Vídeo mostra exato momento em que esgoto rompe túnel escavado pelo tatuzão da Linha 6-Laranja

Imagens gravadas por funcionários no poço de ventilação SE Aquinos captam o momento em que esgoto rompe o túnel, logo acima da cabeça de corte da tuneladora, que acabava de chegar ao local
O poço Se Aquinos nesta terça-feira (iTechdrones)

As causas que levaram ao rompimento do interceptor de esgoto da Sabesp nesta terça-feira (1) e que inundaram dos túneis e poços da Linha 6-Laranja do Metrô ainda não são conhecidas, mas há uma certeza: o acidente ocorreu logo após o “tatuzão” da Acciona concluir a escavação do primeiro trecho de túneis do ramal.

Vídeos de funcionários que circulam nas redes sociais mostram o exato momento em que a enxurrada de material oriundo da imensa galeria de esgoto rompe por cima da roda de corte do “tatuzão”, que acabava de derrubar o último trecho de solo (veja abaixo).

O volume inicialmente é pequeno e não chama a atenção das pessoas que estão perto do local, mas logo em seguida há uma inundação que faz os funcionários saírem as pressas do fundo do poço.

As imagens também contradizem uma informação que foi veiculada na terça-feira e que afirmava que a tuneladora concluíria seu trabalho nesta quarta-feira (2).

Já se sabe que o interceptor, conhecido pelo nome ITI-7, acabou sendo rompido, o que explica o enorme volume de dejetos e água que tomou conta de quatro poços e dois túneis escavados pela Acciona no último ano. A questão agora é entender qual a influência o tatuzão pode ter exercido após sua passagem a três metros dessa estrutura da Sabesp.

O percurso do interceptor de esgoto ITI-7, da Sabesp (GESP)

Finalizado em 2020, o ITI-7 é um túnel de grandes dimensões, com largura de 3,4 metros de largura e 2,65 metros de altura, e escavado a uma profundidade de 18 metros no eixo da Marginal Tietê. O interceptor possui 7,5 km de extensão, começando na região do Rio Tamanduateí e chegando até a estação elevatória do Piqueri.

A escavação dos túneis da Linha 6-Laranja deveria ter sido iniciada por volta de 2017, bem antes do interceptor ter sido escavado. Mas a concessionária MoveSP, então responsável pelo ramal, suspendeu as obras em setembro de 2016.

Interior do interceptor de esgoto: dimensões bastante generosas (GESP)
Total
30
Shares
3 comments
  1. Chama a atenção na reportagem que técnicos Sabesp trabalham no momento para desviar o esgoto para outros interceptores da cidade, os sobrecarregando, e não se informa se este trecho danificado altamente relevante de grandes dimensões não se será reconstruído, afinal ele é de fundamental importância, pois com cerca de 7,5 km de extensão, esta Galeria tubular ITI-7 tem 3,4 m de largura e 2,65 m de altura e foi construído embaixo paralelo da Marginal Tietê se sabia de sua existência pois é recente e consta em plantas, e não foi providenciado reforço para o seu entorno para evitar seu desabamento.

    1. Helry
      Causa perplexidade que a citada construtora Pouliche Empreendimentos Imobiliários, da EVEN incorporadora diz que possui Alvará de Aprovação de Edificação Nova de construção de prédio de 28 andares que obviamente necessitara de uma profunda fundação em um condomínio que está que está para ser implantado exatamente no trecho subterrâneo nas proximidades da rua Venâncio Aires, pois segundo advogados da concessionária da linha 6, construtora está expressamente alertada sobre a interferência nas obras do Metrô, mas continua mantendo no local um stand de vendas como se nada houvesse de anormal, é o tipo do conflito anunciado e encrenca pela frente!!!

Comments are closed.

Previous Post

Concreto e pedras são usados pela Acciona para cobrir cratera e poço da Linha 6-Laranja

Next Post

Metrô assina contrato para construção de 2 novas estações e um segundo pátio da Linha 15

Related Posts