Destaques Linha 2 Metrô de São Paulo

Extensão da Linha 2-Verde até Guarulhos será anunciada ainda em 2019, afirma Doria

Trecho final havia sido prometido pelo governador durante campanha, mas foi suprimido do anúncio de segunda-feira por questões orçamentárias
Estação Vila Prudente da Linha 2: ponto de partida da extensão (Mingrone Iluminação)

Após ser cobrado pelo prefeito de Guarulhos, o governador João Doria confirmou nesta terça-feira (04) que a extensão da Linha 2-Verde até o munícipio será lançada ainda em 2019. Na segunda-feira, Doria e o secretário dos Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy anunciaram a retomada do projeto que levará a linha do metrô até a estação Penha da Linha 3-Vermelha.

Com isso, cinco estações previstas no projeto ficaram de fora – Penha de França, Tiquatira, Paulo Freire, Ponte Grande e Dutra, terminal já dentro do município de Guarulhos. Além das paradas, o trecho prevê ainda o pátio Paulo Freire, onde ficará o maior centro de manutenção do ramal.

A promessa de levar o Metrô para Guarulhos é antiga e hoje envolve dois ramais – além da Linha 2-Verde há também a Linha 19-Celeste, que chegará à região central da cidade. No entanto, ambas exigem um investimento alto para saírem do papel. Apenas o trecho de 8,3 km até Penha prevê um custo de R$ 5,5 bilhões, segundo o governo.

“Vamos ter um outro ato, em algum momento, neste ano ainda, anunciando a segunda etapa até Guarulhos. Vai até Guarulhos”, afirmou Doria à imprensa. Hoje apenas a Linha 13-Jade chega ao município, porém, sem uma ligação direta com a região central da capital paulista. Com a segunda etapa da extensão da Linha 2-Verde, inclusive, será possível conectar o ramal da CPTM na estação Tiquatira e assim facilitar o acesso a outros ramais da rede metroferroviária.

À direita, o trecho que vai de Penha a Dutra e leva a Linha 2-Verde até Guarulhos (Arte sobre imagem do Metrô)

Reunião com empreiteiras

Enquanto não chega a vez de Guarulhos, a Linha 2 foi motivo de uma reunião entre o presidente do Metrô, Silvani Pereira, e as construtoras responsáveis pelos lotes da obra, entre elas a Mendes Júnior, construtora que venceu cinco dos oito leilões e que teve o contrato rescindido recentemente pelo governo do estado por não ter concluído sua parte no Rodoanel Norte.

Em vídeo postado nas redes sociais, o dirigente do Metrô confirmou que a nova estação Penha será conectada não apenas à Linha 3-Vermelha como também à Linha 11-Coral, da CPTM. Com isso, o Expresso Leste ganhará uma parada entre Coritnhians-Itaquera e Tatuapé e que deve facilitar o percurso de usuários que vêm de cidades como Suzano e Mogi das Cruzes e querem seguir até avenida Paulista, por exemplo. Hoje esse público precisa ir até a estação Luz e então optar pelas linhas 1 ou 4 para chegar até a Linha 2.

Silvani em reunião com os consórcios da extensão da Linha 2 (Instagram)

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

7 Comentários

Click here to post a comment
  • Me parece que agora as coisas estão sendo tratadas de uma maneira mais profissional.

    Essa reunião com as construtoras é importante, pois não se sabe qual é a capacidade financeira da Mendes Junior de iniciar essas obras. (O Governo só desembolsa após a evolução da obra (a chamada “medição”) e não antes).

    Importante notícia essa que a Linha 11-Coral vai ter conexão com a linha 2 em Itaquera, vai com certeza facilitar o deslocamento para a região central.

    Se essa extensão realmente sair do papel, finalmente teremos uma rede de metro de alta capacidade interligando várias linhas. Teremos um remanejamento GIGANTESCO de deslocamento, desafogamento de linhas e tudo mais.

    Vamos torcer pra que tudo dê certo, São Paulo precisa avançar em mobilidade.

  • Percebi q vai ainda vai valer a pena pegar a L3 na penha se você na região da vila formosa/vila carrão.

  • Excelente noticias ! espero que todas as obras comecem realmente em 2020 e terminem em 4 anos em 2024 !

    Integraçao com a linha 13 JADE tambem precisa ser planejada em Tiquatira ou onde quer que esteja planejado pelo METRO + CPTM ! dai sim a linha 13 decola e pode triplicar o numero de passageiros que tem hoje !

  • Hahahaha… melhor rir para não se estressar ainda mais!
    A L2-Verde mal terá condições de arcar com a demanda do monotrilho da L15 já no início do ano que vem (a estação Vila Prudente, então, será o verdadeiro inferno) e vai se saturar por completo (mais ainda) chegando em Vila Formosa “apenas” (e, neste momento, para quem não sabe, já estará com um carregamento MAIOR do que o da L3-Vermelha). Mesmo assim, seguirá para Penha para “salvar” a Linha 3, mesmo já estando (a L2) MAIS SUPERLOTADA do que a linha que, nesse momento futuro, já deixou de ser a mais superlotada (a L3), simplesmente porque a linha da Avenida Paulista “ganhou” esse posto. Enfim, um paradoxo bem insano! E ainda falam em Guarulhos…

    Que no Metrô a Linha 3 precisa ser desafogada e que Guarulhos precisa urgente de metrô todo mundo sabe, mas onde foi parar o planejamento aí, gente?

    Eu duvido que alguém da área de planejamento do Metrô aprove a chegada da Linha 2 em Guarulhos sem a futura Linha 19-Celeste lá. É totalmente inviável. A L2 nunca foi projetada para chegar sozinha em Guarulhos. E acho bom convencerem logo o governador disso.

