Metrô lança licitação de projeto básico da Linha 20-Rosa

Escopo do contrato envolve projetos de engenharia e arquitetura do ramal e é dividido em dois lotes, o primeiro entre Santa Marina e a estação Abraão de Morais, e o segundo até Santo André
Linha 20-Rosa (Montagem sobre foto do Metrô)

O Metrô de São Paulo publicou nesta sexta-feira, 22, o edital de projeto básico de engenharia e arquietura da Linha 20-Rosa, que ligará Santa Marina, na região da Lapa, a Santo André, no ABC Paulista.

A licitação tem a sessão de entrega de proposta marcada para 7 de março de 2024. Os trabalhos estão divididos em dois lotes, o primeiro entre Santa Marina e a futura estação Abraão de Morais, na Zona Sul, da capital, e o segundo entre este local e a Santo André.

As interessadas deverão entregar as propostas técnica e comercial separadas mas na mesma data. O prazo para execução dos serviços é de 20 meses.

Megaprojeto

A Linha 20-Rosa é atualmente o maior projeto metroviário do país, com 33 km de extensão e 24 previstas. A demanda esperada para todo o trajeto é de 1,29 milhão de passageiros por dia.

Siga o MetrôCPTM nas redes: Facebook | LinkedIn | Youtube | Instagram | Twitter

O ramal deverá contar com 50 trens de seis carros com passagem livre, sistema CBTC de sinalização e nível de automação GoA4, o mais elevado e que permite que os trens operem sem condutor.

Traçado final da Linha 20-Rosa (CMSP)
Traçado final da Linha 20-Rosa (CMSP)

Embora esteja nos planos do Metrô há vários anos, o projeto da Linha 20 começou a andar de fato na gestão Doria/Garcia, logo após o cancelamento da Linha 18-Bronze, substituída precariamente por um corredor de ônibus bancado pela empresa Metra como moeda de troca para permanecer à frente das concessões de ônibus no ABC Paulista.

Desde então, ocorreram estudos de viabilidade financeira, ambiental e o projeto funcional, que delineou as mudanças no trajeto, que deixou de percorrer todo o eixo da Avenida Faria Lima e também foi estendido até a estação Santo André, entre outras mudanças.

Com o projeto básico, o governo poderá decidir como licitar as obras: se geridas pelo Metrô, hipótese menos provável, ou se por meio de uma concessão ou parceria público-privada.

A implantação da Linha 20-Rosa esbarra no alto custo do projeto, por isso dividido em duas fases, com o trecho entre Santa Marina e Abraão de Morais como prioritário, a despeito das promessas do atual governo de levar o Metrô até o ABC.

O lote 1, de fato, tem enorme potencial integrador ao ligar a Linha 20 a nove outros ramais metroferroviários, considerando aí linhas em projeto.

Os dois lotes da Linha 20-Rosa (CMSP)

 

Total
0
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
6 comments
  1. bom todos nos sabemos que o segundo lote do abc ficara pra quando deus quiser. vamos ver se as obras dessa linha comecarao de fato ate 2029 tenho minhas duvidas

  2. o lote do ABC nem era pra existir. O cancelamento da linha 18 além de tirar o monotrilho, ainda colocou um estorvo na linha 20 que é essa extensão pro ABC que nem demanda justificável vai ter e vai ser extremamente cara, e ainda nem vai cobrir o ABC como a linha 18 cobriria.

    1. Falar que a linha 20 no ABC nao é justificavel é um tanto absurdo. O certo seria ter a linha 20 no ABC e a linha 18 tbm. O ABC tem 3 milhoes de habitantes e é totalmente menosprezado pelo governo estadual em todos os aspectos, principalmente no que diz respeito a transporte.

  3. Eu diria que o trecho mais relevante, diante do percurso atual, é o compreendido entre saúde e Liviero, os extremos são mais carentes, precisam ser integrados a malha, claro que o restante é importante para aliviar as linhas atuais também, mas os extremos serão esquecidos.

  4. No momento que apesar do rodízio cada vez agrava o transito em São Paulo por outro lado as propagandas governamentais midiáticas pedem para a população se utilizar o transporte público em detrimento do individual, porém se tem na prática um descompasso e um governo entreguista despreocupado e descompromissado com a mobilidade pública em que se propõe instalar os TIC-Trens Intercidades sem expandir as linhas atuais em detrimento aos Trens Metropolitanos.
    Esta Linha 20-Rosa está sendo usada em mais um estelionato publicitário eleitoreiro como uma pretensa compensação para o cancelamento da Linha 18-Bronze e a intenção da extinção do Serviço-710 entre outras na região do ABC que faz atualmente um trajeto em paralelo.
    Existe uma linha central singela disponível e que atualmente está subutilizada na Linha Integradora-710 com sua respectiva eletrificação que vai das estações Mauá/Capuava/ABC-Pirelli até o Brás na qual estão modificando com acesso em Tamanduateí com a Linha 2-Verde disponível que aparece em algumas fotos no blog Metrô CPTM, e deveria ser melhor aproveitada de forma pendular!

  5. Lamentável que a linha 19 não tenha prioridade em relação à linha 20, além de terem cancelado a linha
    Cachoeirinha ao Ipiranga e o Arco Norte. Infelizmente a zona norte de São Paulo fica em segundo plano, além da herança do governo anterior de substituir o monotrilho da linha 18 por um BRT que tem menor capacidade e maior tempo de viagem. Infelizmente nossas autoridades não planejam a longo prazo. Daqui uns 20 ou 30 vão lamentar estas decisões.

Comments are closed.

Previous Post
Centenas de novos trens devem ser adquiridos nos próximos anos (Jean Carlos)

Mais de 400 novos trens deverão ser fabricados para suprir rede futura de transporte sobre trilhos em São Paulo

Next Post
Trem descarrilado da ViaMobilidade na estação Santo Amaro (Jean Carlos)

Zerou de novo: ViaMobilidade tem avaliação ruim nas linhas 8 e 9 pelo quarto semestre consecutivo

Related Posts