Linha 15-Prata já se aproxima dos 100 mil usuários diários

Ramal de monotrilho tem recuperado movimento de passageiros após os problemas que afetaram sua operação e também o advento da pandemia
Estação Jardim Colonial deve incrementar o movimento em 2022 (CMSP)

Em alguns dias de novembro, a Linha 15-Prata chegou a transportar quase 100 mil usuários em dias úteis, segundo o Metrô. Trata-se de um patamar que o ramal, inaugurado em 2014, raramente atingiu até hoje.

Segundo dados da companhia, a média em dias úteis (MDU) no mês passado foi de 95 mil passageiros, alta de 7 mil em relação a outubro. Apenas em outros três momentos o monotrilho transportou mais pessoas: em novembro de 2019, janeiro e fevereiro de 2020, quando o incidente com o ‘run-flat’ paralisou a operação.

Naquele fatídico mês, a Linha 15-Prata atingiu uma média de 116 mil usuários por dia e parecia se firmar como uma opção atraente de transporte na Zona Leste. Mas a ocorrência que culminou com o estouro de um pneu e a constatação que o projeto tinha problemas de nascença fizeram o ramal ficar quase quatro meses parado.

Número de passageiros transportados em dias úteis desde janeiro de 2018

Nesse intervalo, a pandemia do Covid-19 acabou sendo um inibidor de demanda, atrasando a retomada, que tem sido mais lenta do que na primeira fase de crescimento.

Com a inauguração da estação Jardim Colonial ainda neste mês, o ramal de monotrilho deve ter em 2022 seu melhor ano em demanda, que ainda está bastante distante da planejada.

Será preciso esperar os meses de dezembro e janeiro, de menor movimento, para então saber se a Linha 15-Prata voltará à casa dos seis dígitos e superará a marca de fevereiro do ano passado.

Tudo leva a crer que finalmente o monotrilho poderá ganhar confiabilidade e mostrar a que veio, a despeito de frequentes falhas ainda afetarem a operação em alguns momentos. A finalização dos dois novos track-switches (aparelhos de mudança de via) no ano que vem fará com que o carrossel de trens ganhe agilidade e assim oferecer mais partidas e uma viagem mais rápida.

Isso, claro, se não tivermos mais surpresas desagradáveis, o que não é novidade no projeto.

Total
1
Shares
8 comments
    1. Este tal de BRT não vai sair do papel, é apenas um engodo eleitoral, o ex secretário Baldy havia anunciado em abril que as obras começariam em novembro deste ano. Nada aconteceu…nem as desapropriações foram iniciadas e o atual secretário nem toca no assunto, mas a Metra/ Next mobilidade já se apoderou de toda área 5 e embolsou mais de 890 milhões. Alguma duvida de que ela vai ajudar na campanha do Dória?

      1. Prefake maldoria lixo acha que vai ganhar eleição. Ele junto com o Bozo vão encerrar suas carreiras politicas ano que vem, podem anotar isso. Não ganham nem para síndico!

    1. Agora que já está ai, vai ser preciso corrigir todas as falhas, amadurecer o que já tem e botar pra funcionar de verdade!

  1. A CMSP tem que amadurecer esse modal e adaptar à realidade brasileira, a companhia não faz a manutenção adequada e coloca a culpa no modal, talvez se a concessão realmente tivesse ocorrido a linha 15 não tivesse ficado parada por meses, enfim, existem sistemas de monotrilho no Japão já com bastante tempo em operação e nunca deu problema.

Comments are closed.

Previous Post

Secretário de Doria prevê testes com trens da Linha 17 no segundo semestre de 2022

Next Post

Investimento na expansão da Linha 2-Verde ganha impulso em novembro

Related Posts