Destaques Linha 5

Portas de plataforma da estação Brooklin passam a funcionar 21 meses após inauguração

Responsável pelo equipamento, Bombardier deve ligar portas de segurança na estação Santa Cruz nos próximos dias
Trem estacionado em Santa Cruz

Inaugurada em 06 de setembro de 2017 com as portas de plataforma inacabadas, a estação Brooklin, da Linha 5-Lilás, passou ter o funcionamento dos equipamentos, após testes que ocorreram de madrugada desta sexta-feira, 31 de maio e sábado, 1º de junho. A partir de agora, as divisórias de vidros devem passar por uma operação assistida, quando funcionam apenas em horários de menor movimento.

Outra estação que deverá ter testes é Santa Cruz, ponto de conexão da Linha 5-Lilás com a 1-Azul. Segundo apuração, uma análise técnica deve definir na semana que vem os dias em que as portas de plataforma funcionarão em testes.

O início da operação dos equipamentos foi relatada no Instagram pelo presidente do Metrô, Silvani Alves Pereira. “Hoje a estação Brooklin, da Linha 5-Lilás, iniciou o funcionamento das portas de plataforma. Mais uma conquista para que os passageiros possam ter mais segurança. Nos próximos dias será a vez da estação Santa Cruz”, diz Silvani na rede social:

Instalação atrasada

As portas de segurança deveriam ter sido entregues junto com as 11 estações inauguradas no trecho entre Adolfo Pinheiro e Chácara Klabin. Os trabalhos estão a cargo da Bombardier, que incluem novos equipamentos nas paradas antigas entre Largo Treze e Capão Redondo.

A empresa teve problemas com atrasos de peças de uma sub-contratada e foi multada em cerca de R$ 50 milhões. O primeiro cronograma de instalação previa as divisórias em estações em operação já em 2014. Sem conseguir cumprir sua parte, a empresa canadense acabou obrigando o Metrô a concluir as plataformas de várias estações com pisos provisórios.

Atualmente a empresa instala peças dos equipamentos em Hospital São Paulo e AACD-Servidor.

Airway