas escadas rolantes, além da fixa e elevadores, algo que não é visto por exemplo na estação vizinha Granja Julieta. A Brookfield, por meio da Telar, deverá entregar a estação completa, com exceção das duas vias permanentes e rede aérea na nova configuração que ficarão a cargo da futura concessionária das linhas 8 e 9 – a CPTM pretende licitar ambas ainda em 2020.

Curiosamente, mesmo com a inserção da estação João Dias, a distância entre as estações nessa região continuará imensa. Até Granja Julieta será cerca de 1.700 metros e Santo Amaro, mais de 2 km, um sinal de que em tese seria possível construir mais paradas no ramal da CPTM.

Veja como será a implantação da estação João Dias (Arte sobre material da CPTM)

 

 

Leia no Lulica
Insônia, aumento de apetite, problemas de visão 27/9/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

3 Comentários

Click here to post a comment
  • Se a concessão da Linha 9 está congelada, temos aí um problema para a conclusão desta estação, pois a obra que caberia a futura concessionária não vai ser feita tão cedo …

    • A estação João Dias não depende da concessão, sendo um projeto à parte. Ela será concluída e entregue para a CPTM ou para uma futura concessionária da Linha 9 administrar.

  • Essa obra sai, pq não tem perdedora de concorrência pra entrar na Justiça e paralisar a obra rs.

Airway