Acciona quer contratar mais mulheres para obra da Linha 6-Laranja

Empresa espanhol criou um program que visa ampliar contingente feminino nas obras de construção do ramal de metrô com 15,3 km de extensão
Funcionária da Acciona na Linha 6-Laranja do Metrô

Em 26 de junho, data que se comemora Dia Internacional das Mulheres na Engenharia, a empresa Acciona, responsável pelas obras e futura operação da Linha 6-Laranja do Metrô, lançou o programa Mulheres na Construção, que pretende ampliar o número de mulheres na linha de frente e lideranças dos canteiros.

Um dos objetivos da construtora espanhola é que a fábrica de aduelas (estruturas que revestirão os túneis escavados pelo ‘tatuzão’) tenha 80% de ocupação feminina.

O programa está aberto para profissionais com ou sem experiência, recém-formadas, engenheiras ou profissionais técnicas e operacionais – além disso, a Acciona pretende oferecer uma oportunidade para que mulheres após maternidade possam ser reincorporadas ao mercado de trabalho.

“Sabemos o quão competitivo é o mercado e a dificuldade que algumas mulheres enfrentam em processos seletivos ao não conseguirem a vaga por falta de qualificação ou experiência. Portanto, iremos apoiar na qualificação e proporcionar a elas novas oportunidades, promovendo maior diversidade em nossos processos de contratação” afirmou Maria Castroviejo, responsável pela área de Organização, Talento e Saúde da Acciona no Brasil.

A Acciona ampliou de 14,5% para 21,6% a participação de mulheres em cargos de liderança nos últimos 10 anos (Acciona)

A Acciona oferece programas de mentoria, formação e capacitação técnica das funcionárias, segundo plano de sustentabilidade da empresa.

De acordo com a construtora, o número de profissionais mulheres em cargos de liderança em todo o grupo no mundo subiu de 14,5% em 2011 para 21,6% em 2021.

A Linha 6-Laranja teve as obras reinicidas em 2020 com previsão de conclusão em 2025. A Acciona deverá contar com 9 mil funcionários no pico do projeto.

Para se cadastrar no programa Mulheres na Construção, basta acessar este link.

Total
31
Shares
Previous Post

Metrô vai elaborar estudo para o uso comercial de sua marca

Next Post

Metrô voltará a oferecer os “naming rights” de quatro estações

Related Posts