Metroviários de São Paulo anunciam greve nesta quarta-feira, 19

Linhas 4 – Amarela e 5 – Lilás funcionam normalmente nesta quarta
Greve no dia 14 de junho paralisou parcialmente as linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha (foto) (GESP)

Em assembléia virtual realizada nesta terça, 18, os metroviários de São Paulo decidiram entrar em greve nesta quarta-feira, 19, paralisando as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata. O motivo seria para reinvindicar reajuste salarial e manutenção de direitos obtidos por acordo coletivo.

No mês passado, os metroviários ameaçaram entrar em greve reinvidicando a vacinação de seus funcionários. Em resposa, o governo do estado antecipou a vacinação para o grupo de trabalhadores do transporte público.

Segundo a entidade, 77,4% dos participantes (3.162 pessoas) concordaram com a decretação da greve. A categoria reclama do arrocho salarial, não pagamento de participação nos resultados e da retirada de direitos.

A paralisação não afetará as linhas 4-Amarela e 5-Lilás, operadas pela iniciativa privada que tem data base de acordo diferente, em março. A negociação já foi encerrada com a definição de um reajuste em torno de 4%.

Uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho prevê a manutenção do serviço em 80% entre 6h às 10h e das 16h às 20h. Nos demais horários o serviço deve contar com 60% de funcionamento. Caso não seja cumprido, a multa diária ao sindicato é de R$ 100 mil. O sindicato diz que irá recorrer da decisão.

Em nota, o Metrô de São Paulo considerou a greve inadmissível num momento em que toda linha de frente da companhia foi vacinada e o país passa por uma grave crise econômica. A empresa também aponta que a decisão irá afetar o cidadão que necessita do transporte público.

“O Metrô de São Paulo fez uma proposta de acordo salarial aos seus empregados muito acima do que é praticado no mercado de trabalho e previsto na legislação trabalhista. O sindicato certamente vive em uma realidade diferente do restante do país, que sofre com desemprego, perda de renda e fome. O Metrô manteve todos os serviços e seus empregados, apesar do prejuízo de R$ 1,7 bilhão no último ano e de mais de R$ 300 milhões no primeiro trimestre de 2021.

Ainda assim, o Metrô ofereceu a manutenção de diversos benefícios, muito além dos exigidos pela CLT, como o pagamento de vales Refeição e Alimentação, Previdência Suplementar, Plano de Saúde sem mensalidade, hora extra de 100% (CLT determina 50%), adicional noturno de 35% (CLT determina 20%), abono de férias em 60% (CLT determina 1/3), complementação salarial para afastados e auxílio creche/educação, dentre outros.

Reivindicar novos aumentos salariais e de benefícios, punindo a população com a paralisação do transporte público e deixando milhares de pessoas que cuidam de serviços essenciais, como saúde e segurança sem transporte é uma atitude desumana e intransigente. Lamentamos muito que isso esteja ocorrendo e iremos trabalhar para oferecer o melhor transporte possível aos cidadãos”, diz o comunicado da companhia.

Total
10
Shares
16 comments
  1. Isso é um absurdo. Nenhum metroviário perdeu o emprego na pandemia. Tomaram vacina. E agora exigem aumento de salário colocando a população em situação de aglomeração.

    1. Sim teve varias demissões durante a pandemia, pode confirmar com o sindicato, se o governo oferecer esse mesmo reajuste em torno de 4% mantendo os direitos adquiridos a greve provavelmente nem teria começado.

      1. Os que foram demitidos provavelmente fizeram muita merda, não é fácil demitir funcionário público. O metrô tem todo direito de fazer greve, PORÉM NÃO É O MOMENTO OPORTUNO PARA ISSO. Estamos em uma pandemia, por isso devemos evitar as aglomerações NÃO causá-las. Pessoas podem morrer por causa desses 4% de aumento. Se você acha correto essa greve, coloque a mão na consciência e imagine você com COVID e ao chegar no hospital, os médicos dizem que estão em greve. São vidas que estão em jogo!

  2. A culpa é do governo Dória/Baldy, não é a primeira vez que eles são incapazes de negociar sem causar prejuízos à população. Os Metroviários são extremamente importantes para São Paulo, e ainda sim são duramente criticados, perdem seus direitos conquistatos, e ganham essas notas de repúdio para os atacarem ainda mais.

