Veja quais são os pontos de restrição de velocidade nas linhas da CPTM

Jean Carlos
As restrições diminuem a velocidade dos trens e necessitam de manutenções mais urgentes. Confira quanto tempo é perdido em algumas delas
A manutenção adequada das vias permite que os trens possam circular com velocidade segurança (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Todas as ferrovias, sejam de passageiros ou carga, devem sempre passar por um bom processo de manutenção para que seja garantida a integridade na operação. Na CPTM não é diferente, uma vez que ela transporta diariamente milhares de passageiros que precisam de um transporte rápido, seguro e confortável.

Entretanto, existem alguns pontos onde soluções mais intensas se tornam necessárias. São os locais chamados de “restrições” onde os trens precisam desacelerar devido aos problemas existentes nas vias, que podem ir desde algum desalinhamento até infiltrações que causam problemas na infraestrutura das vias.

Com informações disponíveis no portal da transparência da CPTM, faremos um balanço dos principais pontos que precisam de intervenções.

Restrições por linha

Linha 7-Rubi

No trecho principal, temos uma restrição entre as estações de Vila Aurora e Perus em uma extensão de aproximadamente 1.100 metros nas duas vias. Segundo o documento, os problemas nessa região se referem a “geometria restritiva”, ou seja, o curso dos trilhos ao longo do trajeto da linha, e infiltração. Para solucionar esses problemas deverá ser feito um grande retrabalho alinhado com uma melhoria na drenagem na região.

No trecho que corresponde a antiga extensão operacional entre Francisco Morato e Jundiaí temos uma restrição nas proximidades da estação de Jundiai. A causa do problema nessa região é o alinhamento das vias. Como a região em questão possui uma série de Aparelhos de Mudança de Via (AMVs) o trabalho deverá ser realizado com maior cautela.

Impacto de prejuízo no tempo de viagem: 2min 52s (Brás – Francisco Morato)
Impacto de prejuízo no tempo de viagem: 3min 48s (Francisco Morato – Brás)
Impacto de prejuízo no tempo de viagem: 1min 30s (Jundiai – Brás)

A presença dos AMVs nas proximidades da Estação Jundiaí vão requerer manutenção cuidadosa (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Linha 9 – Esmeralda

O ramal que passa margeando o Rio Pinheiros está em boas condições quando falamos de via permanente, entretanto, destacamos uma restrição de velocidade que foi implantada temporariamente entre as estações de Santo Amaro e Granja Julieta. Essa restrição foi imposta devido a construção da Estação de João Dias que apresenta obras em um ritmo consistente.

Impacto de prejuízo no tempo de viagem: 0min 31s (Osasco – Grajaú) nas duas vias

Desvios das vias para a construção da Estação João Dias (iTechdrones)

Linha 11 – Coral

A linha com maior movimentação de passageiros da CPTM apresenta problemas no seu trecho mais moderno. As restrições estão presentes nas duas vias e em pontos distintos. Uma delas está entre as estações de Corinthians-Itaquera e Dom Bosco e a outra, entre José Bonifácio e Guaianases.

Esse trecho específico foi construído de forma diferenciada (via permanente em laje de concreto) e necessitará de manutenção especializada que abranja toda a estrutura. A CPTM realizou uma licitação nesse sentido, porém cancelou o certame em setembro de 2020. Portanto esse será um gargalo que, por enquanto, não tem previsão de solução. Considerando a criticidade e importância desse trecho, um novo edital precisará ser preparado para os próximos meses.

Impacto de prejuízo no tempo de viagem: 2min 11s (Luz – Guaianases)
Impacto de prejuízo no tempo de viagem: 1min 04s (Guaianases – Luz)

As novas estações do Expresso Leste possuem vias assentadas em lajes de concreto (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Linha 13 – Jade

A linha mais nova da CPTM, por incrível que pareça, possui restrições de circulação. Mesmo sendo um projeto executado do zero parece que ainda existe necessidade de uma série de retrabalhos. Segundo a companhia, o principal problema é relativo ao alinhamento das vias por conta dos aparelhos de dilatação. Esse inconveniente pode levar a uma leve alteração na bitola dos trilhos que deverá ser corrigida.

Impacto de prejuízo no tempo de viagem: 2min 08s (Engº Goulart – Aeroporto-Guarulhos) nas duas vias.

Anos depois de sua inauguração, as restrições ainda permanecem no trecho elevado da Linha 13 (Jean Carlos/SP Sobre Trilhos)

Soluções e ganhos de velocidade

Ao expor esses problemas temos uma dimensão apropriada dos desafios que a CPTM deve enfrentar para melhorar constantemente o tempo das viagens em suas linhas. Além do desafio que é realizar as manutenções em um curto espaço de tempo, muitas vezes com o compartilhamento dos trens de carga, temos que considerar os efeitos externos que em muitos casos necessitam de tratativas especiais com órgãos ambientais ou prefeituras locais.

A boa notícia é que, segundo os relatórios da CPTM que foram publicados, as Linhas 8-Diamante, 10-Turquesa e 12-Safira não possuem problemas severos em suas vias. Especialmente falando da Linha 12, a CPTM chegou a ser premiada pelo projeto de dinamização da operação em que uma atuação forte da manutenção conseguiu resultar na diminuição do tempo de viagem, que caiu de 62 minutos para 52 minutos. Se o mesmo empenho em melhorar a qualidade da Linha 12 for empregado nas demais linhas, certamente em poucos anos teremos uma melhoria considerável nas viagens promovidas pela CPTM.

Total
24
Shares
6 comments
  1. Linha 13 com restrições???? Será que numa pressa pra inaugurar a tempo das eleições, que foi o caso de 2018, fizeram “como pôde” e hoje nós enfrentamos essa bomba da gestão passada??
    E o Baldy querendo inaugurar a linha 17 antes do previsto pelo metrô.. retrabalhos e retrabalhos….

  2. Por que razão as composições desaceleram entre as estações Capuava e Prefeito Celso Daniel, na altura da fábrica da Firestone? Sendo que no inverso não acontece .

  3. Vivemos num cenário de filme de terror, até pra trocar uma lâmpada queimada é uma morosidade e burocracia do cão, país do extremo atraso.

  4. CPTM tem um duro trabalho para corrigir décadas de descaso e incompetência.Tem restrição aí que vai comemorar bodas de prata.
    A atual gestão está fazendo um trabalho excelente para reverter esta situação, em especial o Eng. Sérgio Luis, que veio do Metrô e tem uma bagagem técnica enorme em manutenção de via permanente .

  5. Nem falam das restrições da Safira, o tempo do Calmon Viana até o Brás é uma eternidade (mais de uma hora), praticamente o mesmo tempo prometido para o Trem Intercidades da Barra Funda até Campinas com um trem de velocidade muito mais superior.

  6. A linha 12 não tem restrição? Que mentira, no sentido Brás tem duas restrições, quando o trem faz a curva pra chegar nas estações de Itaquaquecetuba e Itaim Paulista ele desacelera. No sentido Calmon Viana, tem um leve desaceleramento na curva antes da estação Engenheiro Goulart!!!
    A CPTM precisa ser mais realista, estas restrições são as mais piores, já essas que citei são as menos piores, mas não deixa de ser restrição!!!

Comments are closed.

Previous Post

Expresso Aeroporto teve baixo impacto no aumento de passageiros na Linha 13-Jade

Next Post

Metrô publica novos vídeos das obras das Linhas 15-Prata e 17-Ouro

Related Posts