    O que precisa ser anunciado, entre outras coisas, são obras para desafogar a linha que vão detonar (ou seja, a 2-VERDE), como: Linha 5 até Ipiranga (no mínimo, mas eu arriscaria estudar puxar até a futura Orfanato na L2); Linha 15 até Ipiranga desde já e urgente; Linha 10 da CPTM de volta para a Luz de alguma forma. Não precisamos de mais “projetos” para explodir de vez a Linha 2-Verde! Ou, por acaso, esta linha tem mais capacidade de oferta do que as demais de metrô?! Óbvio que não, né…

    E para os egoístas de plantão, tenham em mente que: dar mais uma opção de deslocamento para quem está, por exemplo, na Linha 3-Vermelha ou na Linha 11-Coral é tirar a única opção de quem chegará na L2-Verde de monotrilho (portanto, também da zona leste —e ainda de uma região que nunca foi atendida antes por trilhos) ou até do ABC (já que a L10 não vai mais para a Luz, o que facilitaria o acesso direto à L4-Amarela, por exemplo, e ao centro mesmo), tendo em vista que o usuário da Linha 3 ou da Linha 11 poderá optar por seguir pelos meios de sempre se desejar (transferências em Sé, República ou Luz, por exemplo) e ainda usufruindo de uma linha, futuramente, menos lotada, já esses usuários que eu citei que cairão na linha verde não terão outra opção, a não ser (quem sabe e quem pode) abandonar o metrô ou ser obrigado a mudar de endereço.

    Obs.: Para entender melhor a dimensão do problema, procurem pelo meu comentário (amparado em aspectos técnicos/numéricos) neste link:

    https://www.metrocptm.com.br/linha-2-verde-tera-expansao-retomada-ate-penha-em-2020/#comments

    • Não é bem assim que funciona, levar a linha até guarulhos sozinha pode sim superlotar ela, mas é crucial levar ela até guarulhos por que ela vai precisar de um pátio, foi um anúncio desesperado mas eu acredito que essa extensão até penha n saia antes de pelo menos os túneis e o pátio estejam em condições de receber trens, pq segundo o anúncio do dória, compraram mais 22 trens para a L2 Verde e mesmo com os três estacionamentos planejados (em Vila Prudente, complexo rapadura e penha) não há espaço para mais doq 8 trens, além disso a linha pode sim conseguir suprir essa demanda justamente por causa desses estacionamentos, e levando em conta que a L2 já funciona perfeitamente com CBTC ela com certeza irá dar conta da demanda.

      • Se a L2-Verde conseguirá sozinha, na sua total ingênua e utópica visão (provavelmente, baseada em “achismos” — eu, antes de postar qualquer comentário, solicitei vários dados atuais diretamente ao próprio Metrô SP), dar conta de todo esse carregamento absurdo (maior do que o da L3-Vermelha hoje, a linha mais superlotada/saturada do Metrô, por enquanto pelo menos), então, partindo desse seu ponto de vista, até 2021 (no máximo 2022), com a L2 só até Vila Prudente ainda, a L3-Vermelha já NÃO terá mais NENHUM problema de saturação, pois também estará com CBTC em operação plena (levando em conta que seu carregamento máximo atual está em torno de 56 mil passageiros/hora/sentido, e a L2-Verde em Penha vai ultrapassar os 60 mil de carregamento). Não é?! Que simples se fosse assim…

        Primeiro que a tecnologia por si só não faz milagres. Na prática, o CBTC vai reduzir pouco o intervalo entre trens. O sistema vai mais melhorar a fluidez do carrossel e reduzir paradas bruscas entre estações (por exemplo). Além disso, vale ressaltar que não adianta nada programar intervalos bem baixos, mas ter de parar um trem por 40 segundos numa plataforma (porque a demanda está altamente concentrada numa estação — e posso te provar que Vila Prudente será pior do que a Sé). Desta forma, NÃO se consegue, na prática, operar com um intervalo real significativamente menor do que uns 2 min. Neste caso, o sonho de carregar 60 mil passageiros/hora/sentido, em trens com apenas 6 carros cada (e sem ultrapassar 6 por metro quadrado), vai para o saco (e vira pesadelo).

        Por fim, é sempre bom recordar (porque me parece que, às vezes, tem gente que esquece) que a capacidade de lotação dos trens da L2 é a mesma dos da L3. Vejo que está cheio de usuário querendo que desafogue a L3 (neste ponto concordo, pois é necessário), só que no esquema “custe o que custar” (disto é claro que discordo), ou seja, esse usuário não quer resolver problemas na rede, ele só quer que transfira o problema dele para outra linha e pronto, desde que a dele desafogue, pois da forma como vão fazer, no futuro, para quem tiver esta opção, será melhor seguir viagem pela Linha 3-Vermelha mesmo até Sé ou República (por exemplo). Vai pegar de manhã a Linha 2-Verde na Penha para continuar sofrendo com superlotação (até pior do que é agora na Linha 3)?! Só para talvez economizar com uma baldeação?! No final das contas, a transferência em Penha praticamente NÃO vai reduzir o tempo de viagem! É uma ilusão! E lembrando que, ao contrário do que é hoje, o carregamento da Linha Verde se tornará mais aceitável de manhã a partir do Paraíso no sentido Vila Madalena.

        Em suma, para o usuário da zona leste que continuará sendo atendido diretamente pela Linha Vermelha e quer evitar superlotação, talvez a Verde em Penha, para chegar na Paulista, só será atrativa fora do pico, em contrafluxo e aos sábados, domingos e feriados. No fluxo do pico, o trajeto atual será melhor.

Airway