Um antigo trecho de plataforma da centenária estação Luz da CPTM está sendo reformado nas últimas semanas para voltar a ser usado e numa função ‘nobre’. A famosa estação central de São Paulo passará a ser o ponto de partida do Expresso Aeroporto, serviço que estreará em agosto e levará os passageiros diretamente até o Aeroporto Internacional de Guarulhos – ou melhor, até próximo dele afinal a Linha 13-Jade está distante dos principais terminais do aeroporto.

O site fotografou nesta terça-feira (19) os trabalhos que estão sendo realizados no local. O Expresso Aeroporto usará uma parte da plataforma que hoje é usado para as partidas da Linha 11-Coral mas já fora da cobertura principal e na altura do Museu da Língua Portuguesa, hoje sendo recuperado após um grave incêndio.

Como terá uma cobrança diferente das demais linhas da CPTM, o Expresso receberá uma bilheteria e bloqueios próprios na própria plataforma. A ideia é que o passageiro que usar o serviço desembarque por algumas das quatro linhas de Metrô e CPTM que utilizam a estação e faça o pagamento no local para tomar o serviço – cujo preço será de R$ 8,00, o dobro da tarifa do transporte público na capital paulista. Com uma cobertura em madeira e metal, a plataforma está sendo recuperada e recebendo no piso além de elementos de conforto e segurança.

Transtorno para a Linha 11

O “Airport-Express”, como o governo também chama o serviço, terá quatro partidas diárias em cada direção ainda sem horários definidos. A pequena oferta tem uma razão: como o trem usará as vias de linhas movimentadas como a 11-Coral e 12-Safira se houvesse muitos horários esses ramais seriam impactados com atrasos e menos disponibilidade.

Ainda assim, levar o trem da Linha 13-Jade até a Luz acabará atrapalhando a estratégia de embarque e desembarque da Linha 11. Quando a composição do Expresso estiver na plataforma, os passageiros da Linha 11 precisarão embarcar e desembarcar na outra via, algo que já ocorreu no passado e que se mostrou confuso.

A ironia desse serviço expresso e do Connect, que estreará em julho e atenderá as estações Tatuapé e Brás, é que a Linha 13 não tem previsão de ser expandida no sentido centro e sim fazendo um percurso alternativo pela Zona Leste e terminando na região da Mooca ou Chácara Klabin, segundo alguns estudos da companhia. Sem outra opção, a estação Luz assumirá esse novo papel até não se sabe quando.

Veja também: Veja como é ir de trem até o Aeroporto de Guarulhos