Brasileiro Aeromovel será implantado como ‘people mover’ do Aeroporto de Guarulhos, afirma site

Avatar
Tecnologia hoje usada no Aeroporto de Porto Alegre tinha a proposta mais barata para sistema de transporte que ligará Cumbica à Linha 13-Jade. Obras começarão em janeiro, segundo jornalista
O projeto do Aeromovel para o Aeroporto de Guarulhos: mais barato (AeroGRU)

Após o governo federal dar seu aval à implantação do ‘people mover’ que ligará o Aeroporto de Guarulhos à Linha 13-Jade, da CPTM, caberá à GRU Airport decidir qual proposta entre as recebidas de diversas fabricantes será escolhida para o sistema de 2,6 km. Mas, segundo a jornalista Marta Sfredo, do site gaúcho GZH, a concessionária já teria batido o martelo e optado pelo Aeromovel, tecnologia desenvolvida no Brasil.

Como mostrou o site, o consórcio AeroGRU fez a proposta mais barata durante a fase de sondagem no mercado. A colunista afirma ainda que as obras terão início em janeiro, com conclusão em 2022. Caso a informação seja confirmada pela GRU Airport, a quem cabe construir e manter o ‘people mover’, será uma vitória póstuma de Oskar Coester, engenheiro que criou o Aeromovel na década de 70. O fundador da empresa faleceu no dia 17 de novembro aos 82 anos.

A tecnologia empregada pelo Aeromovel envolve a movimentação dos vagões por meio da pressão fornecida por ventiladores estacionários, que é canalizada para um túnel no interior da viga que os suportam e ’empurra’ uma espécie de “vela” presa à parte inferior do trem. Com isso, cada vagão é muito leve, a metade do peso de um ônibus, por exemplo.

Segundo Marcus Coester, filho de Oskar e que hoje está à frente da empresa, “o custo atual médio de implantação do Aeromovel em pista dupla, ou com ultrapassagem, é de US$ 20 milhões por quilômetro“. O executivo acrescentou que “com esta técnica, o tempo mínimo entre viagens (headway) pode ser ajustado para menos de 6 minutos. A via simples é também uma característica necessária para acesso eficiente ao terminal dois, que é a parte mais complexa do projeto em função da estrutura e das interferências existentes. O projeto prevê uma estação adjacente ao terminal dois, que tem o maior fluxo de pessoas, facilitando assim o acesso dos passageiros ao APM (automated people mover). Com este traçado, a porta da estação se conecta diretamente ao prédio do terminal“.

Atualmente, o Aeromovel é utilizado no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, e também num parque temático em Jacarta, na Indonésia, que foi implantado em 1979. No entanto, embora tenha oferecido a tecnologia em dezenas de outras concorrências, a empresa não conquistou mais clientes, por isso a possível vitória em Guarulhos pode mudar esse panorama.

Segundo documentos da ANAC, houve uma discussão a respeito dos critérios técnicos e econômicos na escolha do melhor projeto. Como se soube anteriormente, os consórcios AeroGRU e GRU Connecta (que inclui a empresa Doppelmayr) foram apontados como os mais bem colocados na concorrência. O sistema de transporte por cabos, inclusive, obteve a nota técnica máxima de 70 pontos, mas seu custo de implantação e operação é muito maior, de mais de R$ 441 milhões contra R$ 225 milhões da proposta brasileira.

O Cable Liner, da Doppelmayr: custo equivalente a quase o dobro do Aeromovel (Divulgação)

Além disso, o custo operacional seria também superior assim como o custo por passageiro transportado, de cerca de R$ 50 num cenário de demanda média – o Aeromovel apresentou custo de R$ 31. No entanto, a GRU Connecta ofereceu uma tecnologia não totalmente automatizada (GoA3) quando os critérios de seleção preveem o GoA4 (operação totalmente automática).

De acordo com o TCU (Tribunal de Contas da União), a GRU Airport chegou a apontar a Dopplemayr como proposta preferida após realizar visitas técnicas, porém, o tribunal foi contrário a essa decisão já que oneraria os cofres públicos – o financiamento se dará, como explicado, por parte da outorga devida pela concessionária ao governo federal.

