Mudança contratual que viabiliza People Mover de Guarulhos será assinada na quarta-feira, dia 8

Ministério da Infraestrutura revelou a informação nesta segunda em atualização de comunicado sobre o pacote “Setembro Ferroviário”. Expectativa é que GRU Airport faça acordo com o consórcio AeroGRU para implementar ligação por trilhos com a Linha 13-Jade
Proposta da AeroGRU (AeroGRU)

Como o site adiantou na semana passada, o Ministério da Infraestrutura confirmou a assinatura do aditivo contratual com a concessionária GRU Airport que pretende viabilizar a construção e operação do People Mover do Aeroporto de Guarulhos.

Prevista para este mês, a cerimônia foi confirmada para a próxima quarta-feira, 8 de setembro. “No próximo dia 8, será assinado o termo aditivo ao contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Guarulhos para a execução do GRU Automated People Mover (APM). Por esse instrumento, será incluída a obrigação de a atual concessionária construir e operar o People Mover, que conectará os terminais de passageiros do aeroporto à estação da Linha 13-Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CTPM)”, diz a nota do Ministério atualizada nesta segunda-feira.

A expectativa é que o aditivo, que permitirá que a GRU desconte os valores para construção e operação do sistema de transporte rápido entre os terminais do aeroporto e a estação Aeroporto Guarulhos, leve à contratação do consórcio AeroGRU, liderado pela empresa gaúcha Aeromovel.

O sistema proposto pelo grupo envolve o uso de uma canaleta que movimenta os trens por meio de pressão do ar. Por conta disso, os veículos são mais leves já que os motores elétricos que geram a circulação de ar ficam instalados em pontos estratégicos da via.

O sistema de propulsão ‘push-pull’ do Aeromovel (AeroGRU)

Projeto mais barato, o Aeromovel foi questionado pela GRU Airport, que manifestou preocupação com a capacidade da empresa de implantar e manter o sistema de 2,6 km. A ANAC, no entanto, encerrou as discussões ao condicionar a assinatura do aditivo ao aceite de um teto de gasto para o projeto.

Por esse aditivo, a GRU terá liberdade de escolha do fornecedor, mas como o valor máximo é baseado na proposta da AeroGRU, não há opção de outra empresa – a concessionária preferia a fabricante austríaca Doppelmayr.

Segundo declarações do ministro da pasta, Tarcísio de Freitas, as obras deverão começar em janeiro e serem concluídas em dezembro de 2023.

Com intervalos médios de 6 minutos entre os trens, o People Mover tornará a ligação com a Linha 13-Jade mais rápida e confortável que os ônibus usados atualmente.

Total
13
Shares
1 comment
  1. Vi a entrevista do ministro no flow. Deu para entender que o transporte ferroviário de passageiros é inviável no Brasil. Ao contrário do transporte de cargas. Depender de marco de ferrovias vai deixar as ferrovias não interessantes abandonadas.

Comments are closed.

Previous Post

Teremos alguma inauguração no Metrô e CPTM no ano eleitoral de 2022?

Next Post

Lançamento das vigas-trilho da Linha 17 na Marginal começarão no dia 15

Related Posts