Plataforma nunca usada pelo Metrô vira abrigo provisório para moradores de rua

Área subterrânea da estação Pedro II, da Linha 3-Vermelha, foi transformada pelo governo em local de acolhimento emergencial até o dia 31 de julho em razão de frente fria mais intensa dos últimos cinco anos
O abrigo emergencial montado na plataforma nunca usada (GESP)

Construída na década de 80, a plataforma subterrânea da estação Pedro II (Linha 3-Vermelha), no centro de São Paulo nunca recebeu trem algum desde então. A razão é que o Metrô mudou seus planos originais, que previam que a parada receberia a Linha Sudeste-Sudoeste, mais tarde transformada na Linha 4-Amarela.

O local, que pode ser visto de uma imensa clarabóia, no nível térreo da estação, possui uma grande área e que serviu basicamente para armazenamento de materiais por alguns períodos. Desde essa quinta-feira, 28, no entanto, a plataforma ganhou uma função mais nobre, servir de abrigo emergencial para moradores de rua.

A iniciativa, batizada de “Noites Solidárias” pelo governo Doria, oferece um acolhimento emergencial para cerca de 400 pessoas sem teto da região. A principal razão envolve a chegada de uma frente fria, considerada a mais intensa dos últimos cinco anos.

Voltado apenas para o público masculino, o local recebeu itens como alimentação, água potável, colchões, cobertores e 20 banheiros químicos, que estarão disponíveis até o dia 31, entre às 20h e 8h do dia seguinte.

A operação tem apoio de uma equipe do parde Júlio Lancelotti, que atua no suporte a desabrigados em São Paulo.

A plataforma que seria usada pela Linha Sudeste-Sudoeste do Metrô (Alexandre Giesbrecht/CC)
Total
28
Shares
1 comment

Comments are closed.

Previous Post

Metra oficializou proposta do BRT ABC já em abril de 2019

Next Post

Tatuzões da Linha 6-Laranja começarão a escavar em janeiro e março de 2022

Related Posts