Destaques Linha 18

Monotrilho do ABC Paulista terá visual mais moderno e leve

Vídeo da concessionária VEM ABC, que construirá e operará a Linha 18-Bronze, revela um projeto diferente das Linhas 15 e 17
Um corte de uma das estações da Linha 18-Bronze: acesso fácil e rápido
Um corte de uma das estações da Linha 18-Bronze: acesso fácil e rápido
Estação da Linha 18-Bronze: visual mais leve e moderno
Estação da Linha 18-Bronze: visual mais leve e moderno

Estações de estilo mais leve e confortáveis e um projeto mais inteligente. É o que revela um vídeo produzido pela VEM ABC, a concessionária responsável pela construção e operação da Linha 18-Bronze, um monotrilho que ligará as cidades de São Bernardo, Santo André e São Caetano à rede metroferroviária da Grande São Paulo.

Prevista originalmente para 2018, a linha, no entanto, aguarda a autorização do governo federal para que um financiamento internacional possa ser usado para desapropriações. Sem o sinal verde para a construção, a concessionária trabalha no projeto executivo a fim de ter tudo pronto para quando puder começar a obra.

O vídeo, reproduzido abaixo, foi feito pela Tetra Arquitetura, empresa que já projetou várias estações do Metrô de São Paulo. Nele é possível entender como será a nova linha e também perceber mudanças significativas em relação às outras duas linhas de monotrilho hoje em construção.

As estações, por exemplo, terão um desenho bem mais moderno e com menos impacto no entorno. Será fechadas por uma estrutura leve que evitará a entrada de chuva além de revelar uma importante alteração no conceito do monotrilho paulista: em vez de plataformas centrais, as estações terão plataformas laterais, como as vistas em projetos no exterior.

Se dificulta uma mudança de direção dos passageiros, que precisarão sair da plataforma e acessar o outro lado, esse desenho evitará um problema das Linhas 15 e 17, a inauguração de estações fora da sequência. A Linha Prata, por exemplo, tem hoje na estação Jardim Planalto a obra mais avançada, porém, não há como abri-la enquanto outras estações entre ela e Oratório não ficam quase prontas para permitir a passagem do trem.

Simplicidade

Além do aspecto mais leve que o do projeto das outras linhas de monotrilho, as estações da Linha 18 são mais simples, com mezanino central e acessos laterais, inclusive com elevadores nas pontas das plataformas. Esse design deve facilitar a inserção em trechos bastante complexos como na Avenida Faria Lima, em São Bernardo do Campo, onde existe o corredor de ônibus da Metra.

Por ser uma PPP (parceria pública-privada), a expectativa é que o consórcio acelere a construção para iniciar a operação o quanto antes. Alguns lotes mais trabalhosos, como a estação que fará a ligação com a estação Tamanduateí, além do pátio de manutenção, ficam dentro de terrenos pertencentes ao governo, o que em tese pode facilitar o início das obras.

Por enquanto, a Linha 18-Bronze não passa de um belo e potencial projeto.

Monotrilho da Linha 18: projeto agrada, mas obra ainda não começou
Monotrilho da Linha 18: projeto agrada, mas obra ainda não começou
Leia no Lulica
Como solicitar o passaporte alemão 9/7/2020

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway