Portas de plataforma de Jabaquara e Tucuruvi começam a operar em testes

Fachadas de segurança estão funcionando por meio do sistema ATC e não o novo CBTC, que passou a operar aos domingos
Portas de plataforma em Tucuruvi (Jean Carlos)

Após realizar a primeira operação comercial na Linha 1-Azul com o sistema CBTC, de controle de trens, o Metrô de São Paulo e a Alstom colocaram as portas de plataforma das estações Jabaquara e Tucuruvi em serviço nesta semana.

As fachadas haviam sido instaladas entre o final do ano passado e o começo de 2022 e desde então estavam sendo preparadas para início dos testes.

A operação ocorre por meio do sistema de sinalização ATC, que está sendo substituído pelo CBTC. Tudo leva a crer que seja algo semelhante ao que ocorre na Linha 3-Vermelha, na estação Vila Matilde, a única a ter portas de plataforma no ramal.

A operação das fachadas de segurança das duas estações terminais da Linha 1 é importante já que o novo sistema de sinalização deve levar meses em testes até aposentar o ATC, que funciona por meio de blocos fixos, mantendo os trens à uma distância maior que o CBTC, que usa comunicação por rádio.

A Linha 1-Azul deverá contar com portas de plataforma em todas as 23 estações num futuro breve já que as demais paradas fazem parte do contrato que o Metrô fechou com o consórcio Kobra. O projeto, no entanto, teve início pela Linha 3-Vermelha e ainda não há prazo para que o serviço ocorra na antiga linha “norte-sul”.

No domingo, 3, a Alstom realizou a primeira operação comercial com o sistema CBTC na Linha 1, um pequeno atraso sobre o cronograma do Metrô, que previa que isso ocorresse em junho. O contrato com a empresa francesa começou a vigorar em 2008 e por enquanto só foi implantado na Linha 2-Verde.

Situação dos projetos de portas de plataforma em maio (CMSP)
Total
7
Shares
Previous Post

CPTM investirá R$ 8,3 milhões em solução para melhorar o atendimento ao passageiro

Next Post

Dona da ViaMobilidade e ViaQuatro, CCR vê saída da construtora Andrade Gutierrez

Related Posts