Acciona utiliza software avançado para simular fluxo de passageiros nas estações da Linha 6-Laranja

Avatar
Construtora responsável pela construção e futura operação do ramal de Metrô está avaliando como será a circulação dos usuários nas 15 estações graças ao programa ‘MassMotion’
Simulação de fluxo de passageiros na futura estação Santa Marina (Oasys)

Como atestar as melhores estratégias de entrada e saída de passageiros nas estações? De que forma é possível prever qual será o fluxo de usuários em vários níveis de estações subterrâneas? Como medir o impacto de um projeto anos antes dele se tornar realidade? As respostas para essas perguntas podem ser dadas por um software, o MassMotion, da empresa Oasys Software.

O programa está sendo usado pela pela empresa MNSolutions, contratada pela construtora Acciona para oferecer uma análise mais precisa de como deverá ser o movimento nas 15 estações da Linha 6-Laranja, atualmente em construção

Segundo a Oasys, o software é capaz de “analisar os projetos arquitetônicos e avaliar sua capacidade de acomodar as demandas de passageiros em horário de pico, bem como as condições de evacuação de emergência”.

A empresa divulgou um vídeo que mostra o fluxo de passageiros na futura estação Santa Marina, que ficará próxima à TV Cultura e os centros de treinamento do Palmeiras e do São Paulo. Graças a isso é possível entender como deverão circular milhares de usuários nos quatro níveis da estação, além das passarelas dos acessos, localizados na praça Dr. Pedro Corazza.

Atualmente, as obras estão prestes a iniciar a escavação do imenso poço retangular, mas a Acciona, graças ao MassMotion, pode estudar as melhores soluções para o início da operação, prevista para 2025.

“Como empresa, nós (Acciona) sempre nos esforçamos para incorporar tecnologias e metodologias de ponta para garantir que os projetos sejam desenvolvidos e entregues para atender aos requisitos de todas as partes interessadas, especialmente os usuários finais. O uso do MassMotion neste projeto está realmente nos ajudando a entender o movimento de passageiros através das estações e antecipar possíveis problemas que anteriormente só seriam identificados quando as estações estivessem operacionais”, afirmou Abraham Asis Jiménez, gerente de projeto arquitetônico da construtora espanhola.

Com 15,3 km e 15 estações, a Linha 6-Laranja ligará a Brasilândia a região da estação São Joaquim. A previsão é que passem diariamente por ela 630 mil passageiros.

A futura estação Santa Marina ficará a 29 metros da supefície (Oasys)
Total
41
Shares
2 comments
  1. Tecnologia auxiliando cada vez mais, muito bacana! Torço que a obra continue sem entraves daqui pra frente.

Comments are closed.

Previous Post

Governo Doria volta a postergar projetos importantes do Metrô e CPTM

Next Post

Após três meses em obras, pátio Água Espraiada tem avanço tímido

Related Posts