CPTM Destaques Linha 11 Linha 13 Linha 3 Linha 7 Linha 8 Metrô de São Paulo

CPTM levará apenas o Expresso Aeroporto da Linha 13-Jade até a Barra Funda

Informação consta de convênio assinado entre o governo do estado e a Prefeitura para viabilizar a implantação do Polo Intermodal da Barra Funda
Trem da Linha 13-Jade: Expresso Aeroporto em Palmeiras-Barra Funda (CPTM)

Revelada pelo secretário licenciado dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em julho, a informação de que a Linha 13-Jade será estendida até a estação Palmeiras-Barra Funda causou estranheza. O ramal da CPTM, que vai da estação Aeroporto Guarulho até Engenheiro Goulart, tem feito uso de vias das linhas 12 e 11 para operar serviços esporádicos e mais atrativos para os passageiros, mas chegar até Barra Funda implicaria em uma enorme reengenharia para comportar mais trens.

No entanto, segundo convênio firmado entre a Secretaria dos Transportes Metropolitanos e a Prefeitura de São Paulo na semana passada, a CPTM levará apenas o “Expresso Aeroporto” até Palmeiras-Barra Funda. Trata-se de um cenário bem mais modesto do que pensado e de implantação menos complexa, se assim podemos dizer.

Para chegar até a estação Luz hoje, o Expresso Aeroporto utilizava um pequeno trecho da Linha 11-Coral a partir de Brás e por isso funcionava em horários alternativos para evitar o pico do ramal que vai até Mogi das Cruzes. Para estender o serviço especial até Barra Funda possivelmente a CPTM conta também com a inclusão da estação na Linha 11, que é citada no documento.

Atualmente o serviço diferenciado, que cobra R$ 8,80 por uma viagem sem paradas até as proximidades do Aeroporto Internacional de Guarulhos, está suspenso e sem previsão de retorno, segundo a CPTM. Lançado pelo governo Alckmin, o serviço segregado tem tido uma baixa procura por conta dos poucos e espaçados horários, mas Baldy afirmou em entrevista que a Linha 13 precisa ampliar sua ligação com a malha para funcionar de acordo com a expectativa.

Polo Intermodal

O convênio assinado na sexta-feira, 21, pelo Metrô, CPTM e a São Paulo Urbanismo, empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano do município, estabelece um protocolo de intenções para o desenvolvimento do Projeto Polo Intermodal Barra Funda, uma iniciativa do estado e da prefeitura de São Paulo para requalificar e adensar o entorno do complexo de transporte.

Projeção de como poderia ficar a estação Palmeiras-Barra Funda (CMSP)

Atualmente, a estação Palmeiras-Barra Funda recebe duas linhas da CPTM (7 e 8), uma linha do Metrô (3-Vermelha), além de ônibus municipais e rodoviários. O terminal também deverá acomodar o Trem Intercidades, além de receber a Linha 11-Coral e o Expresso Aeroporto.

O objetivo, como mostrado pelo site, é transformar o local de forma significativa, com a reforma das edificações, a criação de um shopping dentro da estação, a construção de um ampla acesso para ligar a região da avenida Francisco Matarazzo à avenida Marquês de São Vicente. Para isso, o poder público planeja lançar uma concessão para a iniciativa privada explorar o entorno da estação com a construção de edifícios comerciais e residencias, serviços para os cerca de 600 mil passageiros que passam pelo local.

O convênio pretende coordenar os esforços para viabilizar o projeto e tem prazo de vigência de cinco anos.

Leia no Lulica
O que esperar ao mudar-se para a “terra da rainha” 26/8/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

3 Comentários

Click here to post a comment
  • Se a CPTM deixasse o connect da L13 de 20 em 20 indo até a barra funda nos picos e de 30/30 nos vales, teria bem mais demanda e atenderia bem melhor os passageiros (até mesmo se fosse “só” até o bras).
    Agora colocar o express não adianta muito, uma pessoa que trabalhe por exemplo em Barueri, vai gastar 4,70 em um onibus municipal até a L13, + 8,80 até a BFU e depois mais 4,40 na linha 8, quando com menos de 10 reais consegue-se pegar um Armenia ou qualquer um que passe na L3 + o metro e depois a L8, mesmo demorando mais, compensa.
    Mas pelo jeito isso não é prioridade para a CPTM.

    • Tem um problema: Linhas 11 e 12, da qual a 13 usa as vias. Ainda mais no pico, isso atrapalharia o fluxo de trens.

  • no meu entendimento a CPTM faz ao contrário: deveria manter a linha 13 operando normalmente, ou seja, parando em todas as estações, mesmo que estendendo para brás, luz ou barra funda. o serviço expresso aeroporto só deveria ser implantado caso houvesse demanda suficiente para isso.

    antes da interrupçao, o trem saia da luz mais vazio que onibus noturno. a linha não pegou, e querer forçar esse tipo de atendimento é fazer o carro pegar no tranco, é só desperdicio de dinheiro publico.

Airway