Enquanto Linha 5 não tem sinal de internet, CPTM vai oferecer Wi-fi em seus ramais

Companhia pretende oferecer serviço gratuito nas linhas 10-Turquesa, 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade, além da estação Palmeiras-Barra Funda
CPTM terá wi-fi gratuito em suas estações (Jean Carlos)

A CPTM fará um leilão no dia 26 de julho para a prestação de serviço de internet wi-fi na maior parte das suas linhas. A ideia é que a empresa contratada ofereça a conexão nas linhas 10-Turquesa, 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade de forma gratuita. Apenas a estação Barra Funda está incluída na Linha 7-Rubi, por conta da previsão de concessão à iniciativa privada do ramal.

A contrapartida financeira para o vencedor da concorrência será explorar a publicidade na rede, com veiculação de anúncios em intervalos mínimos de 15 minutos. A princípio, o prazo de exploração comercial de será de cinco anos, mas com possibilidade de ser renovado para um pazo máximo de 20 anos.

“Um acesso à internet de qualidade é uma demanda antiga e válida dos nossos passageiros. Queremos excelência em tudo o que fazemos, e no acesso à internet não será diferente”, disse Pedro Moro, presidente da CPTM.

Segundo o edital, a concessionária deverá fornecer acesso gratuito diário à internet nas estações pelo período mínimo de 30 minutos por passageiro conectado, com velocidade média de transmissão de informações de, no mínimo, 512 kbps.

Um ponto interessante da concessão é que a operadora poderá oferecer pacotes com maior velocidade aos passageiros mediante pagamento. Por outro lado, a empresa deverá ser responsável por toda implantação, manutenção e modernização do sistema, além de disponibilizar uma plataforma para cadastro e orientação aos usuários.

Túnel da Linha 5: wi-fi seria bem vindo (Jean Carlos)

Apagão

A iniciativa da CPTM demonstra a falta de coerência da gestão estadual em estabelecer um padrão para conexão à internet em toda a malha metroferroviária. Isso porque as linhas da CPTM, por serem essencialmente na superfície, não apresentam tantos problemas quanto ao acesso às redes de celulares, portanto o wi-fi será uma opção a mais para um usuário que já dispõe de internet.

Por outro lado, a rede de metrô, majoritariamente subterrânea, carece de um sinal mínimo em certos trechos como a Linha 5-Lilás. Como a responsabilidade sobre essa infraestrutura não recai sobre a ViaMobilidade, e sim, nas empresas de telefonia, os passageiros do ramal convivem com o “apagão” de conexão por certo tempo.

Por essa razão, a solução buscada pela CPTM, e que envolve extensões muito maiores, teria um efeito até mais visível nas linhas subterrâneas. O Metrô, por sua vez, já disponibilizou serviços do gênero tempos atrás.

Estranha-se por que certos projetos que poderiam ser tocados em conjunto acabam geridos de forma independente pelas empresas que operam a rede sobre trilhos.

Total
4
Shares
9 comments
    1. Se nenhuma operadora teve interesse de instalar a infra para os viciados em celular usarem na Linha 5, qual a culpa da operadora da linha?

      Desde a inauguração da linha que os túneis estão disponíveis para essa instalação supérflua. Se não existe interesse, então paciência. Ficar alguns minutos fora do celular ajuda na saúde mental das pessoas.

      1. Quem é viciado em falar besteiras é você, em um mundo cada fia mais conectado é extremamente útil pra quem trabalha, ou precisa se comunicar com a família. Não tenta justificar a incompetência de uma empresa que só visa lucro em detrimento ao bem estar do usuário, se a ViaMobilidade tivesse boa vontade a linha toda teria sinal de telefonia.

        Não defendam a “iniciativa” privada que não tem iniciativa pra nada. 4 anos de concessão da Linha 5 e a única obra que ela tinha que fazer, caiu dentro do podre Rio Pinheiros, conceder pra quê?

        Benefício NENHUM, ZERO!

        1. Na Zona Leste de São Paulo, por exemplo, vivem mais de 4 milhões de pessoas. E lá o sinal de telefonia móvel é ruim.

          Entre investir milhões em antenas na Zona Leste e impactar positivamente a vida de 4 milhões de pessoas 24h ou investir milhões em antenas em túneis da Linha 25 para “beneficiar” 1/8 disso por 20 horas, o que você prefere?

          O dinheiro (da iniciativa privada) não é infinito como no joguinho de celular que os viciados jogam nos trens entre uma viagem e outra.

          A iniciativa privada escolheu os 4 milhões de habitantes da Zona Leste e os demais milhões de habitantes da periferia de São Paulo e está esperando apenas autorização da prefeitura para implantar mais de suas antenas na cidade toda.

          Por isso que a Linha 5 vai demorar a ter antenas. E isso é ótimo para todos.

  1. Se fosse estatal certamente já teria sinal de celular para os passageiros; iniciativa privada não quer nem pagar salário para seus próprios funcionários, quanto mais gastar com infraestrutura que não se tira lucro.

  2. Esse WiFi deveria ter na estação Corinthians Itaquera, pois lá o sinal é ruim e piora muito em dias de jogos!

Comments are closed.

Previous Post

ViaMobilidade vai adotar o uso de bodycams em agentes de segurança das linhas 8 e 9

Next Post

Metrô dá início ao estudo de impacto ambiental da Linha 20-Rosa

Related Posts