Destaques Linha 19 Metrô de São Paulo

Metrô adia novamente licitação do projeto básico da Linha 19-Celeste

Sessão pública de recebimento das propostas, que seria realizada no próximo dia 6, foi transferia para 27 de maio
Os trens da Linha 19-Celeste serão semelhantes aos usados na Linha 4-Amarela (GESP)

O Metrô de São Paulo divulgou nesta sexta-feira, 1º de maio, que a sessão pública para recebimento das propostas para o projeto básico da Linha 19-Celeste ocorrerá apenas no dia 27 de maio. Trata-se do segundo adiamento da licitação, que deveria ter sido realizada em 6 de abril originalmente. Mas em 24 de março, a companhia decidiu postergar o certame em um mês, remarcando a data de apresentação das propostas para o dia 6 de maio, próxima quarta-feira.

A licitação do projeto básico da Linha 19-Celeste é fundamental para que seja possível preparar o edital de concessão do ramal metroviário, que terá 17,6 km de extensão e 15 estações, ligando o Bosque Maia, em Guarulhos, ao centro da capital paulista. Com as informações levantadas pelo projeto será possível estimar custos, metodologias e características operacionais da linha e assim definir os critérios da licitação de construção e operação pela iniciativa privada.

Segundo dados levantados pelo site, o ramal de metrô subterrâneo poderá transportar cerca de 630 mil passageiros por dia no trecho Bosque Maia-Vale do Anhangabaú. O tempo de viagem estimado é de 27 minutos e a meta de intervalo mínimo é de 90 segundos com uma frota de 47 trens. Essas composições seguirão o padrão visto na Linha 4-Amarela, ou seja, bitola internacional (1.435 mm), sistema de sinalização CBTC e padrão de automação GoA4, que permite que os trens circulem sem operador.

Todas as 15 estações (Bosque Maia, Guarulhos, Vila Augusta, Dutra, Itapegica, Jardim Julieta, Jardim Brasil, Jardim Japão, Curuçá, Vila Maria, Catumbi, Silva Teles, Pari, São Bento e Anhangabaú) terão plataformas laterais e portas de plataforma. O pátio de manutenção Vila Medeiros, ficará localizado próximo a confluência entre as rodovias Dutra e Fernão Dias, segundo diretrizes preliminares do projeto funcional.

Com conexões com as linhas 2-Verde (Dutra), 11-Coral (Pari), 1-Azul (São Bento) e 3-Vermelha (Anhangabaú), o novo ramal deverá aliviar a rede metroferroviária na Zona Leste e Zona Norte além de retirar milhares de veículos particulares e ônibus das ruas.

O trajeto da Linha 19-Celeste
Leia no Lulica
O que esperar ao mudar-se para a “terra da rainha” 26/8/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway