Trem Intercidades: TCU aprova renovação da concessão da MRS

Caminho é aberto para viabilizar trem regional entre São Paulo e Campinas com futura assinatura do novo contrato da concessionária de carga no segundo semestre
Trem regional (Wikimedia)

Em “banho-maria” desde que surgiu o impasse entre a concessionária de carga MRS e o governo federal, o projeto do Trem Intercidades (TIC) entre São Paulo e Campinas recebeu uma ótima notícia nesta quarta-feira, 1, a aprovação da renovação da concessão da operadora pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

O trem regional paulista depende de investimentos a serem feitos pela MRS para ser viável, entre eles a segregação dos trilhos entre Jundiaí e a capital paulista, por isso a aprovação unânime pelo TCU abre caminho para que o editla do TIC saia do papel, possivelmente já no segundo semestre.

É quando o Ministério da Infraestrutura prevê assinar a renovação da concessão por mais 30 anos, mediante investimentos de R$ 16 bilhões por parte da empresa privada de carga. O plano de negócios da MRS havia sido finalizado em outubro de 2020 e o relatório submetido à audiência pública, em novembro de 2021.

Para viabilizar a implantação do Trem Intercidades, o governo do estado precisa que as concessionárias MRS e Rumo (trecho Jundiaí-Campinas) liberem parte da faixa de domínio para a duplicação das vias. A ideia é que os trens de carga circulem separados dos de passageiros por esse trecho. A futura concessão do TIC será responsável por criar vias para a Linha 7-Rubi, para o Trem Intermetropolitano e para o serviço expresso, nesse caso, com trechos de by-pass, onde haverá uma faixa para cruzamento de trens nos dois sentidos.

Locomotiva da MRS

A MRS também abrirá um novo túnel próximo à Jundiaí e implantará dois novos terminais de carga na Lapa e Mooca. Apenas o trecho entre Barra Funda e Brás continuará sendo compartilhado por trens de passageiros e carga, por conta da ausência de espaço suficiente para a segregação.

O edital de concessão do Trem Intercidade Eixo Norte deveria ter sido publicado em abril, mas foi suspenso pelo governo, que também reviu a previsão de investimento de um valor de R$ 8,6 bilhões para R$ 10,2 bilhões, um aumento de quase 19%.

Possivelmente para compensar o incremento, a gestão atual decidiu ampliar o prazo de concessão de 30 para 35 anos, conforme informações apresentadas pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos.

 

Total
33
Shares
15 comments
  1. Notícia maravilhosa! Esse projeto é sensacional, na torcida pro edital ser lançado o quanto antes.

    1. E pra nossa querida CCR (VIA MOBILIDADE) assumir e trazer modernidade na comunicação visual dessa Linha

  2. Apenas no trecho mais congestionado e que mais necessitaria da segregação, não será feito.👏🏼👏🏼👏🏼

  3. Que esse projeto não saia do papel. É uma gambiarra de mau gosto, que ainda vai ser financiada 80% pelo estado. E depois a concessionária que assumir (provavelmente a ccr) vai reclamar dizendo que pegou tudo sucateado. Se tão apanhando nas linhas 8 e 9, imagina se assumem a 7 ….

    É o governo do estado só colocando ladeira abaixo nossa SP

  4. E será que o próximo governador vai querer investir nesse projeto do Pinóquio? Sendo que a linha 18 marrom foi cancelada e o rodoanel Mario Covas estão com obras paradas desde que este almofadinha assumiu o governo de São Paulo, muito provavelmente vai ser engavetado por ser um investimento muito alto o próximo governador vai dar continuidade nas obras que estão paradas e o projeto da linha 18 marrom sair do papel e não num trem com pouco retorno financeiro.

  5. Sim, porque ligaria os 3 três principais aeroportos do Brasil por trilhos no futuro não muito distante Cumbica, Congonhas e Campinas.
    A questão do Rodoanel Mário Covas é essencial para questões logísticas e a população de Guarulhos implora por sua conclusão, iria gerar centenas de milhares de empregos.
    A parte da linha 18 bronze teria que aguardar seu posicionamento ou perguntar nas mídias sociais, aparenta ser receptivo que seu sucessor eleito João Doria.

    1. Centenas de milhares de empregos, cara pálida? Isso é conversa de politiqueiro.

  6. São Paulo a Campinas e fácil, com a linha já instalada. Eu quero ver é São Paulo a Sorocaba, cujo trecho está sucateado e saqueado. Roubaram os trilhos de um bom trecho e não há mais ligação ferroviária entre as duas cidades.

  7. Quando vier as eleições vamos descobrir que não passa de conversa mole pra boi dormir. As licitações do governo do estado são feitas de forma viciada para serem derrubadas no momento oportuno. E as empresas que elaboram os projetos é que vão ser beneficiadas.

    1. Correto, Aurélio; Não se pode ficar prometendo algo que não se pode ou não se tem condições de cumprir, mas os gestores principalmente do PSDB de São Paulo continuam insistindo e iludindo os incautos á no mínimo trinta anos e parte da mídia especializada que divulgam estas artimanhas e trapaças eleitoreiras de forma repetitiva!

      Priorizar modernizar e potencializar subestações elétricas da CPTM são fundamentais para a confiabilidade e segurança das operações, visto que são frequentes os problemas de transtorno de manutenção que elas causam, bloqueando toda circulação.

      Esta insistente procrastinação e postergação já passou o momento de terminar, pois ao invés de se investir e capacitar ás linhas da CPTM (que este mês completou 30 anos) existentes para receber e redistribuir um fluxo muito maior de usuários, os gestores de SP criaram uma mentalidade robusta com metrô e pífia com os trens metropolitanos, e vivem iludindo a população anunciando múltiplas linhas coloridas de Metrô, Trem Intercidades sem se concluir as modernizações, expansões e reformas que já estavam iniciadas e planejadas que são mais econômicas e de rápidas execuções.

      Outro fato preocupante e sempre irresponsavelmente omitido está no futuro. Com tantas linhas concedidas, cada uma delas tendo sua receita garantida em contrato, como pagar essa conta? Um passageiro que futuramente utilize as linhas 4-Amarela, 5-Lilas, 6-Laranja, 8-Diamante, 9-Esmeralda entre outras custará duas vezes ao governo, que precisará repassar dinheiro para as operadoras privadas.

  8. Falou tudo Leoni, e ainda tem gente que acreditam nesse monte de lorota, trem intercidades não passa de um fura fila sobre trilhos só pra ganhar voto dos tolos sendo que tem um monte de obras paradas que é o que deveriam fazer retomar ao invés de ficar criando um monte de projetos que ninguém sabe si vão cumprir.

  9. QUE VENHA VIA MOBILIDADE LINHA 7+TIC (TREM INTERCIDADES) + TIM (TREM INTER METROPOLITANO) ,MUDAR A COMUNICAÇÃO VISUAL DESSA LINHA, POIS JA TA NA HORA NÉ

Comments are closed.

Previous Post

Metrô implantará dispositivos de segurança no sistema de energia da Linha 2-Verde

Next Post

Terminal de ônibus da estação Varginha tem licitação adiada por tempo indeterminado

Related Posts