CPTM Destaques Linha 13

Serviço Airport Express da Linha 13-Jade continuará separado do resto da malha metroferroviária

Mudança em convênio do Paese gerou interpretações distorcidas que sugeriram que o expresso teria mudanças de horários e tempo de viagem
Serviço Airport Express continua do mesmo jeito (CPTM)

Suspenso desde o início da quarentena do coronavírus, o serviço Airport Express, da Linha 13-Jade CPTM, não tem prazo de ser retomado, informou a companhia ao site nesta quarta-feira, 19. A empresa também esclareceu a repercussão de uma publicação no Diário Oficial do estado nesta semana que gerou interpretações distorcidas, que confundiram uma mudança no convênio Paese com a transformação do expresso em serviço comum.

O aditivo no contrato de convênio entre as operadores de trens e a SPTrans e EMTU para assistência do Paese em situações de falhas na operação alterou a condição do Airport Express no atendimento emergencial, que era feito com “ônibus diferenciados” e agora será realizado com ônibus comuns intermunicipais. Para isso, a CPTM modificou o status do serviço para “regular comum”.

A descrição do documento, no entanto, não era clara o suficiente para entender do que se tratava a mudança. Podia se interpretar o novo status de serviço comum como a cobrança do mesmo valor do sistema, R$ 4,40 em vez de R$ 8,80, e até mesmo sua integração gratuita com outras linhas, o que hoje não existe.

Por essa razão, o site questionou a Secretaria dos Transportes Metropolitanos no mesmo dia da publicação, mas só obteve uma resposta satisfatória nesta quarta-feira. Segundo a CPTM, “não há mudança no valor do Expresso Aeroporto. A mudança se refere apenas ao Paese, que é acionado caso ocorra alguma interrupção na circulação do trem. E se isso acontecer, nenhum valor é cobrado do passageiro. A circulação do Expresso Aeroporto, nem sua tarifa, encontram-se alteradas, mantendo-se a situação anterior (tarifa de R$ 8,80)“.

Baixa procura

Como mostrou o site meses atrás, o serviço Airport Express, lançado pela gestão Alckmin, sempre teve uma baixa procura que, segundo dados obtidos no ano passado, não chegava à média de 30 passageiros por viagem. Apesar disso, o serviço sem paradas entre Luz e Aeroporto Guarulhos trafegava por vias de duas linhas bastante movimentadas, a 11-Coral e 12-Safira, até chegar a Engenheiro Goulart, onde a Linha 13-Jade de fato começa.

Com apenas 130 mil passageiros passando pelo ramal em seu serviço normal em todo o mês de julho, a Linha 13 está distante da meta do projeto, que é de transportar 120 mil usuários por dia. Para tentar atrair mais pessoas, o governo Doria estuda levar o ramal da CPTM até a estação Barra Funda, mas não detalhou como isso será feito nem quando ocorrerá.

Leia no Lulica
Insônia, aumento de apetite, problemas de visão 29/9/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

10 Comentários

Click here to post a comment
  • Olá Sr.Ricardo e amigos participantes
    É inacreditável o que acontece com esta linha, era para ser uma solução que resolveria o terrível problema de se chegar ou sair do aeroporto, principalmente nos horários de pico no transito, no entanto fica claro que não há interesse das partes envolvidas em resolver a questão. Se não querem porque não fazer uma extensão para dentro de Guarulhos, uma cidade que merece e tem o direito de ter um acesso de qualidade para SP. Hum milhão de habitantes não podem ser desprezados por conveniências ou divergências politicas seja de quem for. Abraços e fiquem com Deus……..sempre
    Gilberto

  • É certo que essa linha foi um verdadeiro fracasso já que não cumpriu com eficiência o seu principal objetivo (conectar o aeroporto à malha metroferroviária), e os números comprovam isso. Apenas 18 mil passageiros por dia, quando se previa para o trecho existente, mais de 150 mil e agora o governo procura formas de viabilizar a linha de qualquer jeito.
    Mas além disso, é curioso ver que o brasileiro, sempre que vai à Europa, fica maravailhado com o fato dos aeroportos serem conectados com os trens e metrôs, mas no próprio país não usa o sistema oferecido, mesmo que com suas falhas. Prefere ir de táxi ou uber.

    • Concordo. Aqui no Brasil mesmo quando tem um transporte bom (o que não é o caso dessa linha 13), o pessoal entra no uber e fica preso no trânsito, mas não entra no transporte mesmo que seja rápido e vazio. “Coisa de pobre”, “dá trabalho” eles pensam.

