CPTM Destaques Linha 13

CPTM revela primeiro trem da Série 2500 na China

Primeira composição chegará ao Brasil em agosto para equipar a Linha 13-Jade
O primeiro trem da Série 2500 da CPTM: em agosto no Brasil (GESP)

A CPTM recebeu oficialmente o primeiro trem da Série 2500 da CRRC e Temoinsa em cerimônia realizada na sede da gigante do setor ferroviário em Qingdao, na China. O evento, que contou com a presença do presidente da companhia, Pedro Moro, revelou o novo trem que será usado na Linha 13-Jade no segundo semestre.

A Série 2500 é a primeira composição chinesa fabricada para a CPTM que encomendou oito unidades exclusivas para o ramal que hoje vai da estação Engenheiro Goulart até Aeroporto Guarulhos. Por essa razão, os trens possuem bagageiros no alto dos bancos e também próximos às passagens entre os vagões.

Segundo um curto vídeo divulgado pela companhia trens metropolitanos, o trem da Série 2500 possui reconhecimento eletrônico do operador, assentos mais confortáveis (segundo a empresa) e mapa digital sobre as portas, uma novidade na CPTM. Nele, o mapa com as paradas é projetado numa tela digital que também traz na lateral outro mapa, que mostra toda a rede metroferroviária.

A primeira composição, que pode ser vista em testes dinâmicos na China, agora será preparada para ser embarcada de navio para o Brasil. A previsão é que o desembarque ocorra em agosto, conforme o secretário de Transportes Metropolitanos Alexandre Baldy havia antecipado na semana passada. O governo diz também que os demais sete trens chegarão até o final do ano ao nosso país.

Atraso

A concorrência para fornecimento dos oito trens da Linha 13 ocorreu em 2016 com vitória do consórcio liderado pela fabricante chinesa que pediu R$ 317 milhões pelo pacote contra R$ 326 milhões da Hyundi-Rotem e salgados R$ 397 milhões da CAF, tradicional fornecedora da CPTM. As duas últimas, que têm fábricas no Brasil, protestaram, porém, a companhia confirmou a vitória da CRRC e sua parceira Temoinsa em maio daquele ano.

No entanto, por conta do financiamento externo, apenas no final de dezembro a CPTM confirmou o resultado. Desde então foram 30 meses até que o primeiro trem ficasse pronto. A Linha 13, mesmo atrasada em relação ao cronograma original, começou a funcionar de forma parcial no final de março de 2018. Sem os trens chineses, a CPTM já utilizou os Série 9500 da Rotem nos primeiros meses e agora tem colocado os Série 9000 da Alstom no trecho.

Assim que as novas composições entrem em operação, os atuais trens voltarão para outras linhas mais antigas da companhia.

 

.

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

Airway