A Secretaria dos Transportes Metropolitanos divulgou mensagem aos interessados pela concessão das Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda da CPTM nesta manhã informando que revisará o cronograma do processo, mas estabelecer novas datas para as próximas da licitação. A justificativa do governo Doria envolve as crises de saúde (coronavírus), econômica e política e seu impacto no ambiente de negócios no país. Além disso, a pandemia também tem dificultado os mercados globais, com várias empresas em situação financeira delicada.

A despeito de todo o empenho e dedicação que as equipes envolvidas na estruturação do projeto têm empreendido, nosso cronograma inicial terá que ser revisto em face não só das adequações, reflexões e análise que são necessárias para refletir às sugestões encaminhadas, como também para ser aderente à situação que estamos vivenciando“, diz a nota enviada por e-mail.

O governo do estado promete que tão logo haja ambiente propício à continuidade do processo fará o lançamento dos documentos finais da licitação e que o novo cronograma respeitará um prazo mínimo de 120 dias para que os potenciais interessados possam preparar suas propostas. Segundo a STM,  foram recebidas cerca de 1.680 sugestões durante a consulta pública e que serão analisadas pelo comitê que coordena os trabalhos.

Com prazo de 30 anos, a concessão prevê investimentos em novas estações, reformas e adequações, aquisição de 30 trens e implantação do sistema CBTC de sinalização a fim de reduzir os intervalos. Apenas nos primeiros seis anos da concessão, haverá um investimento estimado em R$ 2,6 bilhões a cargo do parceiro privado. As duas linhas atendiam diariamente antes da quarentena pouco mais de um milhão passageiros, total que deve atingir 1,150 milhão nos próximos anos.