Após três meses em obras, pátio Água Espraiada tem avanço tímido

Avatar
Imensa área de manutenção da Linha 17-Ouro e a estação Jardim Aeroporto estão passando por trabalhos de alvenaria em vários pontos. Governo promete entregar obra nos próximos 21 meses
Pátio Água Espraiada em março de 2021 (iTechdrones)

Na quinta-feira 18 de março foram completados três meses desde que o governador João Doria (PSDB) assinou a ordem de serviço para que a Coesa Engenharia iniciasses os trabalhos de conclusão das obras civis da Linha 17-Ouro do Metrô.

Passado esse período, o avanço ainda é bastante tímido, como tem mostrado o site em parceria com o canal iTechdrones. Na semana passada, o drone do canal sobrevoou o imenso pátio Água Espraiada, uma estrutura erguida sobre um piscinão ao lado da avenida Roberto Marinho.

As imagens, como é possível assistir no vídeo, revelam que a evolução dos trabalhos ainda está longe do que se espera de um projeto de tamanha magnitude. De fato, a Coesa ampliou o número de funcionários nos canteiros e é visível que o pátio possui movimentação em diversas áreas, mas por enquanto as atividades se resumem à alvenaria – paredes têm sido erguidas em prédios tanto no pátio quanto na estação.

Nota-se também a presença de alguns caminhões carregados com o que parece ser terra, embora pela distância não seja possível entender qual será o uso desse material. Funcionários da Coesa também estavam analisando o acesso norte da estação Jardim Aeroporto, de onde seguirá uma grande passarela por cima da avenida.

As obras do pátio Água Espraiada já estão no terceiro contrato. Originalmente, a responsabilidade pelo empreendimento foi do consórcio Monotrilho Integração, formado pelas construtoras Andrade Gutierrez e CR Almeida, além da extinta fabricante de monotrilhos Scomi. No entanto, a empresa pouco fez além de preparar as fundações e algumas colunas e vigas da estrutura.

Em 2016, o Metrô cancelou o contrato e solicitou que outro consórcio, o TIDP (Tiisa e DP Barros), assumisse a obra. Com isso, os trabalhos ganharam ritmo e a obra bruta avançou, além de incluir a instalação da estrutura metálica do telhado do prédio principal, entre outros detalhes.

Com dois níveis para os trens, o pátio Água Espraiada deverá ser capaz de comportar mais do que as 14 composições da primeira fase. Além de concluir a parte civil, a Coesa terá a incumbência de instalar as vigas-trilho que permitirão que as composições circulem internamente.

Total
8
Shares
Previous Post

Acciona utiliza software avançado para simular fluxo de passageiros nas estações da Linha 6-Laranja

Next Post

Túnel de estacionamento de trens da Linha 6-Laranja está sendo preparado para escavação

Related Posts