Obras da Linha 2-Verde avançam à espera do “tatuzão”

Maior parte dos canteiros de obras tem ritmo bastante veloz. Na estação Santa Isabel o Metrô já avança com os primeiros túneis, mas tuneladora só deve operar no final do ano que vem
Obras da Linha 2-Verde estão em ritmo acelerado (Jean Carlos)

As obras de expansão da Linha 2-Verde até a estação Penha compreendem uma extensão de 8 km e mais oito estações. Com capacidade para melhorar os deslocamentos na Zona Leste de São Paulo, os rabalhos têm tido uma boa evolução.

O presidente do Metrô, Silvani Pereira, mostrou em suas redes sociais o avanço das obras dando foco em três estações: Vila Formosa, Santa Isabel e Santa Clara.

Na estação de Vila Formosa está ocorrendo o processo de impermeabilização do poço sobre o revestimento primário. Para isso é aplicado uma manta de PVC ao longo das paredes laterais do poço. Foi nesta estação que o Metrô realizou o maior processo de concretagem de sua história.

Revestimento em PVC na estação Vila Formosa (Silvani Pereira)

Na estação Santa Isabel o Metrô já está trabalhando na escavação dos túneis por onde estarão alocadas as plataformas de embarque e também as vias por onde os trens irão circular. O método adotado é o NATM que consiste de uma escavação manual setorizada. Esse tipo de abordagem garante uma maior estabilidade do terreno quando é realizada a abertura de túneis de grande porte.

Escavação de tuneis na estação Santa Isabel (Silvani Pereira)

Já na estação Santa Clara a companhia realiza a escavação de taludes e o grampeamento do solo com chumbadores. A técnica visa estabilizar o maciço e aumentar a segurança do terreno.

Taludes na estação Santa Clara (Silvani Pereira)

Além das estações, o Metrô também trabalha com a construção dos VSEs, que são os poços responsáveis pela ventilação e saída de emergência. O Metrô concluiu recentemente a concretagem da laje de fundo do VSE Falchi Gianini. Ao todo são 18 frentes de obra que ocorrem de forma simultânea.

A expectativa é de que após a extensão até Penha a Linha 2-Verde possa atender a mais de 1 milhão de passageiros, facilitando os deslocamentos na zona leste da capital e redistribuindo o fluxo de viagens, desafogando a região central do sistema.

Segundo o relatório mais recente do Metrô, a previsão é que as estações Orfanato, Santa Clara, Anália Franco e Vila Formosa sejam abertas em junho de 2026. Já o trecho que compreende Santa Isabel, Guilherme Giorgi, Aricanduva e Penha deve ser inaugurado em dezembro do mesmo ano.

O atraso se deve aos problemas com o canteiro do Complexo Rapadura, que ficou interditado por cerca de um ano pela Justiça. As obras no local, de onde partirá o tatuzão que escavará os túneis principais, encontram-se na concretagem das paredes diafragma do poço. Enquanto isso, acredita-se que a tuneladora esteja sendo fabricada na Alemanha para entrega entre o final deste ano e o começo de 2023. Com isso, a sua montagem e preparação para início dos trabalhos deverá ocorrer durante o ano que vem.

Total
13
Shares
2 comments
  1. Das obras de expansão do Metrô-SP a da Linha 2-Verde é sem dúvida a mais prioritária, pois comprovadamente trafegará por uma região extremamente carente de transporte público de qualidade e uma grande demanda reprimida maior que quaisquer outras linhas coloridas, além de finalmente fechar grande círculo do “Anel Metrô Ferroviário Metropolitano de São Paulo” interpenetrando-se na Linha 3-Vermelha em 2026 e a chegada até Guarulhos ainda nesta década, pois esta é a grande vantagem da padronização de tecnologia entre as linhas, melhor mais eficaz e econômico será o sistema, porque os processos de agilidade, construção, manutenção, pátios de lavagens, oficinas e reposição de sobressalentes em comum ganham eficiência quando não temos uma variação grande de tipos de modulações.
    Faz parte e é imprescindível que se faça e já está em curso uma correção de se estender a Linha 15-Prata que hoje faz o terminal em Vila Prudente, e assim como também à Linha 5-Lilás que hoje faz o terminal na Chácara Klabin, e que deixarão de fazer o terminal na Linha 2-Verde, ambas deveram seguir até a estação Ipiranga na Linha Integradora-710, que deverá ser totalmente reformada com a inclusão de plataforma na linha central, com a reunificação e a volta em linha única rio Grande da Serra Mauá Francisco Morato sendo que embora esta Linha Integradora 710-Turquesa, os passageiros por facilidade tem preferido utilizar a Linha 2-Verde, para acessar as Linhas 1-Azul e 4-Amarela, pois no Brás se tornou inviável, para isto é necessário que se construa a estação do Bom Retiro e reunifique as Estações Lapa e Água Branca da futura Linha 6-Laranja.
    Para contornar está situação é fundamental concluir todas estas integrações antes de se iniciar ou continuar quaisquer outras linhas, pois com estas providências tomadas a tendência é que o fluxo se redistribua.

Comments are closed.

Previous Post

Metrô lança licitação para aquisição de vidros para portas de plataforma da Linha 15-Prata

Next Post

Governo Garcia leva TV Globo aos túneis da Linha 6 mas não arrisca prazo para volta do tatuzão

Related Posts