CPTM formaliza contrato para supervisão de obras de energia na Linha 10-Turquesa

As obras de energia na Linha 10 podem ser fator decisivo para dinamizar os serviços e aumentar a oferta de trens no trecho
Subestação de energia deverá ser implantada em Ribeirão Pires (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Com a concessão das linhas 8 e 9 a caminho de sua formalização, a CPTM começa a dar foco em suas outras linhas que precisam de melhorias na sua infraestrutura e sistemas. Com a adoção do novo Serviço 710, a companhia precisa agir de forma mais célere para viabilizar a ampliação no sistema de energia das linhas, de forma que a oferta de trens possa ser ampliada. Com a contratação da supervisão das obras é um importante passo para que as melhorias propostas possam sair do papel.

Contrato de Supervisão

Para dar prosseguimentos aos trabalhos, a CPTM formalizou o contrato de supervisão para as obras de energia de tração na Linha 10-Turquesa. O consórcio selecionado foi o Superset L 10 formado pelas empresas Tekhnites Consultores Associados Ltda, Copem Engenharia Ltda, Focco Tecnologia e Engenharia e a Metroeng Engenharia Ltda. O prazo de vigência do contrato é de 18 meses com o valor avaliado em R$ 7.010.867,52

Os contratos de supervisão tem papel importante para o bom prosseguimento da obra. Apesar do consórcio contratado não atuar diretamente no processo de modernização do sistema de energia, é sua função realizar verificações, inspeções e acompanhar todo o processo da obra para que o contrato seja cumprido dentro das determinações legais e dentro do prazo estipulado.

Contrato de energia das linhas 7 e 10

O contrato para a modernização do sistema de energia elétrica para tração foi assinado com o consórcio Linhas Norte-Sul em 2012. De lá pra cá apenas a empresa alemã Siemens ficou responsável pelo projeto, o que ensejou a realização de alterações contratuais através de um aditivo firmado no começo do ano passado. O valor do contrato na época foi de R$ 117.478.360,26

A modernização contempla a Linha 7-Rubi e 10-Turquesa. A escolha das duas linhas se deve ao fato do sistema de energia ser unificado, fato decorrente do seu processo de implantação, quando a concepção das duas linhas separadas ainda não existia.

Abaixo listamos os principais serviços a serem executados no projeto de modernização das Linhas:

Linha 7-Rubi

  • Reformas nas Cabines Seccionadoras de Notthman, Vila Clarice, Franco da Rocha e Botujuru
  • Implantação das Cabines Seccionadoras de Lapa, Perus e Jundiaí
  • Reforma na Subestação de Caieiras e Francisco Morato
  • Aumento de potência nas Subestações de Barra Funda e Francisco Morato

Linha 10-Turquesa

  • Reforma da Cabine Seccionadora de Rio Grande da Serra
  • Implantação das Cabines Seccionadoras de Utinga, Capuava e Guapituba
  • Reforma das Subestações de Pari e São Caetano
  • Aumento da potência na Subestação de Pari
  • Implantação da Subestação de Ribeirão Pires
  • Linha de distribuição em alta tensão entre a Subestação de Mauá e Ribeirão Pires

Conclusão

A contratação de empresas para supervisionar as obras de energia elétrica na Linha 10 é um passo importante para que as obras possam ser devidamente retomadas e as benfeitorias implantadas. No cenário atual, onde o Serviço 710 passa a ser o mais importante serviço de transporte entre o ABC e São Paulo, a dinamização dos serviços com diminuição no intervalo, incremento na oferta de trens e diminuição na lotação faz com que o passageiro passe a ter a CPTM como uma opção preferencial nos seus deslocamentos diários.

Total
14
Shares
Previous Post

CPTM amplia a oferta de energia na Linha 9-Esmeralda

Next Post

Linhas em estudo pelo Metrô somam 79 km de extensão

Related Posts