Metrô contratará estudo mercadológico para Linha 19-Celeste

Serviço é semelhante ao que foi contratado para a Linha 20-Rosa e visa apontar soluções para viabilizar a implantação do ramal que ligará Guarulhos à capital paulista
Vale da Anhangabaú em São Paulo: Linha 19-Celeste terá duas estações na região (PMSP)

O Metrô receberá no dia 20 de janeiro as propostas para prestação do serviço de estudo mercadológico que ajudará na implantação da Linha 19-Celeste. A companhia havia lançado a licitação no dia 14 de dezembro.

A ideia do estudo é que sejam gerados subsídios mostrando o potencial de uma nova linha de metrô e a melhor forma de exploração comercial e imobiliária das futuras estações da Linha 19.

“O Metrô é propulsor de melhorias urbanas e crescimento regional. Aonde chega, uma nova linha revitaliza os locais, atraindo empreendimentos imobiliários e comerciais. Agora vamos usar esse potencial de forma coordenada para captar investimentos que possam ajudar na construção de uma linha, beneficiando a população com a mobilidade e com melhores serviços”, explicou Silvani Pereira, presidente do Metrô de São Paulo.

O estudo deve considerar possíveis serviços associados aos acessos das estações, aos moldes dos centros de compras de vizinhança.  Também serão analisados os empreendimentos imobiliários de grande porte em terrenos vizinhos às estações e no futuro pátio de manutenção e estacionamento, para implantação de residenciais, centros médicos, de compras, centros logísticos, universidades e instituições de ensino, entre outros.

A Linha 19 destacada no mapa (STM)

Há expectativa que o estudo mostre a potencialização de receitas não-tarifárias, como serviços e conveniências ao usuário, além de que com isso, criação de mais empregos.

Trata-se de um serviço parecido ao que o Metrô contratou para a Linha 20-Rosa, nesse caso chamado pelo nome em inglês Financial Advsory, mas que na prática também visa explorar o máximo potencial comercial do ramal.

O Metrô contratou os serviços para o projeto básico da linha, cuja assinatura ocorreu dias atrás (veja aqui).

A Linha 19-Celeste terá 17,6 km de extensão, 15 estações e 31 trens, com início em Bosque Maia e fim na Praça da Bandeira, no centro de São Paulo. Serão quatro conexões com a rede metroferroviária, em Anhangabaú (Linha 3), São Bento (Linha 1), Pari (Linha 11) e Dutra (Linha 2).

A expectativa é que o novo ramal tenha uma demanda de 630 mil pessoas por dia.

Total
22
Shares
4 comments
  1. Deveriam estender nesta etapa até a Brigadeiro para esta linha se conectar com a linha verde.

    1. Só pela conexão não faz sentido, já que a integração para a Linha Verde poderá ser feita em Dutra, mas po menos a integração com a Linha Laranja em Bela Vista deveria estar nessa primeira fase.

      1. Será que a estação Bela Vista já estará pronta até lá? A linha 6 vai começar pela Brasilândia, não é isso?

        1. A L6 tem previsão de estar pronta até 2025 até lá com sorte estaríamos começando a L19 a ser escavada com sorte e boa economia né

Comments are closed.

Previous Post

People Mover de Viracopos terá estudos entregues na próxima semana

Next Post

Metrô deixa extensão até Ipiranga de fora de novo aditivo da Linha 15

Related Posts