Conheça os novos veículos de manutenção da ViaMobilidade

Dos 42 itens adquiridos, 24 já estão à disposição da concessionária. Outros 18 deverão chegar entre 2023 e 2024
Socadora de Via Permanente (Jean Carlos)

A manutenção tem sido um dos pontos mais críticos na operação das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda pela ViaMobilidade. A concessionária assumiu os dois ramais da CPTM há cerca de um ano e desde então o número de problemas aumentaram. Porém, investimentos em veículos auxiliares realizados pela concessionária podem ajudar na redução destes indicadores.

Para checar a frota de manutenção da ViaMobilidade, o site visitou um dos pátios da empresa, onde conheceu as recentes aquisições realizadas para auxiliar na manutenção de vias e rede aérea.

Situação inicial

Antes do início da operação comercial das Linhas 8 e 9, a manutenção de trens, vias e rede aérea era realizada pela CPTM utilizando material próprio, incluindo equipamentos de apoio importantes.

Quando a responsabilidade na manutenção foi oficialmente repassada para a ViaMobilidade, a CPTM transferiu seus equipamentos já que eles não eram parte da concessão.

A CPTM removeu locomotivas e vagões das Linhas 8 e 9 (Jean Carlos)

Apesar de o contrato listar a quantidade de máquinas a serem adquiridas, a compra destes trens geralmente é demorada. Para tentar mitigar os problemas, a concessionária teve que alugar equipamentos diversos, alguns deles que não seriam totalmente adequados para a realização dos serviços de manutenção.

Siga o MetrôCPTM nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

Isso acabou se refletindo em aumento dos problemas já que as condições não eram favoráveis para a realização de grandes revisões. A expectativa é que a compra de novos veículos mude este cenário.

Compra de veículos

Como exposto anteriormente, a concessionária contava com uma lista de itens a serem adquiridos para a realização das manutenções. Não se tratam de trens comuns, mas de equipamentos complexos e que possuem processo de compra igualmente diferenciado.

Inicialmente a concessionária alugou 10 veículos para manutenção até a chegada dos itens próprios. Os equipamentos foram:

  • 1 carro controle de via permanente;
  • 1 esmerilhadeira;
  • 1 locomotiva U5B;
  • 1 caminhão rodoferroviário de rede aérea (cesto duplo);
  • 2 caminhões rodoferroviários de rede aérea (plataforma);
  • 1 caminhão rodoferroviário socorro (guindaste);
  • 1 caminhão rodoferroviário de via permanente (guindaste);
  • 1 retroescavadeira rodoviária de via permanente;
  • 1 veículo de inspeção de ultrassom de via permanente.

Todos estes itens foram alugados de empresas que já atuavam no mercado. Encontrar tais veículos para pronta entrega foi um dos principais desafios iniciais da concessionária, tendo em vista que estes equipamentos possuem características únicas de funcionamento.

Trem alugado para a ViaMobilidade (Jean Carlos)

Para compor a frota permanente de veículos de manutenção, a concessionária adquiriu 42 veículos. Desse total, 24 já foram entregues e outros 18 equipamentos deverão chegar entre 2023 e 2024. Confira abaixo a listagem completa dos 42 veículos auxiliares adquiridos pela ViaMobilidade:

  • 2 auto de linha ferroviário de via permanente;
  • 1 carro controle de via permanente;
  • 1 esmerilhadora;
  • 2 vagões de brita de via permanente;
  • 2 locomotivas (G8 e G12);
  • 1 rebocador de pátio médio porte (TM09);
  • 1 rebocador de pátio grande porte (Hulk);
  • 1 pá carregadeira;
  • 9 vagão plataforma de via permanente;
  • 2 prancha com munck e gerador;
  • 5 caminhões rodoferroviários de via permanente (guindaste);
  • 2 caminhões rodoferroviários de rede aérea (plataforma);
  • 2 caminhões rodoferroviários de rede aérea (cesto duplo);
  • 1 caminhão rodoferroviário socorro (Baú);
  • 1 reguladora de lastro;
  • 2 retroescavadeiras rodoferroviárias de via permanente;
  • 1 socadora;
  • 1 vagoneta porta bobina de rede aérea;
  • 4 vagões de manutenção de rede aérea;
  • 1 veículo de inspeção de ultrassom de via permanente.

A aquisição de todos estes itens pode finalmente dar condições para a concessionária realizar as atividades de manutenção com maior segurança e eficiência, de forma a cobrir as atividades preventivas e corretivas nas Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda.

Listagem de veículos auxiliares da ViaMobilidade (Jean Carlos)

Apresentação

Alguns dos veículos adquiridos pela concessionária estavam à disposição no pátio de Presidente Altino para que pudessemos ter contato com eles.

Socadora

O primeiro item da lista é a Socadora de Via Permanente. Fabricado pela empresa austríaca Plasser & Theurer, o equipamento dispõe de motor diesel Caterpillar de seis cilindros. Sua principal função é realizar o ajuste geométrico da via através do nivelamento e socaria de brita.

O trem possui um grupo de garfos e tenazes que agarram o trilho e fazem a redistribuição das pedras sob os dormentes, conferindo à via características de traçado e estabilidade, melhorando o conforto da viagem.

Reguladora

A reguladora de lastro também foi desenvolvida pela Plasser & Theurer e possui motor diesel Deutz de oito cilindros. Ela atua como veículo de complemento ao trabalho da socadora de via.

Sua função é realizar a regulação do lastro, mantendo-o em suas condições geométricas adequadas (formato de trapézio). Ela geralmente pode ser utilizada antes e depois das atividades de socaria, seja para manutenção ou construção de novas vias.

