Metrô relança licitação de elaboração do projeto básico da Linha 19-Celeste

Avatar
Primeiro edital havia sido barrado pelo Tribunal de Contas do Estado a pedido de sindicato de empresas de projetos
Os trens da Linha 19-Celeste serão semelhantes aos usados na Linha 4-Amarela (GESP)

O Metrô de São Paulo republicará nesta quarta-feira (16) o edital de elaboração do projeto básico de engenharia e arquitetura da Linha 19-Celeste, que ligará em sua primeira fase o município de Guarulhos ao centro da capital paulista. A licitação, que foi lançada originalmente no início do ano ano, acabou anulada pelo Tribunal de Contas do Estado, a pedido do SINAENCO, sindicato que reúne as empresas de projetos.

A alegação foi que esse tipo de licitação deve considerar não apenas o menor preço como também uma nota técnica. O SINAENCO também desejava que o certame fosse dividido em lotes e assim beneficiar mais empresas. O TCE, no entanto, negou esse último pedido, mas fez o Metrô mudar o critério de seleção.

Segundo o edital, a escolha da empresa será feita pela “melhor combinação de técnica e preço”. Os envelopes com as propostas serão abertos em 03 de março de 2021 e o prazo de vigência do contrato será de 25 meses.

A Linha 19-Celeste, com 17,6 km de extensão e 15 estações,deverá transportar cerca de 630 mil passageiros por dia no trecho Bosque Maia-Vale do Anhangabaú. O tempo de viagem estimado é de 27 minutos e a meta de intervalo mínimo é de 90 segundos com uma frota de 47 trens. Essas composições seguirão o padrão visto na Linha 4-Amarela, ou seja, bitola internacional (1.435 mm), sistema de sinalização CBTC e padrão de automação GoA4, que permite que os trens circulem sem operador.

Todas as 15 estações (Bosque Maia, Guarulhos, Vila Augusta, Dutra, Itapegica, Jardim Julieta, Jardim Brasil, Jardim Japão, Curuçá, Vila Maria, Catumbi, Silva Teles, Pari, São Bento e Anhangabaú) terão plataformas laterais e portas de plataforma. O pátio de manutenção Vila Medeiros, ficará localizado próximo a confluência entre as rodovias Dutra e Fernão Dias, segundo diretrizes preliminares do projeto funcional.

O trajeto da Linha 19-Celeste

Com conexões com as linhas 2-Verde (Dutra), 11-Coral (Pari), 1-Azul (São Bento) e 3-Vermelha (Anhangabaú), o novo ramal deverá aliviar a rede metroferroviária na Zona Leste e Zona Norte além de retirar milhares de veículos particulares e ônibus das ruas.

Na visão da gestão Doria, a Linha 19-Celeste será construída e operada pela iniciativa privada, mas a modelagem da concessão só será feita após a conclusão do projeto básico, que tem prazo de 25 meses para ser entregue por completo. Estima-se que seu custo total atinja a cifra de R$ 15 bilhões em valores atuais.

O projeto, no entanto, perdeu prioridade nos planos do governo, que destinou apenas R$ 150 mil para ele no Orçamento 2021. Segundo apurou o site, técnicos da companhia consideram imprescindível que a Linha 19 seja construída antes que a Linha 2-Verde chegue à estação Dutra. A informação também consta do projeto funcional do ramal, reiterando que a extensão do ramal que hoje atende a avenida Paulista até Guarulhos poderia torná-la inviável diante da elevada demanda.

Total
17
Shares
6 comments
  1. Ou seja, podemos concluir então que o início das obras da linha 2 verde entre penha e Dutra está atrasado propositalmente?

    1. Não diria que isso é causado exclusivamente pelo longo caminho que a Linha 19 tem pela frente, mas acho difícil ir além de Penha enquanto não houver mais trens na Linha 2 e as linhas 12 e 13 não estiverem com intervalos mais baixos.

  2. Antigamente diziam que a Linha 1 – Azul era pra chegar a Guarulhos via Jaçanã e passaria bem próximo ao Centro… por que não fizeram isso?

  3. Existem no mínimo três opções mais econômicas e rápidas para se chegar em Guarulhos o município mais populoso do Brasil sem que se tenha de construir uma linha nova, que é expandir as existentes;
    1ª Estender a Linha 13-Jade que hoje se encontra com baixíssima demanda até a região de Bonsucesso, onde seria também construído um pátio de manutenção.
    2ª Agilizar e se focar na extensão da Linha 2-Verde que está prevista para chegada em 2026 na Penha, porém sem previsão para Guarulhos.
    3ª Estender a Linha 1–Azul até Guarulhos via Jaçanã e passar próximo ao centro, conforme sugerido pelo Dan.
    Não existe compromisso que o governante que estará no poder após 2032 tenha continuidade, ou seja, assim como aconteceu com a Linha 18-Bronze e inumeráveis outras, novamente o planejamento técnico está sendo desprezado para serem tomadas medidas adaptadas sem fundamentos técnicos plausíveis, desta forma é incoerente se lançar esta Linha 19-Celeste a se juntar as dezenas de obras incompletas e que só será viável após 2034!

  4. Alguém sabe citar uma obra do governo do Estado que tenha sido entregue no prazo? Ou, pelo menos, com apenas 50% de atraso?
    O que a gente escuta e promessa antes da eleição e desculpinha padrão depois.

Comments are closed.

Previous Post

Com volta da Linha 17, Doria cumpre promessa de retomar todas as obras metroferroviárias de São Paulo

Next Post

Após ser concedida, Linha 8 da CPTM deve passar a cobrar tarifa na extensão após Itapevi

Related Posts