Destaques Linha 13 Linha 9

Linha 13-Jade deve chegar ao Brás no final de agosto; expresso estreará em setembro

Novos serviços da linha da CPTM que chega próxima ao Aeroporto de Guarulhos devem ser lançados nos próximos dias, segundo apurou o site
Estação Brás da CPTM: serviço Connect em agosto

Postergados mês a mês pela CPTM, os serviços Connect e Airport-Express da Linha 13-Jade devem estrear em breve, segundo apurou o site. A ligação entre as estações Aeroporto Guarulhos e Brás, batizado de Connect, começará a funcionar na próxima semana, já o serviço expresso até a estação Luz teria ficado para a primeira semana de setembro.

Com eles, a Linha 13-Jade deve passar a ter um intervalo um pouco menor do que atual em alguns períodos – 20 minutos no pico e 30 minutos fora dele -, tornando a operação um pouco mais interessante para os usuários sobretudo por evitar a transferência hoje obrigatória na estação Engenheiro Goulart. Além do tempo de espera alto a necessidade de seguir viagem pela Linha 12-Safira tem tornado a viagem demorada e cansativa além de pouco previsível.

Com isso espera-se que a média de usuários por dia útil suba dos 8 mil passageiros em julho para um número mais significativo – a projeção da CPTM é que 120 mil pessoas circulem pela linha quando estiver plenamente operacional.

Enquanto o serviço Connect estenderá a viagem atual até Brás parando na estação Tatuapé o Airport-Express seguirá direto da estação Aeroporto Guarulhos em direção à Luz, num percurso de cerca de 35 minutos, segundo estimativa da companhia.

Obras retomadas para valer

Do outro lado da região metropolitana, a CPTM informou por meio de nota nesta sexta-feira (17) que as obras da extensão da Linha 9-Esmeralda “foram retomadas em campo com os trabalhos de implantação de quatro viadutos”. Eles são necessários para que as vias possam percorrer trechos onde há ruas e avenidas na região e foram licitados no início do ano já com recursos do governo federal (R$ 170 milhões), prometidos desde a gestão de Dilma Rousseff mas só liberados após no ano passado.

Além deles, há os trabalhos nas vias e “implantação dos sistemas de sinalização e telecomunicações, implantação do suprimento de energia, supervisão de energia e dos sistemas de sinalização e telecomunicações, reforço da rede aérea no trecho entre as estações Jurubatuba e Grajaú e adequação do CCO”, complementa a nota da companhia que prevê que a obra seja entregue no “segundo semestre de 2019”, portanto, dentro de um ano e alguns meses no máximo.

Na prática, no entanto, o prazo é evidentemente curto demais já que as estações, principal obra do projeto, ainda estão paradas.

Veja também: Veja como é ir de trem até o Aeroporto de Guarulhos

Futura estação Varginha (Oficina do Desenho)

 

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

6 Comentários

Click here to post a comment
  • Barbaridade, ridículo extremo, vergonha, descaso ou sei lá o quê.. Não tem lógica alguma.. É um disparate que o CREA e a sociedade em geral não tenham atentado que esta vultosa obra foi dita como “terminada” sem sequer chegar ao aeroporto!!!! Verdade seja dita: não chega mesmo!!
    Um suposto “shopping” teria impedido o avançar da linha..será ? Pois a linha acaba no meio do nada à beira de um córrego podre.. Como pode?? Tal visão, é uma lembrança imediata a todos nós e aos visitantes estrangeiros de que estamos sim no terceiro, talvez no quarto mundo onde uma suposta engenharia impõe ao usuário um serviço de trem que depende de um ônibus péssimo ( com 30/40 min a mais de viagem) apenas para acessar os terminais que estão logo ali e, note-se, rumo inverso, é sim muito mais precário e demorado ainda…

    • Otima observaçao Jorge parabens.
      Inclusive tive a curiosidade d constatar tal fato e realmente o final “dos trilhos” termina no N A D A.
      Vergonha total, falta d comprometimento, falta d capacidade, falta d gerenciamento, enfim , NAO HA qualquer justificativa plausível para esta pseudo obra terminar no N A D A.
      Sugiro inclusive q deixemos d dizer TREM ATE AEROPORTO e sim dizer: TREM ATE O N A D A….

  • Bom, para uma parte dos guarulhenses o trem “do nada” já tem servido para ir à outros “nadas de São Paulo” de forma mais rápida e previsível, mas concordo que há muito erros em relação a infraestrutura e logística. Contudo, realmente torço para que, pelo menos, o ramal até o Brás comece a funcionar mesmo, pois tornará a linha mais autônoma e confortável. Com a atual estrutura existente, melhor que isso, só se a linha fosse Aeroporto Guarulhos – Luz, normalmente e tarifa comum com direito a integração.

  • Se a linha safira está uma bosta de lento …. Imagina liberando esses trens até o Bras. Antes levava 25 minutos até o Tatuapé. Agora levo 40… Os trens ficam parados na estação um tempão, lento entre uma estação e outra. poucos Trens …. VERGONHOSA ESSA CPTM

  • Sobre os comentários anteriores, não sei se é desconhecimento, mas talvez não haja conhecimento da cidade. A estação aeroporto não entra no aeroporto, isto é um fato, porém é bem próxima ao terminal 1 e fica em frente ao Terminal Metropolitano Taboão, então dizer que termina “no meio do nada” é um tanto quanto tendencioso. Se estão falando sobre as vias, talvez desconheçam que vias terminais precisem de mais espaço para que haja mudança de via no carrossel entre trens, que já começou a ocorrer entra às 10h e 17h.
    Sobre a matéria, gostaria de saber onde o autor coleta dados, estão fazendo testes nas vias com trens da série 9000 da Alstom, mas não há informações oficiais sobre o tema.

Posts mais compartilhados

AUTOO