Estação Jardim Colonial tem prazo de conclusão postergado para dezembro

No entanto, aditivo assinado com a construtora Somague envolve apenas serviços de paisagismo e manutenção da estação da Linha 15-Prata do Metrô. Valor do contrato subiu para R$ 66,2 milhões
Estação Jardim Colonial, da Linha 15-Prata (iTechdrones)

Assinado em abril de 2019, o contrato de construção da estação Jardim Colonial, da Linha 15-Prata do Metrô, teve um novo aditivo acertado entre a companhia e a construtora Somague, responsável pela obra. Por conta disso, o valor a ser pago subiu para R$ 66.174.302,41, um aumento de R$ 663.973,90 justificado pela execução de trabalhos de manutenção do paisagismo.

Por isso, o prazo de execução da 11ª parada da Linha 15 também foi postergado de 08 de abril para 08 de dezembro, ou seja, oito meses a mais. Segundo o aditivo, o valor extra será utilizado na fabricação e instalação de gradis e também na manutenção do paisagismo da estação e da ciclovia que será implantada no nível da superfície.

A obra da estação Jardim Colonial, embora lançada pela gestão anterior, teve seu início em maio de 2019, já no governo Doria, com prazo total de 24 meses para conclusão. Os trabalhos evoluíram em ritmo bastante acelerado, mas tem ficado nítido que o alongamento trazido pelo 2º aditivo também beneficiará a conclusão de diversos outros serviços ainda pendentes.

Vídeo recente do canal iTechdrones mostrou que ainda não foram instaladas portas de plataformas e outros pontos de acabamento. Os dois acessos tiveram a parte de obra civil praticamente concluída, mas ainda devem levar meses até receberem todos os itens necessários.

As passarelas também seguem no chão, mas a Somague iniciou a montagem da estrutura das coberturas, o que faz crer que elas serão içadas apenas após a finalização de boa parte desse trabalho.

Em outra frente que não envolve o mesmo contrato, as vias do monotrilho ainda estão recevendo cabeamento, trilhos e sistemas no trecho até a estação São Mateus.

Apesar do atraso, a construção da estação Jardim Colonial ainda permanece como uma rara exceção nas obras do Metrô em questão de tempo de implantação. Dois anos após o início dos trabalhos, a nova parada já está bastante próxima de ser entregue, possivelmente entre o terceiro e o quarto trimestre.

Além disso, o contrato teve apenas dois aditivos até o momento e que majoraram o valor total em cerca de 6,4%. Um sinal que obras públicas podem sim fluir como desejado desde que exista uma fiscalização constante, projetos e dados claros e compromisso com a responsabilidade assumida pela contratante.

Total
201
Shares
Previous Post

CPTM adia licitação para novo túnel na estação Luz

Next Post

Metrô completa contratação de sondagens para a Linha 19-Celeste

Related Posts