O popular serviço Connect, com trens partindo das estações Aeroporto Guarulhos e Brás, na Linha 13-Jade, foi considerado extinto pelo secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy. Em resposta direta a seguidor de seu perfil no Instagram, o responsável pela STM afirmou que o “Connect não volta mais”. O serviço está suspenso desde março, quando medidas de distanciamento social foram implantadas pelo governo Doria para frear o avanço do coronavírus.

Em outro post na rede, Baldy revela que o Connect será substituído por outros serviços, mas não detalhou como funcionará nem quando serão lançados. Há algum tempo, o secretário tem dito que a Linha 13 chegará até a estação Palmeiras-Barra Funda. Em julho, durante entrevista, ele afirmou que um financiamento de quase R$ 380 milhões que estava parado no BNDES será usado para “melhorar as condições da Linha 13…para que possamos ofertar mais horários, mais modelos de viagens, sobretudo conseguir de forma muito exponencial chegar às estações que ligam com outras linhas do Metrô e da CPTM“.

Mais tarde, o site descobriu em uma apresentação da CPTM que o plano seria levar apenas o Expresso Aeroporto até Barra Funda em vez de Luz. Assim como o Connect, também esse serviço está suspenso indefinidamente. No entanto, ao contrário do primeiro, o trem que vai de Luz a Guarulhos sem paradas intermediárias sofria com a baixa demanda, motivada pela pouca oferta de horários e a tarifa de R$ 8,80, paga à parte.

Baldy afirma que governo lançará novos serviços (Reprodução)

Solução parecida

Inaugurada em março de 2018, a Linha 13 começou a funcionar de maneira precária, sem sistema de sinalização e com apenas dois trens emprestados de outros ramais. A primeira composição dedicada à linha Jade só entrou em serviço em fevereiro e o segundo trem, semanas atrás. Porém, como o sistema de controle de trens está atrasado, não há como baixar os intervalos de viagens que, na melhor das hipótestes, é de 20 minutos contra 8 minutos da meta do projeto.

Ainda assim, a Linha 13 sofre com o excesso de baldeações para atingir regiões de grande atração de demanda. Por isso, o serviço Connect foi bem sucedido já que criava conexões com a Linha 3-Vermelha, Linha 11-Coral, Linha 7-Rubi e Linha 10-Turquesa. Mas para chegar ao Brás, o ramal precisa compartilhar vias com a Linha 12-Safira, que ainda tem deficiências de sinalização.

Estação Brás: serviço Connect era popular entre os usuários

A solução desenhada pela CPTM prevê a modernização das vias para reduzir os intervalos de trens para 3 minutos, o que permitiria que composições de ambas as linhas circulassem de forma alternada, por exemplo. Mas esse trabalho ainda está sendo feito e não deve ficar pronto tão cedo.

Uma hipótese é que a CPTM pode redesenhar o funcionamento dos serviços na região, mudando a distribuição das linhas a fim de acomodar uma extensão da Linha 13 até Brás, por exemplo. Em setembro, dado mais recente disponibilizado pela companhia, a Linha 13-Jade transportou 195 mil passageiros contra 308,5 mil em fevereiro, seu melhor mês até hoje.

Questionada a respeito, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos enviou nota ao site em que afirma que “o serviço que substituirá o atual Connect, serviço de ligação entre as estações Brás e Aeroporto, ainda está em fase de estudos para definição do plano operacional”.