Como era esperado há algum tempo, o governador Geraldo Alckmin fez uma viagem de reconhecimento com o monotrilho da Linha 15-Prata do Metrô nesta terça-feira (20). E prometeu que cinco das oito estações em construção na região de Sapopemba e São Mateus serão abertas no final de março em operação assistida, ou seja, sem cobrança de tarifa e em horário reduzido.

Caso cumpra essa nova previsão, as estações São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói, Vila União e Jardim Planalto passarão a funcionar no mês que vem enquanto Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus ficarão para o final de maio. Entre as cinco primeiras estão três estações que tiveram problemas com o desvio do córrego e acabaram começando a ser construídas mais tarde. No entanto, o consórcio responsável por elas conseguiu recuperar parte do tempo e hoje elas estão apenas um pouco atrás de Vila União e Jardim Planalto, as mais adiantadas.

Quando forem inauguradas, as cinco estações acrescentarão 6,5 km à malha metroviária fazendo com que o Metrô atinja a marca de 87 quilômetros. Já as três estações postergadas devem somar 3,6 km a esse total – o que faria o metrô paulistano chegar a 90 km de extensão.

A estratégia de dividir a abertura das oito estações, que até então deveriam ser inauguradas em conjunto, faz mais sentido pelo aspecto técnico e humano. Como é uma linha em que quase tudo é novo, será um cenário mais adequado para colocar à prova as novas paradas, trens, sistemas e os equipamentos de mudança de via, chamados de “track-switches“. Entre Vila União e Jardim Planalto há um conjunto deles que servirá para que os trens mudem de via até chegar a essa última estação. Na segunda etapa de inauguração, o retorno será feito pouco antes de São Mateus, a única parada que possui duas plataformas.

Alckmin revelou também que o edital de concessão da Linha 15 deverá ser publicado em março. A previsão é que ele fique disponível para os interessados por cerca de 90 dias até a realização do leilão por volta de julho. O modelo de concessão deve ser semelhante ao edital das linhas 5-Lilás e 17-Ouro, leiloadas em janeiro.

Ida e volta

Aberta em agosto de 2014, a Linha 15-Prata funciona em horário comercial, mas atendendo apenas duas estações atualmente: Oratório e Vila Prudente, onde se conecta à Linha 2-Verde do Metrô. Mesmo assim, passaram em janeiro pela linha 209 mil usuários, segundo a empresa, média de 10 mil passageiros por dia.

Estação Vila União: inauguração em março

O intervalo, por essa razão, é alto para os padrões do Metrô. Para se preparar para uma demanda imensa que deve surgir após a abertura das oito novas estações, o Metrô tem feito testes em todos os domingos, fechando a linha por várias horas. A demanda total esperada quando as 10 estações estiverem abertas é de 350 mil passageiros por dia – 400 mil quando for entregue a estação Jardim Colonial.

Sobressaltos

O blog fez a viagem de reconhecimento com o governador nesta manhã e pode constatar que existe muito trabalho pela frente. A viagem percorreu quatro das cinco estações prometidas para março, mas houve o desembarque apenas em Vila União. As vias nesse trecho apresentam os conhecidos solavancos do primeiro trecho, mesmo com o trem andando numa velocidade bastante baixa. Há que se levar em conta que a composição estava vazia, situação que não deve se repetir na operação normal.

Já as estações estão num estágio bastante parecido, com portas de plataforma, piso, iluminação e escadas rolantes montadas. Mas faltam elevadores e muito acabamento ainda, sobretudo em alguns acessos. Parece bastante trabalho para pouco mais de um mês de prazo.

Veja galeria com imagens das estações:

Leia no Lulica
Insônia, aumento de apetite, problemas de visão 29/9/2020