ViaMobilidade vai receber sete novos trens ainda no primeiro semestre, diz Tarcísio

Meta da concessionária é terminar 2023 com 25 composições da Série 8900 entregues. Governador criticou Ministério Público por tentar “governar” o estado
Primeiro trem da Série 8900 (VM)

O primeiro novo trem das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda, operadas pela ViaMobilidade, foi entregue oficialmente nesta terça-feira, 28, após 19 meses de projeto e fabricação. A composição, denominada Série 8900, passará a realizar testes até ser comissionada e iniciar o serviço comercial ainda neste semestre.

Junto dele, virão outros seis trens fabricados pela Alstom até junho, revelou o governador do estado, Tarcísio de Freitas (Republicanos). “De 25 [trens] que vão chegar no ano de 2023, de 36 que serão contratados no final”, explicou.

O investimento faz parte do aporte de R$ 3,9 bilhões previstos no contrato de concessão de 30 anos, mas segundo o governador, outros R$ 600 milhões serão bancados pela ViaMobilidade para recuperar vias, rede aérea e subestações.

Assim que entrar em serviço, o primeiro Série 8900 substituirá um dos trens emprestados pela CPTM. A companhia de trens metropolitanos repassou em caráter provisório composições das séries 7000, 7500 e 8500, no caso das primeiras, as mais rodadas de sua frota.

Essa situação gerou problemas para a ViaMobilidade, que não conseguiu manter os trens em operação sem que não ocorressem falhas e erros.

Para o governo, a entrega do primeiro será o ponto de inflexão na concessão, como disse o secretário de Parcerias em Investimentos, Rafael Benini.

Tarcísio: “No dia em que você permitir que o Ministério Público governe o estado, você está morto” (Jean Carlos)

Questionado sobre a atuação do Ministério Público, que insiste em cancelar o contrato de concessão e devolver os ramais à CPTM, Tarcísio elevou o tom.

“A aposta que estou fazendo é naquilo que vai trazer a maior quantidade de investimento no menor prazo possível. Qual seria a solução? Voltar para a CPTM? É essa a solução que o Ministério Público está propondo? Quantas empresas de mobilidade existem no mundo capaz de operar essas linhas? Eu estou enxergando o que é melhor para o meu usuário, o meu cidadão, é essa a preocupação que eu tenho. E eu vou perseguir o que é melhor o tempo todo”, explicou.

“E aí o governador do estado sou eu. O executivo está aqui. No dia em que você permitir que o Ministério Público governe o estado, você está morto”, concluiu.

 

Total
17
Shares
Antes de comentar, leia os termos de uso dos comentários, por favor
18 comments
  1. O recado está dado: fim da linha para a CPTM. Primeiro elegeram o “jestor”, agora o “técnico”. Essa onda de antipolítica vai custar caro aos nossos serviços públicos.

  2. Via Permanente, sinalização, estações, acessibilidade, tanta coisa necessitando investimento e o foco da privatização foi o que menos precisava: novos trens.

    Mas eu tô ansioso para ver qual vai ser a desculpa da Via Mobilidade quando esses novos trens falharem.

  3. E pelo que parece a CCR ira abocanhar as linhas 11, 12 e 13, sendo as primeiras com infraestrutura bem aquém do ideal, e vamos de mais caos e monopólio.

  4. É isso aí governador!!! Vc foi eleito pelo povo!!! O ministério público e o judiciário foram eleitos por quem??? Manda a ver!!

    1. Se o Judiciário manda rescindir o contrato a pedido do MP, anjo, não tem governador que impeça a linha de voltar à CPTM! Somos um Estado tripartite.