    • Essa linha foi feita só pra gastar dinheiro publico. O ideal era ter feito um metrô subterrâneo ligando o aeroporto até a rede do metrô. E isso seria usado pela população de Guarulhos.
      Outra aberração foi o monotrilho. Teve o papo que seria mais barato e rápido que o metrô. No fim, foi igual. Além de acabar com a paisagem urbana.
      Quando político fica aficionado por um determinado projeto é porque tem algo por trás.

  • Rapaz esse trem não serve pra nada se for pra ir no Aeroporto é muito melhor pegar um uber ou um táxi no último caso, pegar o trem e ainda ir andando pro aeroporto e cruel…ou mesmo se tiver um ônibus pra fazer baldiacão do o tempo que se perde a pessoa perde o voou…O mais correto seria como o metrô Tietê, mais sabemos que políticos e principalmente o Governador do estado não tem interesse em beneficiar o povo…logo terá mudança porque até o meio do próximo ano, que é de Eleição pra enganar os trouxas.

    • Tem o ônibus gratuito pra pessoa pegar da estação do trem até o terminal do aeroporto, mas, realmente, é ruim.

  • mas sejamos realistas, se o trem parasse dentro do aeroporto, tivesse tudo bonitinho como manda o figurino, será que teria os 120 mil passageiros/dia? será que boa parte das pessoas que utilizariam o aeroporto iria pegar um trem, e pra isso ter pegar pegar a linha 12 ou mesmo chegar até o brás???

    eu tambem concordo com boa parte das criticas sobre a estaçao ser longe do aeroporto e ainda pegar u onibus que dizem, demora mais que o trem. mas conhecendo nossa classe media e alta brasileira, duvido que essa linha bombaria. entendo que o governo do estado e a CPTM devem focar na expansao da linha até bonsucesso, e se possivel e for vavel, até mais adiante na regiao de guarulhos. vamos colocar o trem e o metrô a serviço de quem realmente precisa e faz uso.

    • Acho que a linha bombaria chegando pelo menos até a Luz se integrando com as linhas 1 e 4 do metrô, além de integrar com a 3 no Tatuapé e no Brás e com outras linhas da CPTM além da 12. E, se ela não pode chegar na porta do aeroporto, que pelo menos façam o people mover. Senão não vai atrair ninguém mesmo!

  • Para tentar reverter o fracasso da baixíssima demanda da Linha 13-Jade (15%) a gestão Doria optou por adaptar a Linha 13-Jade para utilizar as vias das linhas 12-Safira e 11-Coral. Mas Baldy revelou que o plano poderia incluir até mesmo Barra Funda. Segundo ele, um financiamento de quase R$ 380 milhões que estava parado no BNDES seria usado para “melhorar as condições da Linha 13…para que pudéssemos ofertar mais horários, mais modelos de viagens, sobretudo conseguir de forma muito exponencial chegar às estações que ligam com outras linhas do Metrô e da CPTM“.

    Ao mesmo tempo, o executivo afirmou que o plano de estender o ramal até a região de Bonsucesso, onde seria também construído um pátio de manutenção “Não está mais no escopo da gestão Doria“. Ou seja, assim como aconteceu com a Linha 18-Bronze entre outras, novamente o planejamento técnico está sendo desprezado para serem tomadas medidas adaptadas sem fundamentos plausíveis, visto que a Linha-13 não previa em seu projeto original seguir até o centro.

    Embora seja uma alternativa viável até Brás diante dos altos intervalos da Linha 12, levar o ramal até Barra Funda significaria contrariar as leis da Física com a impossibilidade de se disputar espaço ao mesmo tempo com as linhas 11 e 7, sem uma ampliação, construção e reforma de novas estações no trecho entre as estações Tamanduateí e Lapa, que é o que possui a maior capacidade de se eliminar e redistribuir as múltiplas baldeações desnecessárias e desconfortáveis, e preparar para os futuros quatro Trens intercidades que hoje não existe espaço para recebe-los, se é que um dia eles irão voltar!

    Porém não se deixem impressionar se vier comentar aqui alguém que não é um frequentador de transporte público, e sim um Porta voz bajulador oficial travestido de usuário, por isso não passa por este perrengue diário na ida e na volta de suas viagens, principalmente nas estações Brás e Luz da CPTM.

Airway