Serviço gratuito no lugar de ônibus

A construção de um ‘people mover’, erradamente referido como ‘monotrilho’, para conectar o Aeroporto de Guarulhos à estação Aeroporto Guarulhos da Linha 13-Jade da CPTM foi proposta pela concessionária GRU Airport logo que assumiu a operação em 2012. Foi uma solução alternativa para o fato de a GRU ter impedido que o governo do estado levasse o novo ramal de trem até as proximidades do Terminal 2.

Oskar Coester: inventor do Aeromvel faleceu no dia 17 de novembro (Reprodução)

Originalmente, a estação Aeroporto Guarulhos ficaria a poucos metros do aeroporto, ao lado do estacionamento principal de Cumbica. Mas a GRU tinha planos de construir ali um centro de convenções e shopping. Nenhum dos dois saiu do papel até hoje.

Com quatro estações, o people mover atenderá gratuitamente os três terminais de Guarulhos à estação da Linha 13, que foi construída prevendo uma plataforma ao fim da passarela principal da estação Aeroporto Guarulhos. Atualmente, os passageiros que se dirigem ao aeroporto precisam utilizar ônibus oferecidos pela GRU Airport.

O Aeromóvel de Porto Alegre, único people mover brasileiro
Total
113
Shares
11 comments
  1. Não será a troca dos atuais ônibus circulares por Aero móvel, Monotrilho ou People Mover ou quaisquer outros que irá aumentar esta demanda, e sim sua a extensão do trecho pós estação Aeroporto Guarulhos a linha seguiria até Bonsucesso, afinal este é o maior município do Brasil com mais de um milhão de habitantes e não tem Trem Metropolitano e nem Metrô, e esta linha 13-Jade está com uma demanda ociosa de 16 mil contra uma capacidade de mais de 120 mil, ao invés de se lançar novas linhas que só seriam viáveis após 2031!

    Uma vez que existe este bloqueio contratual por conta de um contrato de concessão mal elaborado, para a extensão da linha 13-Jade para os terminais da GRU Airport que comprovadamente seria tecnicamente a solução correta a exemplo que já ocorre no Terminal Tietê da Linha-1, entendo ser a melhor alternativa se manter os atuais ônibus circulares, uma vez que com as alternativas propostas se ira manter as mesmas baldeações desnecessárias, uma das clausulas de negociação para renovação do contrato seria a eliminação deste inconveniente e desconfortável transbordo desnecessário com a linha Linha-13 Jade chegando até os terminais.

    1. Leoni a questão do people mover nunca foi aumentar a demanda da L13 e sim facilitar o acesso ao aeroporto, GRU é o maior aeroporto ra america latina e a única conexão com a cidade é por ônibus isso é patético, na maior cidade do hemisfério sul depender de trânsito pra sair do aeroporto é uma vergonha internacional, é impraticável e ineficiente, independente de quantas pessoas o usem ele está ali é de extrema importância e em nada tem a ver aumentar a demanda da L13, isso só acontecerá se fizerem oq vc mesmo citou de extender a L13 até Bonsucesso e investir pesado na melhora do trecho Eng Goulart – Brás só assim pra demandar aumentar mesmo

      1. Amigo, Primeiro : o fato de antigamente (antes de existir o aeroporto, mais já havia planos na época que o aeroporto seria ali!), Existia a a estação de trem Cumbica, que foi destruida junto com toda a linha. Segundo: Em 1982 inaugura o dito aeroporto, sem estação de metrô ou de trem ( sendo que seguindo em linha reta do aeroporto, chegamos até a estação de trem Engenheiro Goulart, sem precisar desocupar nada!!!! Nos já teriamos uma linha de trem desde do começo , ligando o aeroporto ao resto da cidade!! Terceiro: Tivemos que esperar quase 40 ANOS, para fazerem o ÓBVIO!! SÓ que com um pequeno detalhe… A LINHA PARA NO MEIO DO CAMINHO, não chega até a porta principal do aeroporto, como é em qualquer aeroporto do mundo!!!! Desculpa o texto gigante, é que fico revoltado ( tirei até uma foto de onde acaba a linha, vc consegue ver a entrada do aeroporto lá longe, não tendo nada, que impeça de a linha prosseguir até a entrada principal do aeroporto!!!! Mais isso demonstra infelizmente que nós somos no momento, o POVO MAIS BURRO DO MUNDO!!!!

