CPTM estuda nova encomenda de 35 novos trens

Compra de novas composições consta da apresentação da STM e que devem substituir trens antigos alémde reduzir intervalos nas linhas

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM planeja uma nova encomenda de 35 composições para os próximos anos. A informação faz parte de uma apresentação da Secretaria dos Transportes Metropolitanos que circulou na semana e foi confirmada pelo secretário Alexandre Baldy, em entrevista ao jornal Valor Econômico.

O documento mostra planos das empresas operadoras dos transportes sobre trilhos e menciona a aquisição para substituição de frotas antigas e atendimento da Linha 9-Esmeralda até Varginha, extensão do Expresso Leste até Barra Funda e melhoria de oferta nas linhas.

A ferrovia mais beneficiada será a 10-Turquesa, que liga o Brás até Rio Grande da Serra, cortando o ABC Paulista, que conta com grande parte de suas composições fabricadas na década de 70. A entrega da nova frota seria entre os anos de 2021 e 2025, a um custo estimado de R$ 2,08 bilhões.

Segundo a apresentação, o material rodante poderia ser adquirido por meio de um financiamento, Parceira Público-Privado – PPP (nos moldes da compra dos trens da série 8000 da linha 8-Diamante), ou então utilizando o modelo de leasing, assim como estudado pelo Metrô.

Outro plano da operadora é reduzir o intervalo em suas linhas para três minutos. Atualmente a espera nas plataformas vai de 4 a seis minutos no horário de pico, dependendo da linha. Mas, para tirar o plano do papel, que já havia sido prometido no início da década, a CPTM terá que concluir a instalação de novos sistemas de sinalização, além de um upgrade em sistemas de energia.

O documento cita investimentos de R$ 1,02 bilhão para “redução do tempo médio das viagens em 25%, diminuição do intervalo entre trens para 3 minutos, aumento da oferta de lugares”.

Sobre o sistema de sinalização, a companhia terá que retomar os trabalhos iniciados na década passada, onde eram previstos o CBTC nas Linhas 8-Diamante, 10-Turquesa e 11-Coral, e o ATC nas linhas 7-Rubi, 9-Esmeralda e 12-Safira.

Se os planos se concretizarem, a operadora dos trens metropolitanos chegará a marca de cerca de 230 trens novos adquiridos nos últimos 10 anos.

Alterado em 11/04 para correção do número de trens, de 65 para 35 unidades.

Trem da Série 950 entregue em novembro: atual encomaenda de 65 trens está prestes a ser concluída (CPTM)
Total
19
Shares
2 comments
  1. Por falar em compra de trens, como anda a encomenda das composições chinesas para a Linha 13? Pelo que me lembro, já era pra elas terem chegado por aqui…

Comments are closed.

Previous Post

Se planos da gestão Doria saírem do papel, Metrô de São Paulo chegaria a mais de 200 km em 2028

Next Post

ViaMobilidade coloca em funcionamento bicicletários em sete estações da Linha 5

Related Posts