Linha 6

Primeiro tatuzão da Linha 6-Laranja está pronto

Uma das duas tuneladoras que farão os túneis da linha foi apresentada na China na semana passada
O primeiro tatuzão da Linha 6 é apresentado na China
O primeiro tatuzão da Linha 6 é apresentado na China
O primeiro tatuzão da Linha 6 é apresentado na China
O primeiro tatuzão da Linha 6 é apresentado na China

O primeiro dos dois tatuzões que serão usados na escavação da Linha 6-Laranja, na zona noroeste de São Paulo está pronto, conforme mostra a imagem acima. Projetada pela empresa francesa NFM Technologies e construída na China pela NHI, a tuneladora tem 10,6 metros de diâmetro e é do tipo ‘duplo’, que abre as duas vias de trilhos ao mesmo tempo.

Ela é também a primeira tuneladora a ser usada numa PPP (parceria público-privada), ou seja, foi escolhida sem que o ente público tivesse alguma influência nessa seleção. O consórcio Expresso Linha 6 é o responsável pela construção da linha, parte de outro consórcio, o Move São Paulo, que gerencia a obra e  cuidará da operação.

Os ‘shields’ partirão do poço Tietê, às margens do Rio do mesmo nome, cuja vala já está no final da escavação e preparo para receber os dois equipamentos. O primeiro escavará sentido Freguesia do Ó, num trecho de cerca de 5 km; já o segundo irá sentido São Joaquim com um percurso bem maior, de 10 km. Embora não haja uma informação oficial, acredita-se que eles começarão seu trabalho no segundo semestre.

Operação semelhante à da Linha 4

A Linha 6-Laranja deverá lembrar bastante a Linha 4-Amarela, a primeira a ser operada por uma empresa privada. Além de estações com plataformas laterais, a linha também terá as chamadas PSDs, portas de embarque que aumentam a segurança no embarque e desembarque, e trens sem condutor físico, sendo operados diretamente do CCO (Centro de Controle Operacional) e que ficará no pátio Morro Grande.

Os sistemas de comunicação e controle serão fornecidos pela Mitsubishi e os trens, especula-se, serão construídos pela francesa Alstom. A previsão é que a Linha 6 comece a operar em 2020.

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway