Linha 7-Rubi, enfim, ganhou um trem novo de verdade

Linha 7-Rubi, enfim, ganhou um trem novo de verdade

Linha mais esquecida pela CPTM, a 7-Rubi, que liga a estação da Luz à Jundiaí, começa a virar a página nesta sexta-feira (02). O primeiro trem da Série 8500, um dos mais modernos da empresa, começou a operar oficialmente no trecho até Francisco Morato, quebrando um tabu de anos sem equipamento novo. E o governador Geraldo Alckmin prometeu outras duas unidades ainda em setembro.

No total, segundo o governador, serão entregues 19 trens novos para operar na Linha 7 (há rumores que os definitivos serão da Série 9500 prestes a entrar em serviço). É um pouco menos do que opera hoje normalmente (8 Série 1700, 9 Série 1100, 3 Série 3000 e apenas 5 Série 7000, mais moderno), mas graças à maior velocidade e capacidade de passageiros da nova série o ramal poderá inclusive transportar mais pessoas e num intervalo menor.

A CPTM faz mistério, mas especula-se que o objetivo é aposentar ao menos os trens mais antigos, herdados pela empresa e que são lentos, desconfortáveis e sem ar-condicionado. Um deles, a Série 1100, é a mais antiga em serviço. Foram construídos há quase 60 anos (1957), reformados há 20 anos e hoje só vistos justamente na Linha 7.

É verdade que não é por que terá trens novos que a linha ‘patinho feio’ da CPTM resolverá todos os seus problemas. As obras de modernização da rede elétrica e algumas estações ainda não chegaram ao fim e trechos das vias exigem que os trens andem mais devagar. Mas a adoção da Série 8500 deve ao menos minimizar muitos dos problemas do trecho.

 

Leia no Lulica
Insônia, aumento de apetite, problemas de visão 29/9/2020