Estação Paulista da Linha 4-Amarela ganhará entrada pela rua Bela Cintra

Metrô pretende implantar uma espécie de corredor de acesso que levará até os fundos da edifício a fim de reduzir fluxo na estação Consolação
Onde ficará a nova entrada da estação Paulista (Reprodução/Google)

As ações do Metrô de São Paulo para reduzir a “marcha dos pinguins” na ligação entre as estações Consolação, da Linha 2-Verde, e Paulista, da Linha 4-Amarela, não se resumem à construção de um novo túnel, atualmente em licitação. A companhia também viabilizará uma medida simples, porém, bastante efetiva para desviar parte do fluxo de passageiros que utiliza a Linha Amarela e hoje usa os acessos da Linha 2. Trata-se de uma nova entrada na altura do número 1.032 da rua Bela Cintra, paralela à rua da Consolação.

Para isso, o governo do estado decretou como de utilidade pública uma área lateral pertencente ao edifício no endereço citado e que hoje é ocupado pela Secretaria do Desenvolvimento Social. Com 186 m², o terreno permitirá a construção de um corredor de acesso na superfície com cerca de 75 metros de extensão e que terminará nos fundos do prédio principal da estação Paulista (veja croqui abaixo).

Apenas para ilustrar as possibilidades da nova entrada, hoje o usuário precisa contornar todo o imenso quarteirão para chegar à estação, uma caminhada de 240 metros baseada onde ficará o acesso. Certamente haverá um impacto, pequeno mas importante, para os passageiros da região da rua Augusta e imediações e que se dirigem à Linha 4-Amarela.

A estação Paulista é uma das mais movimentadas do ramal operado pela ViaQuatro, tendo recebido 51 mil passageiros em média nos dias úteis em dezembro passado, atrás apenas das estações da Luz, República e Pinheiros. Trata-se um movimento ainda muito aquém de dezembro de 2019, quando a parada recebeu nada menos que 122 mil usuários por dia útil.

Por enquanto, o Metrô ainda não publicou qualquer licitação para viabilizar o projeto, mas espera-se que isso ocorra no decorrer de 2021. Pela sua simplicidade de implantação e potencial de resultados, parece algo de custo baixo e rápida construção.

Croqui de desapropriação: acesso pelos fundos da estação Paulista (CMSP)
Total
39
Shares
1 comment
  1. Não é querer só criticar e ver o copo meio vazio em vez de meio cheio, mas é de se lamentar que se levou uma década inteira para só agora darem um pontapé inicial para tirar essa ideia do papel.

    Se não me falha a memória, essa pequena solução (acesso pela R. Bela Cintra) é cogitada pelo menos desde 2012.

    Assim como o novo túnel ficou por, no mínimo, mais de 05 anos sendo “planejado”.

    Muito tempo para se resolver os problemas dos “outros” (passageiros), não acham?!

    Enfim, antes tarde do que nunca!
    Aguardemos, “calmamente”, o desenrolar dos próximos capítulos dessa longa história.

    》 (Um “off”: gostei da nova atualização de layout deste site).

Comments are closed.

Previous Post

Guinchos que içarão novas escadas rolantes chegam à estação Pinheiros

Next Post

Tatuzões da Linha 6-Laranja farão escavação entre 2022 e o começo de 2024

Related Posts