Metrô recebe 11 propostas para construção das estações Boa Esperança e Jacu Pêssego da Linha 15-Prata

Menor valor foi ofertado pelo Consórcio Paulista Linha 15 (Heleno & Fonseca, Paulitec e Nova Engevix) que pediu R$ 319 milhões para executar o serviço, incluindo o pátio Ragueb Chohfi
Estação Jardim Coloniail e ao fundo o novo trecho que chegará em Jacu Pêssego (iTechdrones)

O Consórcio Paulista Linha 15, formado pelas empresas Heleno & Fonseca, Paulitec e Nova Engevix, fez a melhor proposta no leilão da licitação das obras das estações Jacu Pêssego, Boa Esperança e do pátio Ragueb Chohfi, parte do projeto da Linha 15-Prata.

O certame, realizado nesta quinta-feira, teve a participação expressiva de 11 grupos. O consórcio vencedor desta etapa fez uma proposta de R$ 319.088.110,83, no entanto, o valor ficou muito abaixo de 70% da média de todas as propostas e por isso terá de ser comprovado pelas empresas.

Segundo o edital da licitação, propostas com valores muito baixos são considerados “preços inexequíveis” e por isso devem passar por uma análise mais abrangente para verificar se podem de fato ser executados. A empresa terá cinco dias para apresentar a planilha de serviços e preços ao Metrô.

“Caso a melhor oferta apresente preços que se enquadrem no critério de presunção de inexequibilidade abaixo, será facultado à proponente, a demonstração de sua exequibilidade através de suas composições e respectivas justificativas técnicas que comprovem que os preços dos insumos são coerentes com os de mercado e que os coeficientes de produtividade são compatíveis com a execução do objeto ora licitado, sob pena de desclassificação da proposta”, diz o item 9.6.1 do edital, que rege os critérios de julgamento e verificação da efetividade das propostas.

Confira quem foram os participantes e as propostas em ordem de valor (do menor para o maior)

PosiçãoConsórcioValor da proposta
Paulista Linha 15 (Heleno & Fonseca, Paulitec e Nova EngevixR$ 319.088.110,83
Engibras e EneplanR$ 449.857.315,84
KPE, OAS e PhegassusR$ 459.709.084,80
QG e MPO SoluçõesR$ 461.022.933,00
Telar, Gros, Consbem e CCIR$ 479.968.246,93
Expresso Tiradentes 3 (CLD, TMK e JB Construções)R$ 489.899.000,00
Nova Linha 15 (Constran, Colares Linhares e Cetenco)R$ 499.409.571,12
S/A Paulista e Benito RoggioR$ 506.780.053,68
Ferreira Guedes e ADTransR$ 509.936.728,02
10ºOECI e OengerR$ 518.197.019,42
11ºTTTP Linha 15 (Tiisa, Triunfo, TCE e Power China)R$ 589.574.019,90
Valores das propostas

Prazo de execução de 46 meses

As obras da extensão da Linha 15-Prata até a futura estação Jacu Pêssego têm prazo de execução de 46 meses a partir da primeira ordem de serviço. Se o contrato for assinado no início do segundo semestre, por exemplo, a obra deve seguir até meados de 2025.

Apesar disso, é bastante possível que as duas estações fiquem prontas antes já que o projeto é mais simples do que o novo pátio do ramal de monotrilho. A meta do governo do estado é que ambas sejam entregues em 2024.

Total
40
Shares
Previous Post

Avaliamos o Serviço 710, que uniu as linhas 7 e 10 da CPTM

Next Post

Com tempo de viagem 55% superior à Linha 18 do Metrô, corredor BRT ABC será lançado nesta sexta-feira

Related Posts