    Outros setores da sociedade deveriam aprender com os Metroviários, talvez assim fossem menos explorados pelos patrões que só lucram com o nosso trabalho, e pagam mixarias.

      1. É o que o seu patrão fala de você, quando diz que merece um aumento. É só chicote no trabalhador. Mas já dizia o “João Trabalhador” verdadeiro causador da greve, ele quer… trabalho trabalho trabalho, e não é pra reclamar não, isso é coisa de “comunista”. Trabalhe sem Reclamar!

        1. Se o seu “patrão” não paga o que você acha que merece você deve ir atrás de alguém que paga mais. As coisas são bem simples.

  3. Governo e metroviários ambos estão errados!
    O governo por anos cometendo descaso com o transporte de massa, e os metroviários por se procurarem SOMENTE pelo seu próprio interesse.
    Ao invés de fazerem greve, por que não liberam as catracas?
    É mais fácil ferrar com a população né?!
    Lembro de uma greve conjunta de METRÔ e CPTM em 2014 se não me falha a memória, quando o governo atendeu SOMENTE o pedido dos metroviários e a CPTM ficou chupando o dedo, os próprios metroviários encerraram a greve e deixaram os ferroviários na mão.
    Desde então os ferroviários não aderem nenhum apoio aos metroviários. Tenho um tio (agora aposentado) que trabalhou na CPTM e me disse que o governo sempre por muito tempo priorizou o metrô deixando a CPTM de lado.
    Em uma conversa com um funcionário da CPTM ele me disse: “O metrô é o primo rico e nós o primo pobre”
    O metrô sempre foi a menina dos olhos do governo.
    Os metroviários reclamam de falta de aumento?
    E os restantes dos trabalhadores brasileiros que não receberam aumento durante esses dois anos?
    Nenhum metroviário e a mídia falam sobre o abandono das estações sem seguranças.
    A prova disso?
    O estupro de uma funcionária da cabine de recarga do bilhete único na estação República em 2015;
    O homem espancado até a morte na estação Pedro Segundo ao defender um homossexual em 2016;
    Além da invasão dos ambulantes nos trens e estações.
    E onde onde está a pouca segurança que existe?
    Em frente das catracas para garantir o pagamento da passagem!

    1. greve é um direito constitucional, cabe ao juiz do trabalho decidir se esta é abusiva ou nao. pelo q foi noticiado, na audiencia de conciliaçao, a diretoria do metrô sequer apareceu.

      cada categoria defende sua bandeira. se outras categorias querem aumento, que vao a luta. os metroviarios nao podem , inclusive por força de lei, exigir aumento para todo mundo.

      a lei de greve dá o direito ao trabalhador de cruzar seus braços. apenas isso. qualquer outro tipo de açao, sabotagem, etc, é contra o direito de fazer greve. liberar catracas é contra o direito de greve. é a mesma coisa que um funcionario de um restaurante fazer “greve” dando comida de graça.

      se ler um pouco mais de noticiario, saberia que motoristas de onibus em varias cidades do pais estao ou fizeram greve, diversas categorias já fizeram greve. mas é metroviario ou ferroviario fazer greve, é esss questionamento todo.

      o abandono das estaçoes e todo o descaso para com o metrô, vem sendo denunciado pelo sindicato e o metrô nada faz a respeito. é o metrô quem deve contratar mais seguranças, nao os funcionarios. a funcionaria estuprada na republica foi denunciada pelo sindicato, mesmo ela sendo funcionaria terceirizada e representada por sabe-se lá qual sindicato.

      o problema do brasileiro é criticar sem saber se informar o minimo do basico possivel.

      o sindicalismo nacional tem muitas falhas e precisa de uma reforma, mas um coisa é certa: ruim com sindicato , pior sem ele. trabalhador que nao tem um sindicato representativo tá jogado a propria sorte. receber um salario digno é um direito, nao um privilegio.

  4. Os metroviários mostraram mais uma vez como funciona a cabeça dos ditos “servidores públicos” que sempre se aproveitam das piores situações possíveis para prejudicar a vida de pessoas que são altamente dependentes de seus serviços.
    Há alguns anos o Metrô parecia ser a única empresa pública que funcionava em SP. Sabemos que o governo tem grande parcela de culpa na piora da qualidade do serviço, mas quem está no dia-a-dia atendendo a população pode fazer mais e melhor.
    Se querem forçar o governo a negociar façam igual no Japão e abram as catracas e operem sem cobrança de passagens.
    Gre nos serviços públicos só ervem para dar munição à aqueles que assim como eu, querem que sejam privatizadas todas as empresas públicas.

