Em primeiro vídeo oficial, obras da Linha 2-Verde mostram descompasso

Metrô divulgou nesta semana primeiro vídeo de acompanhamento das obras ignorando a estação Santa Isabel e o Complexo Rapadura. Imagens também revelam início desigual nos canteiros
Estação Anália Franco, a mais adiantada (CMSP)

Finalmente, o Metrô de São Paulo publicou uma atualização oficial do andamento das obras da extensão da Linha 2-Verde até Penha nesta semana. A tradicional divulgação mensal feita em outros ramais, no entanto, teve apenas um curto vídeo mostrando parte dos canteiros.

Trata-se na verdade do segundo vídeo editado pela companhia já que o primeiro foi retirado do ar poucas horas após a publicação meses atrás. As imagens da gravação de pouco mais de 2 minutos de duração, no entanto, ignoraram ao menos três canteiros de obras importantes, o VSE Falchi Gianini, a estação Santa Isabel e o Complexo Rapadura.

O primeiro é uma das partes com maior movimentação de escavações e crucial para que o túnel que ligará a parte nova com o trecho em operação seja começado logo. Já Santa Isabel e sobretudo o futuro estacionamento de trens provavelmente foram suprimidos por não terem sinais de trabalho.

É o caso do Complexo Rapadura, alvo de uma polêmica com os moradores da região, que tentam convencer a Justiça a mudar o local da obra utilizando como argumento a derrubada de árvores de uma praça. O assunto segue sem definição e deve impactar de forma significativa no cronograma da obra já que é dali que o “tatuzão” terá de partir para escavar os túneis da Linha 2.

Já as sete estações mostradas no vídeo revelam estágios bastante diferentes de trabalhos. Isso seria normal afinal há prioridades para cada trecho, mas o que vê é que as obras começaram fora de ordem.

Após o Complexo Rapadura, o canteiro que deveria estar mais adiantado é o da estação Vila Formosa, porém, ele só deve iniciar escavações do poço principal nas próximas semanas. Enquanto isso, a estação Anália Franco já está preparando as paredes diafragmas, com a inserção de estruturas metálicas para concretagem.

As demais estações, por outro lado, estão em início da instalação de tapumes e preparação dos canteiros, com alguma remoção de terra, vegetação e elementos do solo.

Previsão de abertura em 2025 vai se tornando pouco provável

Com todas as incertezas que cercam o projeto, lançado oficialmente em janeiro de 2020, é possível prever que as datas de inauguração em 2025 e 2026 são hoje bastante improváveis. Para corroborar essa impressão, basta comparar as obras da Linha 2-Verde com as da Linha 6-Laranja.

O ramal de 15 km, embora maior e mais complexo sob alguns aspectos, está praticamente desimpedido de avançar graças ao fato de ter o poço de partida dos shield já construídos e os dois equipamentos sendo preparados para iniciar escavações.

A Linha Laranja ainda leva vantagem de ter sido planejada para escavações dos túneis de forma simultânea enquanto a extensão da Linha 2 utilizará o mesmo “tatuzão” para abrir os túneis de dois trechos em seguida. Ou seja, será preciso concluir uma parte, desmontar o imenso equipamento e remontá-lo em outro canteiro a fim de entregar os 8 km de extensão.

Pesa ainda o fato de a Linha 6 ser uma PPP, em que o interesse da parceira privada é acabar logo as obras para iniciar a fase de operação. Já a Linha 2 é um projeto convencional, com vários consórcios recebendo apenas para executar seus lotes. Pelo histórico de atrasos do Metrô, o prognóstico da linha não é dos melhores.

Total
24
Shares
7 comments
  1. Meu colega na verdade existe uma série de irregularidades, não é que os moradores não querem. Não há espaço suficiente para os três túneis , aqui há sítio arqueológico, e por aí vai…. Há um espaço a 300m do Parque Linear, para as obras desejadas.

    1. Em relação ao complexo rapadura… tem sim um local mais adequado pra a construção desse complexo de estacionamentos. Não sendo necessário mexer no sítio arqueólogico que existe no local que querem destruir… A população da região nunca esteve contra ao Metrô. Mas, deveriam fazer um melhor planejamento para gerar menos impactos ambientais possíveis e isso não foi feito… Outra coisa. Antes de pararem as obras em dezembro do ano passado notei o aparecimento de insetos que não se encontravam nas casas, o que demonstra o quanto de desequilíbrio ambiental essa construção tem provocado para a região…

      1. Não entendi, se a obra tá parado , como aumentaram os insetos.
        O Córrego é 100% poluído inclusive por lixo e produtos químicos, colocar a culpa na obra é mais fácil.
        Cuidar para que as pessoas não danifiquem o córrego é mais difícil.
        E se aumentou os insetos chame a Sub a prefeitura e mande fazer a desinfecção.

  2. A destruição de um sítio arqueológico com uma opção viável a poucos metros é bem ridícula mesmo. Tomara que os moradores consigam mudar na justiça o projeto pq se for depender do bom senso de quem planejou a obra eles estão lascados

  3. Sobre o Complexo Rapadura, trata-se de uma área de Preservação Ambiental, rica em fauna, flora e com córrego, além de ser uma área de recreação.
    Não existe segurança para a estrutura das casas. Não sabemos quanto tempo isso iria levar, pois sabemos dos atrasos do metrô.
    Há uma área próxima já descampada que pode abrigar a obra sem grandes prejuízos ao Metrô.
    Nós moradores somos totalmente contra a instalação do canteiro de obras no complexo Rapadura.

  4. Enquanto meia dúzia de moradores anti-metrô prejudicarem as obras por puro preconceito (não gostam de operários, não querem obras e nem estação-sim a mudança proposta por eles mudaria o local das estações na região), fica difícil ela ganhar ritmo.

  5. Acompanhe no Facebook andamento das obras: Metro até Estação Penha. Fotos. Vídeos, matérias. Venho fotografando o trecho desde fevereiro de 2020. Esse mês que passou um dos terrenos da Aricanduva foi terraplanado e coberto com uma camada de cascalho. Semana passada estive na Penha e soube que agora as coisas vão começar com mais força. Mais homens estão trabalhando. Anália é a mais adiantada. Tem muitas máquinas em ação. VSE Coxim, Vila Formosa, foi cercado por tapumes e teve árvores cortadas. VSE Ferraiuolo Tem máquinas operando.. Formosa não avançou muito. As outras ainda estão muito atrasadas. Só Mato crescendo.

Comments are closed.

Previous Post

Menor proposta para obra do túnel entre as linhas 2 e 4 é de R$ 55,7 milhões

Next Post

CPTM teve prejuízo de quase R$ 1 bilhão em 2020

Related Posts