A Linha 5-Lilás, operada pela ViaMobilidade, pode contar com mais cinco estações equipadas com portas de plataforma em breve. Ao menos esse é o desejo do presidente do Metrô, Silvani Pereira. Em resposta em seu perfil no Instagram, o executivo afirmou que a companhia está trabalhando “para terminar a instalação em cinco estações ainda esse ano”.

Sem especificar quais estações estão incluídas, Silvani certamente se refere à Alto da Boa Vista, Moema, Chácara Klabin e Campo Belo, que estão na reta final de montagem. A 5ª estação seria Largo Treze, a mais adiantada do trecho antigo e que já teve uma das fachadas quase finalizada, mas ainda carente de testes. O prazo, de apenas 45 dias, no entanto, parece bastante curto para finalizar esses trabalhos.

Desde a pandemia, o Metrô e a Bombardier, responsável pelo serviço, mudaram a estratégia de montar as fachadas em sequência. Em vez disso, as duas empresas optaram por ampliar as frentes de trabalho com o objetivo de reduzir o atraso no projeto. O problema é que isso tem feito com que a liberação das portas de plataforma demore bem mais do que antes.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Silvani Pereira (@silvanipereiraoficial)

O caso mais explícito é Alto da Boa Vista, que começou a receber os primeiros equipamentos em março, mas até hoje não foi liberada para operação. Havia uma expectativa que isso ocorresse em agosto, mas até hoje a estação segue sem ter as PSDs funcionando. Na última postagem a respeito, há duas semanas, o presidente do Metrô dizia que faltava apenas a adesivação das fachadas.

No momento, as estações Moema e Chácara Klabin estão realizando testes de comissionamento, o que leva a crer que ao menos quatro estações irão corroborar a previsão do executivo.

Trecho antigo

Enquanto isso, os trabalhos avançam no trecho original da linha, inaugurado em 2002 sem que houvesse previsão para instalação das portas de plataforma na época. Isso exigiu uma adaptação no projeto a fim de suportar o peso extra do conjunto sobre as plataformas.

Em Largo Treze, a solução foi instalar suportes metálicos na parte inferior das bordas da plataforma, por exemplo. Por ser subterrânea, a estação não servirá de exemplo para as outras cinco paradas, todas elas elevadas. Estima-se que a conclusão da instalação das portas de plataforma ocorra até o final de 2021.