CPTM Destaques Linha 5 Linha 9 Metrô de São Paulo

Vídeo da ViaMobilidade mostra como ficará a estação Santo Amaro após as reformas

Com 4 mil m² a mais, ligação entre as linhas 5-Lilás e 9-Esmeralda terá fluxos de embarque e desembarque separados e deve ficar pronta até 2022
A reforma da estação Santo Amaro promete acabar com as aglomerações em horários de pico

Desde o dia 27 de janeiro, a ViaMobilidade, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 5-Lilás, iniciou as reformas que ampliará plataformas e corredores de ligação entre a estação Santo Amaro do Metrô e sua homônima da CPTM, onde circula a Linha 9-Esmeralda.

O projeto, que já havia sido mostrado no site anteriormente, prevê a construção de duas pontes metálicas paralelas à ponte estaiada que sustenta a estação. Além disso, o mezanino que liga as duas estações será ampliado e novas escadas rolantes e elevadores serão instalados para facilitar o deslocamento dos passageiros. Entender como ficará essa obra, que deve ficar pronta num prazo de dois anos, seria difícil, mas a ViaMobilidade divulgou um vídeo que ajuda a esclarecer o resultado final da reforma.

O vídeo começa mostrando o acesso ao lado do terminal de ônibus que é conectado à avenida Guido Caloi. Ali se pode notar duas novas estruturas que levam a elevadores paralelos às escadas e que facilitarão o deslocamento de pessoas com mobilidade reduzida. Hoje para chegar às plataformas, esses usuários dependem de um equipamento chamado de “cadeira elevador” e que está instalado nas paredes ao lado das escadas fixas.

Em seguida, a simulação apresenta a estrutura metálica que ficará paralela às plataformas atuais, sustentadas por três colunas em formato de “V” e que alargarão o espaço em sete metros. Essas pontes se estenderão no sentido da estação Santo Amaro da CPTM e servirão exclusivamente para o desembarque da Linha 5, segundo mostra o vídeo. No final delas existirão três escadas rolantes além de uma escada fixa, um acréscimo significativo em relação ao quadro atual.

Após descer essas escadas, o passageiro encontrará dois corredores no mezanino com contadores em vez de catracas como ocorre hoje. Isso deve facilitar o fluxo dos usuários, que atualmente cria filas nos horários de pico. Essa mudança também beneficiará a CPTM que ganhará espaço em seu mezanino. O que o vídeo da ViaMobilidade não mostra é que a estação Santo Amaro da Linha 9 ganhará um par extra de escadas rolantes – hoje ela possui apenas dois equipamentos do tipo.

Na projeção, é possível até ver um espaço destinado a um café ou lanchonete no final da extensão da plataforma, uma interessante possibilidade de exploração para a concessionária.

Problema antigo

A ligação entre as duas estações foi prevista por Metrô e CPTM desde a concepção da Linha 5-Lilás, porém a adaptação da estação Santo Amaro da Linha 9, uma estrutura metálica que é tombada pelo patrimônio público, se mostrou insuficiente para dar conta da demanda desde que a estação Pinheiros passou a se conectar à Linha 4-Amarela. O fluxo de passageiros cresceu e logo ficou claro que uma intervenção de grande porte seria necessária, porém, o governo do estado decidiu inclui-la na concessão do ramal.

Desde que a Linha 5 passou a se conectar com as linhas 1-Azul e 2-Verde do Metrô, o movimento tem se ampliado. Em dezembro, a estação da Linha 5 recebeu 89 mil pessoas por dia útil enquanto a Santo Amaro da Linha 9 teve 88 mil usuários diários.

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

3 Comentários

Click here to post a comment
  • Assisti o vídeo várias vezes e realmente não entendi uma coisa.
    Eles continuarão despejando todo mundo naquele mesmo corredor atual? Com a diferença que terá um acesso um pouco mais a frente para quem vai da linha 5 para a 9?
    Espero que eu realmente não tenha entendido isso e que eles façam um novo corredor.

  • Ganhou um ar futurista. Mas essa estrutura metálica em baixo das passarelas laterais são um show de horror (chama “pressa” pra terminar logo, talvez?) A estação hoje tem estais que a deixam leve, delgada, harmoniosa. Podiam ter buscado uma melhor solução antes de modificarem a primeira ponte estaiada do Brasil, e uma das estações mais bonitas do mundo.

    • Não existe solução viável além dessa.

      Para salvar os estais e o “controverso” projeto arquitetônico, teriam de fechar a Linha 5 por 3 anos.

      Os estais sustentam a laje das plataformas. Para alargar as plataformas, teriam que fechar a linha permanentemente, redimensionar o pilar, demolir as lajes de plataforma, reconstruí-las e instalar novos estais, nova cobertura, etc.

      Será que a Zona Sul suportaria ficar sem a Linha 5 por mais 3 anos?

Airway