Veículo rodoferroviário socorro

Os veículos rodoferroviários são versões adaptadas de carros ou caminhões que podem ser utilizados na ferrovia.

O caminhão socorro tem como base o caminhão Mercedes-Benz Atego 2730 e possui motor diesel Mercedes-Benz de seis cilindros. Ele foi adaptado para ferrovia pela empresa brasileira Empretec.

O veículo de socorro é acionado em casos de descarrilamento de trem ou veículo auxiliar. Ele dispõe de um baú onde estão alocados equipamentos para a realização das atividades emergenciais como conjunto de bombas hidráulicas, suporte a macacos, etc.

Veículo rodoferroviário rede aérea

O veículo rodoferroviário de rede aérea também usa o mesmo modelo de caminhão Mercedes-Benz com o mesmo tipo de motorização e adaptação ferroviária realizada pela Empretec.

Sua função é dar suporte aos funcionários na realização da manutenção dos fios de alta tensão que alimentam os trens.

Assim como o veículo de manutenção de rede aérea desenvolvido para a CPTM, o equipamento adquirido para a ViaMobilidade possui plataforma elevatória e giratória, munck e pantógrafos para aterramento e medição de geometria de rede aérea.

Veículo rodoferroviário caminhonete

A caminhonete rodoferroviária foi uma adaptação realizada em um Toyota Hilux pela empresa brasileira Empretec.

Sua principal função é prestar apoio rápido para as ocorrências de via permanente e também atuar como rebocador do carro controle de ultrassom de via em atividades preditivas.

Locotrator

O locotrator é um veículo americano desenvolvido pela Trackmobile e possui motor diesel de seis cilindros.

Este veículo pode ser utilizado em manutenção de via permanente, rede aérea ou em material rodante, servindo como veículo rebocador de trens. Ele pode atuar tanto sobre trilhos como em meio rodoviário.

Locotrator (Jean Carlos)

Esmerilhador

O trem esmerilhador, em caráter de empréstimo, foi desenvolvido pela empresa europeia Speno e atua na via permanente.

A principal função deste trem é realizar a correção de desgastes dos trilhos, que ocorre de forma natural com a passagem dos trens, de forma que seu perfil possa estar dentro dos padrões de segurança.

Trem esmirilhador (Jean Carlos)

Conclusão

A aquisição de novos equipamentos para manutenção devem trazer melhorias importantes para a qualidade da infraestrutura, uma vez que, com equipamentos adequados, as atividades deverão ser realizadas com maior eficiência.

As ações também devem englobar a aquisição de outros insumos importantes como compra de novos trilhos, dormentes, ferramentas de apoio, etc. As duas locomotivas deverão facilitar ainda mais os trabalhos que exijam maior complexidade.

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
11 comments
  1. A ViaMobiliidade pretende adquirir máquinas de solda pelo processo de resistência elétrica para soldar trilho longo soldados em oficina ?
    Pretende adquirir máquina para fazer solda de fechamento nas vias?
    Quais as características da máquina de esmerilhamento que a Via Mobilidade comprou da Loram?
    Quais os sistemas de prospecção de defeitos em trilhos a ViaMobiliidade dispõe?

  2. Para os críticos de plantão, deixando aqui claro ,são equipamentos 1000 vezes melhores que todos que a CPTM utiliza atualmente em suas linhas….

  3. Cadê aquela legião de gente, defensora do estado, que odeia privatização e que mete a lenha no trabalho da empresa privada?

    Agora não pode refutar que vai gerar mais vagas de trabalhar, que a melhoria deve chegar e que assim, foi uma boa ideia privatizar?

    Bando de gente hipócrita.
    Mas que bom que grande parte já chegou dos veículos chegaram e foram apresentados a todos!
    Estaremos ansioso para ver tudo correndo de bom para melhor!

    1. a concessão foi uma decisão politica, equivocada e muito mal planejada. e continua sendo lesiva ao estado, sob todos os pontos de vista.

      a aquisição de todo esse material de veículos de apoio mais de 1 ano depois do inicio da concessão mostra exatamente que essa concessão foi um erro. a obrigação era estar tudo isso desde o 1º dia, visto que o edital de concessão não contemplava o repasse ou empréstimo desses veículos por parte da CPTM.

  4. Parabéns ViaMobilidade! Só demorou um ano pra adquirir. Tempo suficiente pras linhas 8 e 9 caírem aos pedaços.

    O nome disso é SUBESTIMAR a Ferrovia.

    Já começaram a pagar a periculosidade aos maquinistas e supervisores ou vão esperar alguém morrer?

  5. Interessante, mas agora a ViaMobilidade não terá mais desculpas para serviços ruins.
    E para quem está achando ruim as críticas, é melhor se acostumar. O serviço é pago e a ViaMobilidade foi escolhida para cuidar das linhas, não para servir de enfeite e apenas lucrar.
    É direito do passageiro criticar e cobrar.

Comments are closed.

Previous Post

Julgamento do BRT ABC no Supremo Tribunal será retomado em 3 de março

Next Post

Três anos após incidente com “run-flat” na Linha 15-Prata, Metrô ainda não multou consórcio responsável

Related Posts
Transporte sobre trilhos gerou economia de R$ 30 bilhões em 2022 (Jean Carlos)

Confira o balanço do sistema metroferroviário brasileiro em 2022

O transporte sobre trilhos é evidentemente uma das melhores opções de deslocamento nas grandes cidades brasileiras. Apesar do…
Leia mais