    1. Em que mundo você vive cara? Qualquer empresa seja estatal ou privada, entra em greve! Na última votação os metroviários das linhas 4 e 5 também votaram pela greve. Se o estado não tivesse aceitado vacinar os metroviários, todas as linhas estariam paralisadas. Sua maior bandeira é privatizar? Privado também paralisa se quiser!

    2. estamos no Brasil, nao no japao. aqui funcionam as leis do Brasil, e na CF, há o direito de greve. e a lei de greve dá ao trabalhador o direito de cruzar os braços, apenas isso. é só ler a lei, ela é publica, gratuita e aberta a qualquer cidadao.

  5. As leis funcionam?
    Em um país em que o STF rasga a constituição dando respaudo à governadores e prefeitos ditadores a fecharem o comércio e privarem o direito de ir e vir!
    Ler e acreditar em noticiários cheios de manipulação e lavagem cerebral por essa imprensa nojenta?
    E ainda tem gente que acredita em contos de fada.
    O fato de estar na lei não quer dizer que seja ético ou justo, saidinha de presidiário pela lei é legal, mas não é ético e muito menos justo.
    As leis já são criadas com brechas pra safar os corruptos, afinal as leis foram feitas por eles.
    Se a greve fosse por atrasos de salários OK!
    Mas não é.
    E ainda esses metroviários são irresponsáveis em anunciar a greve tarde da noite pegando o cidadão de surpresa pela amanhã, não lhes dando o tempo em se organizar.

    1. Se o país tivesse presidido por um Homem, e não um fanático ideológico, não precisaria terem dado poderes aos governadores. O STF está fazendo seu papel, já que o inquilino do planalto mais parece uma criança birrenta que acredita em terra plana.

      A greve foi anunciada com antecedência, mas nem todos se informam. Se existe responsáveis pela greve, se chamam Dória e Alexandre Baldy.

  6. O STF fazendo seu papel?
    Um STF que não aceita ser contestado?
    Quem será que está por detrás desse STF?
    Será que o mesmo que está por detrás dessa imprensa tendenciosa?
    Quem você acha que controla esse país e o mundo que vivemos?
    Deixa eu tentar chutar……
    Seriam Bilionários internacionais?

    Não defendo nenhum político, mas o que estão fazendo com o presidente é um absurdo.
    O país foi presidido por comunistas durante 14 anos. Comunistas que preferiram construir estádios para a copa ao invés de hospitais. Quem mais ganhou com isso foi a rede globo, detentora dos direitos de transmissão.
    Já Collor e FHC entregaram o Brasil aos bilionários internacionais.
    São Paulo é governado pela dinastia PSDB por 20 anos sendo que seu último não passa de um ditadorzinho Made in China.
    Que por sinal o governo paulista abriu escritório na China em 2019.
    Que coincidência não?!

    E ainda fala que o presidente é um fanático ideológico.
    Não é o “fanático ideológico” que está trancando muitos em suas casas ou fechando comércios e praias, tirando do cidadão o direito constitucional de ir e vir.
    Não é o “fanático” que te obriga a usar máscara em locais a céu aberto.
    Não é o “fanático” que está usando a população como cobaia na picadinha de abelha chinesa.
    O tal “fanático” nunca disse que a terra era plana.
    Onde anda se DESINFORMANDO?… Folha de São Paulo, Rede Globo?
    KKKKKK que piada!
    E mesmo se as pessoas acreditasse em terra plana, que influência que isto traria pra nossas vidas?
    Acreditar ou não em terra plana é o mesmo em acreditar ou não em vida extraterrestre?

    Agora o que é pior, acreditar em terra plana ou acreditar nesses órgãos tendenciosos de imprensa?
    Não acredito em terra plana, mas tenho respeito pelas pessoas que acreditam, pois é um direito delas, afinal a ciência NÃO É INCONTESTÁVEL.

Comments are closed.

Previous Post

Obras da Linha 17-Ouro ainda não ganharam ritmo

Next Post

Acompanhe o status das linhas do Metrô durante a greve desta quarta-feira

Related Posts