  5. Com relação ao governador Tarcísio recentemente esteve reunido em Brasília junto com o presidente eleito para reivindicar entre outras obras de mobilidade de Metrô, para Guarulhos e o ABC além do TIC, que já se juntou com Rodrigo Garcia não fez absolutamente nada de relevante por São Paulo enquanto foi Ministro dos Transportes em passado recente, duas das pontes construídas às pressas na sua gestão na região Amazônica já desabaram, e com relação a São Paulo embora esteja colocado em primeiro lugar com ~31,2% da arrecadação nacional, ficou colocado em último lugar dos 27 estados em investimentos e nem completou o desvio nos dois viadutos prontos na Rio Santos na região do Litoral Norte local das últimas catástrofes que poderia ser minimizada neste momento, boicotando o estado de forma descarada e será um PSDB maquiado com muitas promessas inexequíveis e nenhuma realização inclusive com a revitalização e expansão das ferrovias paulistas de cargas e já falou que vai manter o projeto do BRT para a Linha 18-Bronze, mesmo em seu estado de origem que possui o número maior que São Paulo deseja extingui-los, enquanto isto lá já decidiram que substituíram tudo por VLT, de acordo com o plano da Prefeitura do Rio de Janeiro de expandir o sistema de VLT na cidade.
    Trens Metropolitanos quaisquer que sejam as linhas sempre deveriam ser prioritários em relação aos TIC-Trens Intercidades pois beneficiam dezenas de vezes mais passageiros diariamente em seus deslocamentos como poderá facilmente ser comprovado pelo comparativo nas planilhas atualizadas de passageiros servidos.
    A melhor forma para se flexibilizar o que ocorre atualmente nos sistemas públicos de transporte é o de se evitar e eliminar aglomerações e superlotações, e com relação aos usuários, é o de se deslocar da sua origem e destino com um mínimo de transbordos possível, neste caso a manutenção da “Linha Integradora-710” é um exemplo prático disto, pois beneficia a TODOS e não os usuários desta linha.
    Ainda com relação a antiga Linha-7 Rubi, os passageiros deixaram de se beneficiar com os acessos de todas estações pós Barra Funda com a eliminação de múltiplas baldeações desnecessárias com expressivo ganho de tempo diário na ida e na volta, além de acessos nas linhas 1-Azul, 4-Amarela, linhas 11, 12 e 13 Linha 2-Verde os mesmos poderão acessar as Linhas 5-Lilás, 15-Prata além dos serviços expresso até a Luz ou a “Linha integradora 710″ em Tamanduateí.

  6. “Eu estou enxergando o que é melhor para o meu usuário, o meu cidadão, é essa a preocupação que eu tenho. E eu vou perseguir o que é melhor o tempo todo”

    O idiota precisa urgente mente de óculos, quando o tal “gestor” saiu do governo pensei que era impossível surgir um governador tão mal caráter e arrogante como tal, começo achar que estava enganado, esse sujeito ai me dá nojo.

    Fim da CPTM próximo, BRT lixo vem ai, só notícias preocupantes…

  7. Durante a campanha falava que estava disposto a mostrar a “mão pesada do estado” e agora virou o grande defensor da VM, e ainda por cima fala que é pelo bem da população.

  8. A resposta pro governador é que a empresa capaz de gerir essas linhas é a própria CPTM.

    O cara de areia mijada , tão qual seus antecessores, defende com unhas e dentes uma concessão que não deu certo e que só vai servir para encher o bolso dos acionistas da ccr

    E volto a repetir: o investimento de 3,9 bilhões em 30 anos é dinheiro de pinga pro estado. O custo dessa concessão ao final de 30 anos será altíssimo para o erário paulista. Se é que vai chegar ao final dos 30 anos ….

  9. Espero que essa série de trens tenha menos problemas do que os dá séries 2000 fase 2 e o 9000, que foram trens bastante problemáticos fabricados pela Alstom. Eu andei muito na Linha 9 depois da privatização e, no começo, foi um caos. Agora está bem melhor, mas vamos aguardar pelos próximos 4 anos.

  10. Ele falando de melhor solução a curto prazo é uma grande piada, transporte metroferroviário n é projeto de curto prazo, nenhuma solução de curto prazo deve ser considerada pra um modal tão complexo e demorada de se construir e reparar, a cada dia esse cara dá aula do que não fazer na gestão de transporte públicos, enquanto isso assistimos a extinção da cptm e também a extinção da excelência do sistema paulista, em 4 anos estaremos tão sujos e precários quanto o metrô de New York

  11. No mesmo dia em que a viamobilidade mostra o trem novo e o governador defende com unhas e dentes a concessionária, e decreta o fim da CPTM, descarrilha um trem na linha 9.

    Seria cômico se não fosse trágico .

    Estamos perdidos com esse governador

Comments are closed.

Previous Post
Linha 16-Violeta

Metrô classifica três consórcios para o projeto básico e estudo ambiental da Linha 16-Violeta

Next Post

A ViaMobilidade poderia assumir as obras da Linha 17-Ouro do monotrilho?

Related Posts