Se no primeiro trimestre o secretário Clodoaldo Pelissioni publicava nos perfis da sua pasta vídeos e informações constantes sobre o andamento das obras nas linhas do Metrô e CPTM há meses quase não se ouve algo oficial sobre a expansão sobre trilhos em São Paulo. Justamente a partir da saída do ex-governador Geraldo Alckmin em 6 de abril. Desde o dia 7 de julho, segundo interpretação do governo, os perfis oficiais e sites não divulgam mais informações por questões eleitorais. Com isso vivemos um período de silêncio que foi quebrado nesta semana quando Pelissioni falou à rádio Jovem Pan.

Além de revelar que a Linha 6-Laranja está com o processo de caducidade parado por uma liminar da Move São Paulo, concessionária que suspendeu as obras em setembro de 2016, o secretário também falou sobre a expectativa de abertura das quatro estações da Linha 5-Lilás prometidas para este mês após vários adiamentos.

Segundo ele, nesta sexta-feira (17) haverá uma visita técnica às quatro estações para decidir qual a estratégia de entrega “mas eu acredito que em no máximo um mês nós teremos as quatro estações em funcionamento”, explicou Pelissioni.

O principal entrave para inaugurar as quatro estações que finalmente levarão à Linha 5 até a conexão com outras duas linhas do Metrô (1-Azul e 2-Verde) é a estação Santa Cruz, mais complexa obra do projeto. Com mais de 40 metros de profundidade, ela terá sete pisos e uma configuração semelhante à da estação Pinheiros da Linha 4. Em relação a esta a vantagem é que o fluxo de passageiros será dividido para quem segue para a Linha 1-Azul e quem faz o caminho inverso.

Com tanto trabalho, a estação é a mais atrasada do trecho, mas imagens de um fornecedor publicada nas redes sociais revela que a parada já está próxima da conclusão. Além das dezenas de escadas rolantes, guarda corpos e acabamento, a estação já conta com as portas de plataforma (PSD) montadas, algo que apenas ela, Chácara Klabin e Brooklin contarão neste ano.

#station #santacruz #sp #obrasdometro #sevensoluções #sevenpunchfer #satisfação

A post shared by Seven Soluções De Engenharia (@seven_solucoes_de_engenharia) on

Previsão real

Pelo que o site pôde apurar o Metrô e a Via Mobilidade trabalham com algumas hipóteses de abertura dessas novas estações. Recentemente a Bombardier entregou o sistema de sinalização CBTC para funcionar em todo o trecho, um dos antigos gargalos do projeto. A ideia do Metrô era de abrir todas ao mesmo tempo, como explicou ao site o presidente do Metrô Paulo Menezes em abril.

Se isso não for possível uma opção estudada, segundo soubemos, é inaugurar em agosto a estação AACD-Servidor, próxima após Moema. Anteriormente se pensava em estender a linha até Hospital São Paulo, última antes da integração com as demais linhas mas as manobras nessa parada se mostraram inviáveis, de acordo com uma fonte. Caso isso se confirme, a Linha 5 voltaria a ser expandida em agosto, cumprindo parcialmente a promessa com apenas uma estação, e as demais paradas, entregues em setembro, conforme previsto pelo secretário.

Se AACD for realmente inaugurada deverá ser a única novidade do mês. Jardim Planalto, da Linha 15, já é considerada carta fora do trabalho diante do que se vê no canteiro de obras.

Veja também: Sem poder ser vitrine eleitoral, Linha 5-Lilás vira problema em vez de solução