Em rede social, Metrô já não assume Linha 17-Ouro pronta em 2022

Avatar
Em resposta à seguidor, presidente da companhia garantiu apenas a conclusão das estações. Sobre entrega de trens e sistemas, que está com o contrato suspenso, Metrô diz aguardar “decisão judicial”
Funcionários da Coesa em atividade no pátio Água Espraiada (CMSP)

Prevista até então para o final do ano que vem, a inauguração da Linha 17-Ouro de monotrilho já deixou a lista de promessas do atual mandato do governador João Doria. Com o contrato de fabricação de 14 trens além de sistemas parado na Justiça mais uma vez, o presidente do Metrô, Silvani Pereira, mudou o discurso em resposta a um seguidor de sua conta no Instagram.

Em vez de garantir a entrega em 2022, Silvani usou a mesma estratégia repetida em outra obra, a da estação Vila Sônia (Linha 4), a de prometer apenas parte do projeto o que, na prática, significa dizer que a gestão atual não tem mais prazo viável de entrega.

As estações serão entregues em 2022, quanto aos trens e sistemas, aguardamos decisão judicial“, repetiu o presidente do Metrô quando questionado diversas vezes pelos seguidores sobre o prazo da mais lenta obra metroviária dos últimos anos.

Silvani utilizou esse mesmo expediente quando a entrega da estação Vila Sônia atrasou no ano passado. Em vez de reconhecer a situação, o presidente do Metrô passou a divulgar uma ‘meia promessa’, a de que a companhia entregou ‘as obras civis’ da parada em dezembro. O empreendimento, no entanto, continua em obras de acabamento e que fazem parte do escopo do consórcio, além de instalação de sistemas, responsabilidade da ViaQuatro. Segundo documentos, a estimativa é que a estação seja concluída até maio.

Obra do pátio Água Espraiada e da estação Jardim Aeroporto em fevereiro de 2021 (iTechdrones)

Andamento na Justiça

O post de Silvani mostra os funcionários da Coesa realizando pequenos serviços de alvenaria, concretagem e limpeza, uma parte ainda bastante inicial do escopo do contrato, que prevê intervenções mais complexas como o lançamento das vigas-trilho faltantes, a conclusão das estruturas metálicas das estações e do imenso pátio Água Espraiada.

De fato, a Coesa não tem pressa: seu cronograma tem certa margem de manobra para ser concluído até o final de 2022, ainda mais agora que a BYD SkyRail está parada com o projeto do monotrilho.

O processo na 2ª instância da Justiça paulista, lançado pelo consórcio Signalling e que foi aceito pela desembargadora Silvia Meirelles no final de janeiro, ainda está na fase de coleta de petições, a mais recente delas, enviada pela Procuradoria Geral da Justiça na sexta-feira passada.

Monotrilho da BYD (BYD)

De posse de vários pareceres e documentos dos envolvidos, a relatora deve então dar início ao voto a respeito da decisão, que pode acatar os argumentos do consórcio derrotado na concorrência ou voltar a liberar a execução do contrato com a BYD. Esse voto então será apreciado em julgamento colegiado com outros dois desembargadores.

Infelizmente, nada garante que as obras seguirão sem incômodos jurídicos, mesmo com uma decisão cristalina. A Constran, afastada pela mesma Justiça no contrato de obras civis complementares, ainda hoje tem um processo no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, tentando barrar o contrato com a Coesa.

Certo mesmo, apenas o aniversário de 10 anos de obras da Linha 17, a ser completado em abril de 2022, ainda distante de uma possível inauguração do seu primeiro trecho de menos de 7 km operacionais.

Total
10
Shares
6 comments
  1. Eu ja havia feito um comentário dizendo que esta gestão não teria capacidade e competência para conclusão das obras. Talvez depois que o Palmeiras for campeão mundial, quem sabe. Agora, se entregarem para serem concluídas pelo governo federal, o Ministro Tarcísio Gomes de Freitas, certamente entregará a obra até o fim do ano e cumprirá o prazo.
    Não se trata de julgar pessoas, mas de fatos. Estamos há mais de 15 anos esperando esta obra que não anda, e rios de dinheiro já foram gastos e desviados.

    1. Voce acha mesmo que o Governo Federal conseguiria? Kkkkkkkkkkkkkkkkkk desculpa mas não dá pra acreditar. E a entrega depende da Justiça, nem se a China assumir a obra ela ficaria pronta.

  2. NÃO CONCORDO QUEM NÃO É CAPAZ E O GOVERNO DO PT E PSDB , O MINISTRO TARCISIO FINALMENTE TERMINOU A TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO OBRA QUE DURANTE DO MELHOR ESTADISTA DO BRASIL NUNCA FICAVA PRONTA , SOMENTE O TRECHO DE PERNAMBUCO SEGUIA ADIANTE , ENTÃO O GOVERNO FEDERAL ATÉ PODERIA SOLUCIONAR ESTE IMPASSE

    1. A inauguração da transposição dessa gestão é igual técnico de futebol que pega o time na última rodada e é campeão.

  3. O vai e vem de decisões judiciais envolvendo esta obra dá uma amostra de que não basta vontade politica e recursos se temos um judiciário que terceiro mundo. Quanto ao governo federal, nada a comentar, apenas a lamentar.

Comments are closed.

Previous Post

Doria mantém esperança de leiloar linhas 8 e 9 da CPTM ainda em março

Next Post

MetrôRio oferecerá sinal de celular em toda a rede até o fim do ano

Related Posts