Empresa chinesa teria assumido a Linha 6-Laranja

Em evento, Clodoaldo Pelissioni revelou que contrato foi assinado e que obras deverão ser retomadas até o final do ano
Região da Freguesia do Ó tem solo rochoso
Poço da futura estação Freguesia do Ó: governo pode usar expediente inédito para retomar obras da Linha 6
Região da Freguesia do Ó tem solo rochoso
Futura estação Freguesia do Ó: retomada em breve

Paradas há pouco mais de um ano, as obras da Linha 6-Laranja devem ser retomadas até o final de 2017. É o que revelou Clodoaldo Pelissioni, secretário dos Transportes Metropolitanos aos presentes na 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária, que ocorreu em meados de setembro.

Ao fazer sua apresentação a respeito das obras tocadas pelo governo do estado tanto no Metrô quanto na CPTM, Pelissioni disse que uma empresa chinesa (sem revelar o nome) já teria assinado o contrato para assumir a Linha 6-Laranja, hoje em mãos do consórcio Move São Paulo. Conforme relatos de presentes, o secretário teria explicado que o grupo chinês deverá fazer uma visita técnica aos canteiros em outubro e só então a negociação será anunciada oficialmente, inclusive, com prazos para retomá-la.

Em nota, a Secretaria de Transportes Metropolitanos negou que Pelissioni tenha feito a afirmação, divulgada pelo site Diário da Zona Norte: “Durante a 23ª Semana de Tecnologia Metroferroviária o secretário Clodoaldo Pelissioni anunciou que as negociações estão avançadas e que a expectativa é de que sejam concluídas com êxito em breve. Em nenhum momento ele disse que já foi assinado contrato. A STM concedeu prazo de 60 dias, até outubro, para que a concessionária Move São Paulo realize as análises jurídica, financeira e técnica da oferta de uma empresa internacional interessada em adquirir a concessão da linha 6-Laranja“, explica a STM.

A existência dessa empresa foi revelada pelo próprio secretário em julho que deu 60 dias para que as duas empresas chegassem a um acordo – caso contrário o contrato seria rescindido.

Enquanto isso, a Move São Paulo tem feito alguns trabalhos nos canteiros para mantê-los em condições de serem retomados. Além disso, o segundo shield duplo, que escavará no sentido São Joaquim, desembarcou no Porto de São Sebastião e pôde ser visto a caminho do VSE Tietê, onde já se encontra o primeiro equipamento, desmontado.

O atraso de mais de um ano no cronograma deve postergar a entrega da Linha 6 ao menos para 2022 caso o novo consórcio não acelere sua construção.

Atualizado em 02 de outubro de 2017.

Diagrama das estações da linha 6 Laranja
Diagrama das estações da linha 6 Laranja
Total
1
Shares
6 comments
  1. Olá Ricardo, como vai?
    Espero que isso se concretize em breve, será entusiasmante se acontecer, afinal a China é o país que mais avançou em transporte sobre trilhos nos últimos anos, quem sabe com uma empresa de lá não ocorra a construção em tempo recorde, torçamos para que sim! Só que eu fiquei com uma dúvida referente a compra da PPP: A empresa chinesa iria comprá-la por completo? Com isso iria operar a linha após a construção?

    1. Olá, Rafael, tudo bem? É apenas um palpite, mas creio que a tal empresa chinesa deverá comprar a participação das empresas envolvidas na Lava-Jato, ou seja, Odebrecht, Queiróz Galvão e UTC. O fundo que é sócio poderia continuar em tese, a não ser que prefiram vender tudo. Ou seja, a Move São Paulo, que é a SPE (Sociedade de Propósito Específico) criada para esse fim, deve continuar à frente do projeto por conta do contrato de PPP assinado com o governo do estado.

  2. Trabalhei no canteiro de obra da João Paulo aonde o Governador tinha prometido que não ia parar a obra só que impor incompetência do próprio dono da empresa Odebrecht Marcelo Odebrecht aonde meu pai trabalhou a vida todo e se aposentou nela e depois eu trabalhei nela também o cara afundou a empresa.
    Conheço um monte de pai de família que está parado até hj por causa disso. Queria muito trabalhar nela mas não deu.

Comments are closed.

Previous Post

CPTM coloca mais dois trens novos em operação

Next Post

Linha 17-Ouro do Metrô volta a andar nos trilhos

Related Posts