Destaques Linha 15

Estação Jardim Planalto deve ser aberta em julho

Parada do monotrilho da Linha 15 deveria ter sido inaugurada em abril, mas Metrô desistiu dias antes. Demais estações ficaram para setembro
Estação Jardim Planalto da Linha 15: promessa de abrir em julho (CMSP)

Em nota enviada para o jornal Bom Dia São Paulo, da TV Globo, nesta segunda-feira (05), o Metrô informou que deverá abrir a estação Jardim Planalto, da Linha 15-Prata, em julho. A parada, que estava cotada para ser inaugurada em abril, juntamente com outras quatro estações, acabou não sendo finalizada a tempo e retirada do evento.

Jardim Planalto também será a primeira estação no trecho da avenida Sapopemba. Outras três paradas em construção – Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus – foram reprogramadas para setembro apenas. Com elas, a linha de monotrilho terá 10 estações ao todo – a 11ª estação, Jardim Colonial, deverá ser licitada este ano e concluída em 2021.a

Enquanto isso não ocorre, a operação assistida prossegue apenas das 10 horas às 15 horas. Havia expectativa de que ela fosse ampliada, como na estação Moema da Linha 5-Lilás, porém, o Metrô parece ter encontrado mais dificuldades no dia a dia da nova linha.

Ao fundo a estação Jardim Planalto que estava incluída na inauguração desta sexta

São Paulo-Morumbi atrasa

O Metrô também divulgou novas datas para as demais estações aguardadas para este ano. Na Linha 5-Lilás, a promessa agora é abrir quatro estações (AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin) em julho, mas sem uma data mais precisa. Não é impossível que a empresa abra apenas uma delas no início do mês que vem e deixar as demais para o final do mês, talvez agosto, para aproveitar a passagem da linha para a concessionária privada Via Mobilidade – ela assumirá a Linha 5 no dia 4 de agosto.

Na Linha 4-Amarela, a estação São Paulo-Morumbi, antes prometida para julho, agora é prevista apenas para o “segundo semestre de 2018”. Como o site mostrou em visita à obra, a estação ainda tem muito trabalho pela frente. Embora ela esteja progredindo bem, é nítido que falta muita coisa para que julho fosse viável. É bem provável que ela só abra mesmo entre o final do terceiro trimestre e começo do quarto trimestre.

Veja também: Veja como será a nova estação Chácara Klabin da Linha 5

Plataforma da estação São Paulo-Morumbi: inauguração ficou para depois

About the author

Ricardo Meier

É um entusiasta do assunto mobilidade e sobretudo do impacto positivo que o transporte sobre trilhos pode promover nas grandes cidades brasileiras. Também escreve nos sites Airway (aviação) e AUTOO (automóveis).

5 Comentários

Click here to post a comment
  • Alguém duvida que, até mesmo Vila Sônia, ficará pronta antes de o monotrilho chegar a São Mateus?

  • Essas obras do monotrilho foram e são as maiores farsas do transporte de São Paulo, o famoso gato por lebre, o PSDB e o Sr. Alckmin venderam esses projetos como se estivessem reinventado a roda, obra mais barata e mais rápida falavam ao quatro ventos, mas se realmente forem auditar nesses valores não duvido que essas obras não foram tão custosas como as do metro e não surpreenderia se não forem ainda mais caras.
    Somente na cidade de São Paulo o monotrilho foi feito para transportar essa quantidade de pessoas.

    • Fora a relação custo-benefício. Que adianta economizar (isso se for mesmo verdade…) mas não oferecer à população o serviço necessário?

      Aí fica fácil: ao invés de uma máquina caríssima de tomografia, compra-se um simples raio-X, afinal, a festa de inauguração, mídia etc. pode ser a mesma, não é?

      Que falta faz um instituto prestigiado de urbanismo que discuta, opine e oriente a implantação da infraestrutura urbana e a vida na cidade…

      Algo que se dizia em junho de 2013: os (poucos) órgãos de planejamento urbano do Brasil foram desmontados nos anos 1990 (Collor/Itamar/FHC) e nunca mais restaurados. Pobres de nós…

  • Fiz o percurso Vila Prudente – Vila União no mês passado e achei bem esquisito o comportamento da composição na via. Eu já tinha feito o percurso Vila Prudente – Oratório em outras ocasiões, por isso achei esquisito – e aqui nem levo em consideração o quesito velocidade pois sei que operação assistida nem sempre vai atingir a velocidade de percurso comercial. O monotrilho notadamente treme bem mais pra lá de Oratório, o bico dele chega a dar uma empinada pro alto quando está perto de chegar na estação Vila União, não estou brincando.

    Deu uma sensação de insegurança ou de que ele não atingirá a velocidade prometida no próprio site do Metrô que é de 80km/h. *se na operação comercial ele não passar dos 30km/h entre estações, certamente ficará conhecido como lesminha, quase parando, igual a gestão que o concebeu…

Posts mais compartilhados

AUTOO