Consórcios para supervisão e apoio da extensão da Linha 13-Jade tem propostas julgadas

Empresas serão responsáveis pelo gerenciamento das obras e apoio técnico dos projetos de arquitetura e engenharia. Propostas comerciais serão abertas até o final do mês
Expansão da Linha 13-Jade até Palmeiras Barra Funda ampliará a possibilidade de integrações dos passageiros (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

A CPTM realizou nos dias 13 e 17 de agosto o julgamento das propostas técnicas das licitações de supervisão e apoio para as obras de extensão da Linha 13-Jade até a estação Palmeiras-Barra Funda. As empresas selecionadas serão responsáveis por realizar o gerenciamento das obras e o suporte técnico necessário à execução dos empreendimentos.

A expansão da Linha 13-Jade também abrirá caminho para a extensã da Linha 11-Coral que atualmente liga a estação da Luz até a estação de Estudantes no município de Mogi das Cruzes. O novo trecho tem potencial de ampliar a demanda de passageiros que tenham como destino ou origem a estação Palmeiras-Barra Funda, além de criar de forma definitiva um trajeto que também contemple as estações Luz e Brás, diminuindo a quantidade de transferências.

Para a implantação do novo trecho, a CPTM pretende realizar uma série de obras entre as estações Luz e Palmeiras-Barra Funda contemplando a revisão das vias, rede aérea, sinalização e a inclusão de uma nova subestação de energia próxima ao memorial da América Latina. Essa nova estrutura possibilitará um maior dinamismo e o crescimento de trens nas linhas.

Vias deverão ser readequadas (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

A licitação para as obras foi vencida pelo consorcio liderado pela Telar que cobrou R$158 milhões para a realização dos serviços. O contrato terá prazo de 36 meses.

O contrato de supervisão das obras de expansão teve seu julgamento divulgado no dia 13 de Agosto. Três consórcios participaram do certame que teve como o melhor classificado o CONSÓRCIO SUPERVISÃO LINHA 13-CEM, formado pela COBRAPE – Cia Brasileira de Projetos e Empreendimento, Nova Engevix Engenharia e Projetos S.A. e a Metroeng Engenharia LTDA. A proposta técnica obteve 92,50 pontos na avaliação feita pela CPTM.

O contrato para apoio técnico especializado de engenharia e arquitetura teve seu julgamento divulgado no dia 17 de Agosto e apenas dois consórcios manifestaram interesse. O melhor colocado foi o CONSÓRCIO SPL13 formado pelas empresas Planservi Engenharia LTDA, Progetto Engenharia LTDA e a Empresa Brasileira de Engenharia de Infraestrutura LTDA. A pontuação da proposta técnica foi de 92,50 pontos.

As próximas etapas se referem a abertura das propostas comerciais que serão realizadas nos dias 24 e 25 de agosto. Desta forma se tornará público os valores propostos pelas empresas para que por fim os contratos possam ser adjudicados e devidamente assinados pelas partes.

Com todos os três contratos ativos as obras de expansão da Linha 13-Jade até a estação Palmeiras-Barra Funda poderá ter maior celeridade e a organização necessária e indispensável para a elaboração e implantação de um projeto desta magnitude.

Total
1
Shares
3 comments
  1. Ainda acho um desperdício o não aproveitamento dessa linha fazendo com que ela fosse até a Mooca como foi inicialmente projetado. O trajeto PBF – AG deveria ser apenas uma linha expressa com partidas a cada 20 min, mas o trajeto sentido Mooca funcionaria normalmente com intervalos de 3 a 5 min como a CPTM vem tentando implantar.

  2. Eu gostaria de saber quando essa linha vai entrar Guarulhos a dentro passando pelo São João indo até o pimentas como o Geraldo Alkimim prometel

  3. É insensato esta insistência em se levar a Linha 13-Jade para após o Brás sem expandir as linhas atuais, se sobrepondo e congestionando ainda mais a Linha 11-Coral que é a de maior demanda do sistema com 7,1 passageiros por m² sem ampliar as atuais linhas existentes, uma pane como ocorreu recentemente com as conexões em “Y” Linha 12-Safira irá travar além dela a ultra saturada Linha 11-Coral.

    Não haverá aumento expressivo de demanda e vantagens reais, e não será a simples troca dos atuais ônibus circulares na GRU Airport por VLT, Aero Móvel, Monotrilho ou People Mover ou quaisquer outros que irá aumentar esta baixa procura desta linha 13-Jade, e sim sua a extensão no sentido Guarulhos ainda nesta década com quatro estações Jardim dos Eucaliptos, São João, Presidente Dutra e Bonsucesso que iria atrair usuários de outros municípios como Arujá, Santa Isabel, Itaquaquecetuba e São Paulo levarão o ramal para uma região carente de transporte ferroviário no entorno do aeroporto, onde iria aguardar a chegada da Linha 2-Verde em que seria construído um pátio e um terminal de manutenção de trens, afinal este é o 2º maior município do Brasil com 1,4 milhões de habitantes e não tem Trem Metropolitano e nem Metrô, e esta linha 13-Jade está com uma demanda ociosa de 16 mil contra uma capacidade de mais de 120 mil, ao invés de se lançar novas linhas como esta Linha 19-Celeste que só seriam viáveis após a década de trinta!

Comments are closed.

Previous Post

Secretário Baldy prevê Linha 2-Verde chegando à Guarulhos em 2028

Next Post

Movimento de passageiros no Metrô e CPTM em julho foi o maior desde o início da pandemia

Related Posts