CPTM lança projeto de reforma das estações São Caetano e Utinga

Jean Carlos
Edital está marcado para 23 de abril e prevê investimentos de R$ 60 milhões na adequação das duas paradas da Linha 10-Turquesa
Plataformas serão inteiramente cobertas na estação São Caetano do Sul (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Adequar as estações é sempre um trabalho necessário para que a população lindeira tenha um acesso facilitado às paradas ferroviárias. Na CPTM, a Linha 10-Turquesa infelizmente ainda vive um cenário bastante obscuro no tocante a acessibilidade das estações. Com uma construção mais antiga, as estações carecem de itens básicos que atendam plenamente os passageiros com mobilidade reduzida. Entretanto esse panorama está sendo aos poucos revertido. Desta vez mais um capitulo se abre através da licitação para obras de readequação em duas estações importantes: São Caetano do Sul e Utinga.

As obras

Ambas as estações foram construídas pela companhia inglesa São Paulo Railway Co. no padrão clássico das arquitetura da época. Durante os anos 60 e 70, ocorreram reformas para ampliar o espaço e adequar as paradas para um novo padrão de serviço. Entretanto, até mesmo por uma falta de visão da época, nunca foi pensado para os passageiros com mobilidade reduzida que precisam enfrentar uma série de obstáculos como escadas e desníveis, o que dificulta o acesso e o embarque.

As intervenções visam a adequação das estações com as normas de acessibilidade NR 24, a obtenção do AVCB, mesmo documento que é negligenciado nas maioria das estações das Linhas 8 e 9, alvos de concessão. Além disso, as obras deverão permitir maior conforto, saúde e segurança nos ambientes de trabalho o que beneficiará os funcionários e consequentemente os passageiros.

A estação de São Caetano do Sul deverá passar por obras que visem adequar várias partes da estrutura existente. Estão contempladas intervenções em sistemas, via permanente, rede aérea, prolongamento das coberturas nas plataformas, substituição das telhas existentes por telhas metálicas além de uma nova passarela. A nova passarela metálica fará a ligação do acesso sul com todas as plataformas facilitando a distribuição dos passageiros.

Também estão inclusos a readequação dos acessos com o rebaixamento de calçadas, faixa de pedestres elevada, rotas táteis por toda a estação e 4 novos elevadores adequados para pessoas com mobilidade reduzida. As plataformas da estação serão alteadas de forma a minimizar o espaço entre a plataforma e os comboios. Áreas internas serão reformadas incluindo bilheterias, linhas de bloqueios e os sanitários, tanto para funcionários quanto para os passageiros. Por fim, serviços gerais de elétrica, hidráulica, pintura, acabamento e sistema de combate a incêndio farão parte do escopo.

Assim como na estação de São Caetano do Sul, Utinga deverá receber boa parte das intervenções descritas na estação vizinha. Readequação de vias, rede aérea, plataformas, troca das telhas atuais por metálicas, etc. Uma nova passarela deverá ser instalada no lado leste para que possa ser possível realizar a transposição das vias da MRS Logística existentes no local. Além disso, a estação deverá contar com dois novos elevadores para auxiliar nos deslocamento internos da estação. Serviços gerais como pintura, acabamento, elétrica, hidráulica, comunicação visual e outros finalizam o escopo dos serviços.

A bombástica reforma na estação de Utinga trará melhores condições para a antiga estação (Alan Freitas)

Investimentos e Prazo

As intervenções são grandes a abrangem várias partes das estações. O orçamento estimado para essas melhorias é de R$ 60,7 milhões. O prazo para execução das obras é de 30 meses sendo divididos em 18 meses (1 ano e meio) para obras e 12 meses (1 ano) de operação assistida. A sessão pública para o processamento da licitação está marcada para o dia 23/04/2021 as 10h.

Conclusão

Toda e qualquer obra que vise melhorar as condições de convivência entre o passageiro e o sistema CPTM são bem vindas, especialmente na Linha 10 que sofre pela carência de investimentos em suas estações. Apesar de uma série de paradas terem sido alvo de melhorias é necessário realizar mais investimentos para elevar o padrão do ramal que atende o ABC.

Os trens novos ajudaram muito, as estações parecem ser o próximo passo e muito em breve será preciso pensar na questão da energia elétrica e sinalização que já tem contratações em curso. A obtenção do AVCB nas estações a serem reformadas demonstra que existe uma preocupação pela segurança dos passageiros nas estações que ainda estarão sob controle direto da estatal, coisa que poderia acontecer nas Linhas 8 e 9.

Mesmo que sejam alvos de concessão, não deveriam passar pela constrangedora situação de terem parte dos seus sistema de incêndio totalmente inoperantes.

Total
19
Shares
5 comments
  1. Não está prevista a construção de bicicletário em nenhuma das duas estações? poderiam levar este pleito ao secretário ou as autoridades , pelo menos questionar?

  2. Pelo jeito vão dar apenas uma tapeada. São Caetano deveria ser do nível de Tamanduateí, uma estação nova, acessível, confortável. Utinga pelo jeito nem abaixo da linha do aceitável vai sair. Fora que o prefeito de Santo André brada aos 4 ventos os milhões gastos em viaduto e não tem coragem de melhorar os acessos e a região da estação de Utinga, de olhar pelos moradores daquela área.

Comments are closed.

Previous Post

Após litígio, governo acerta indenização bilionária à Via Quatro por atrasos na Linha 4

Next Post

Metrô volta a postergar licitações da Linha 19-Celeste e do novo túnel de ligação das linhas 2 e 4

Related Posts