  2. LEONI, creio que a demanda de um trem pro aeroporto de Guarulhos também é elevadíssima! Então é importante a linha 13 crescer, não só pra Bonsucesso que também é muito importante, mas pro centro de São Paulo também, pra atender tanto quem se hospeda em SP (especialmente região da Paulista) quanto pra quem vai precisar pegar ônibus em rodoviária pra se conectar a outras cidades nas estações Tietê, Jabaquara e Barra Funda do metrô por exemplo e pra pegar outro voo em Congonhas na futura estação da futura linha 17 também.

  3. Acredito em duas coisas : a demanda irá aumentar quando tiver a estação Tiquatira do metrô, e também se o governo trabalhar na imagem da CPTM. Trem metropolitano ainda tem uma visão muito marginalizada perante muita gente. Mesmo q a estação tivesse dentro do aeroporto, não acredito que a demanda hoje seria muito maior

  4. O “people mover” é um remendo viável pelo absurdo da concessionária do aeroporto da época não ter autorizado a construção da estação em Cumbica e também porque o governo federal na época não ter movido um dedo para que isto acontecesse. Talvez porque tivesse apenas 9 deles…

  5. People Mover é pra facilitar o acesso ao aeroporto, e não pra aumentar a demanda. No ritmo que estão as coisas, difícil pensar numa expansão à curto prazo.

  6. Não me recordo da opinião pública ter feito pressão ou manifestado irresignação quando a concessionária vetou a construção da estação no terminal 2, restringindo-se as críticas pelos sites especializados. Depois, com a inauguração, houve diversas críticas, como se fosse um fato novo. Por outro lado, ter um people mover, é uma solução que se pode ver em diversos aeroportos pelo mundo. De fato, a baixa utilização da linha 13, em parte decorre de sua atual má conexão com o metrô. Mas acredito que não se poderia esperar que a maior parte das pessoas que utiliza o aeroporto passasse a utilizá-la, especialmente porque grande parte dela prefere ir de carro, táxi ou por aplicativos, pois habitualmente não utiliza transporte público

  7. Sou de Minas Gerais, e desembarcar em Guarulhos é péssimo, pelo motivo da dependência de estrada para deslocar para o centro, isso não deveria existir em uma megalópole.
    Até que enfim vão resolver esse gargalo.

  8. Acredito que não há como pensar em aumento de demanda da linha 13 com intervalos de 20 minutos, em especial entre Goulart – Aeroporto, talvez um UBER entre estes dois pontos seja mais confiável em termos de horário. O intervalo precisaria cair no mínimo pela metade, entre Aeroporto – Goulart. Mais pessoas verão sentido no trem.

    Já o people mover ajudará nas ligações entre os terminais e deles com o trem, o que atualmente se faz de ônibus, ganhando tempo e desafogando mais o acesso rodoviário ao aeroporto.

  9. O erro fundamental da linha 13 é que ela foi projetada do ângulo errado. Na visão distorcida de políticos e projetistas que não conhecem as dimensões e problemas da cidade, Guarulhos foi vista mais como destino do que como origem. E conseguiram a proeza de fazer uma linha que não atendeu a nenhum dos dois propósitos.

    Há muito mais moradores de Guarulhos que trabalham na Capital do que paulistanos que embarcam no Aeroporto. O projeto da linha 13 simplesmente desconsiderou isso, por isso agora estão quebrando a cabeça.

    O serviço mais útil da linha – o Connect – foi desativado. Criaram uma situação bizarra com três serviços onde nenhum funciona plenamente. A solução mais lógica seria manter um só serviço Luz-Aeroporto com paradas em todas as estações (trajeto do Expresso, paradas do Connect e regularidade do serviço comum).

    Se quisessem aumentar a demanda da linha 13, uma boa solução seria a construção de uma estação no cruzamento das avenidas Gabriela Mistral e Assis Ribeiro (ou mesmo reconstruir Engenheiro Trindade), o que ajudaria a desafogar a estação Penha do Metrô, atualmente destino de diversas linhas de ônibus oriundas de Guarulhos.

    Além disso, as linhas da EMTU com destino ao Mercado da Penha, teriam uma estação em seu trajeto, tornando-as também úteis para acessar o sistema metroferroviário.

Comments are closed.

Previous Post

Se não houver mais judicialização, obras da Linha 17 devem ser concluídas até junho de 2023

Next Post

Futura conexão entre as linhas 6-Laranja e 20-Rosa, estação Santa Marina é flagrada do alto

Related Posts