CPTM concederá três estações da Linha 11-Coral à iniciativa privada

Avatar
Mogi das Cruzes, Jundiapeba e Estudantes serão licitadas em lote único no dia 4 de março. Investimento mínimo será de R$ 133 milhões
Estação Mogi das Cruzes (Wikimedia)

A CPTM divulgou edital nesta sexta-feira, 29, para a concessão à iniciativa privada de três estações da Linha 11-Coral – Mogi das Cruzes, Jundiapeba e Estudantes. De acordo com o documento, o valor mínimo do contrato é de R$ 140,7 milhões, com investimento mínimo previsto de R$ 133,3 milhões.

A sessão de recebimento das propostas, que será em lote único para as três paradas, ocorrerá no dia 4 de março de 2021. O ganhador terá direito de exploração comercial mediante ampliação, construção, administração e manutenção destes locais.

“A concessão das três estações para a iniciativa privada é um modelo inédito para o setor ferroviário de transportes de passageiros no Brasil. A iniciativa tem como um dos principais objetivos aumentar a participação das receitas não tarifárias no faturamento da companhia, com o propósito de elevar a capacidade de investimentos, oferecendo mais conforto e segurança aos passageiros da região do Alto Tietê”, afirmou Pedro Moro, presidente da CPTM em nota a imprensa.

O contrato prevê até 5 anos para ampliação e construção das estações e de 30 anos para a exploração, administração e manutenção de áreas comerciais, totalizando um prazo máximo de até 35 anos.

A outorga inicial deve ser de R$ 750 mil e a garantia da remuneração mínima mensal, no valor fixado em R$ 18.360,51 ou 0,7% da receita bruta a ser auferida pela exploração comercial de todas as áreas comerciais das estações, prevalecendo o que for maior.

De acordo com a estatal, será considerado como retorno do investimento do vencedor as receitas que serão obtidas pela exploração comercial e remuneração das áreas comerciais das estações, provendo incremento da receita não tarifária para a CPTM.

As três estações localizam-se no extremo leste do ramal, o mais movimentado da Linha 11-Coral. Em agosto do ano passado, a companhia realizou chamamento público para desenvolver o anteprojeto e que está sendo totalmente utilizado no edital. “Essa empresa poderá participar do processo de licitação amplo junto a outras concorrentes”, afirmou a CPTM.

Dois dias antes da sessão de recebimento das propostas  das três estações haverá outro leilão de concessão, o que envolve as Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda (leia aqui).

Total
11
Shares
Previous Post

Consórcio consegue suspender contrato de fabricação de trens da Linha 17 na Justiça novamente

Next Post

CPTM prorroga prazo para modernização do sistema de energia das Linhas 11 e 12

Related Posts